Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Descanso Semanal Remunerado

Descanso Semanal Remunerado

Ratings: (0)|Views: 19 |Likes:
Published by Ricardo Almeida

More info:

Published by: Ricardo Almeida on Sep 24, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/09/2014

pdf

text

original

 
DESCANSO SEMANAL REMUNERADOIntroduçãoTodo empregado urbano, rural e doméstico tem direito ao Repouso SemanalRemunerado (RSR) de 24 horas consecutivas, preferentemente aos domingos e, noslimites das exigências técnicas das empresas, nos feriados civis e religiosos, de acordocom a tradição local, ou seja, a cada seis dias trabalhados o empregado terá direito a, pelo menos, um dia de folga.Assim sendo, além do descanso, faz jus também o empregado à respectivaremuneração, conforme determina aLei nº 605/49, regulamentada peloDecreto nº 27.048/49.
Nota Cenofisco:
 Transcrevemos, a seguir, o art. 7º, inciso XV e parágrafo único da Constituição Federal........................................................................."Art. 7º - São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem àmelhoria de sua condição social:........................................................................XV - repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos;.........................................................................Parágrafo único - São assegurados à categoria dos trabalhadores domésticos os direitos previstos nos incisos IV, VI, VIII, XV, XVII, XVIII, XIX, XXI e XXIV, bem como asua integração à Previdência Social."2.Aquisão do Direito pelo EmpregadoÉ assegurado a todo empregado urbano, rural ou doméstico, um repouso semanalremunerado de 24 horas consecutivas, preferencialmente aos domingos e, nos limitesdas exigências técnicas das empresas, nos feriados civis e religiosos, de acordo com atradição local.Para que o empregado tenha direito à remuneração correspondente ao repouso eferiados, é necessário que o mesmo tenha trabalhado durante toda a semana anterior,cumprindo integralmente o seu horário de trabalho, sem faltas, atrasos e/ou saídasinjustificadas durante o expediente. Nas empresas em que vigorar regime de trabalho reduzido, a freqüência exigidacorresponderá ao número de dias em que o empregado tiver de trabalhar.2.1.Faltas justificadasConstituem motivos justificados de ausência ao trabalho cuja ausência doempregado ao serviço não lhe acarreta o desconto do repouso semanal remunerado:a)até dois dias consecutivos em virtude de falecimento do cônjuge, ascendente(pais, avós, etc.), descendente (filhos, netos, etc.), irmão ou pessoa que, declarada naCTPS do empregado, viva sob a sua dependência econômica;
 
 b)até três dias consecutivos, em virtude de casamento;c)um dia, em cada 12 meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue,que deve ser comprovada;d)até dois dias, consecutivos ou não, para o fim de alistamento eleitoral;e)período de tempo necessário ao cumprimento das exincias do serviço militar;f)ausência para realização de exame vestibular para ingresso em estabelecimentode ensino superior, devidamente comprovada;g)nos casos de doea, devidamente comprovada com atestado médico;h)auncia por motivo de acidente do trabalho;i)paralisação das atividades por motivo exclusivo do empregador; j)ausência justificada pela empresa, assim entendida aquela que não houver acarretado o correspondente desconto na remuneração;k)ausências motivadas pelo comparecimento necessário à Justiça do Trabalho;l)durante o licenciamento compulsório da empregada por motivo de maternidadeou aborto, observados os requisitos para percepção do salário maternidade custeado pelaPrevidência Social;m)até nove dias no caso de professor, por motivo de gala ou luto, em conseqüênciade falecimento do cônjuge, do pai ou mãe, ou de filho;n)durante a suspensão preventiva para responder a inquérito administrativo ou de prisão preventiva quando for impronunciado ou absolvido;o)cinco dias, no caso de nascimento de filho, licença-paternidade. Na hipótese da empresa adotar o procedimento do não-desconto do RSR, quandotais empregados deixarem de cumprir a jornada semanal integral, não poderá fazê-lo aosque já vinham sendo beneficiados com a medida, sob pena de argüição de nulidade dacláusula infringente desta garantia.2.2.Atestado médico - Ordem de prefenciaO empregador deve abonar as faltas justificadas ao trabalho, considerando como talaquelas que, por determinação legal ou liberalidade do empregador, não ocasionarem odesconto no salário do trabalhador do valor correspondente às horas de ausência.Constituem motivos justificados para o não-comparecimento do empregado aoserviço, entre outros, a doença do empregado, devidamente comprovada, medianteatestado passado por médico da empresa ou por ela conveniado, conforme determina oart. 12, alínea "f" e § 1º do Regulamento a que se refere oDecreto nº 27.048/49.
 
Para justificar a ausência do empregado ao serviço, por motivo de doença, econseqüentemente não ocasionar o respectivo desconto em seu salário, os atestadosmédicos devem observar a seguinte ordem preferencial, estabelecida em lei:a)médico da empresa ou em convênio; b)médico do Sistema Único de Saúde (SUS) ou avaliação da perícia médica daPrevidência Social, quando o afastamento ultrapassar 15 dias;c)médico do SESC ou SESI;d)médico a serviço de repartição federal, estadual ou municipal, incumbido deassuntos de higiene ou de saúde pública;e)médico de serviço sindical;f)médico de livre escolha do próprio empregado no caso de ausência dos anterioresna respectiva localidade onde trabalha.Assim, constata-se que a apresentação de atestado médico, comprovando a doençado empregado e sua conseqüente incapacidade, justifica o não-comparecimento aotrabalho, devendo a empresa remunerar as respectivas horas de ausência.Por outro lado, caso o empregado justifique sua ausência com um atestado médicocuja origem não figure no rol anteriormente apresentado, como por exemplo, atestadode médico particular, ressalvada a hipótese da alínea "f" anterior, a empresa não estaráobrigada a aceitá-lo ficando, conseqüentemente, desobrigada de remunerar os dias nãotrabalhados. Nesse caso fica a critério da empresa aceitá-lo ou não.A legislação trabalhista não fixa um prazo para os empregados apresentarem àempresa os atestados médicos. O documento coletivo de trabalho da categoria profissional respectiva (acordo, convenção, dissídio coletivo ou sentença normativa) ouo regulamento interno da empresa poderão conter cláusula neste sentido. Poderá haver inclusive cláusula com as penalidades a serem aplicadas aos que não observarem o prazo estabelecido.Segundo o disposto na Portaria MPAS nº 3.291/84, os atestados médicosconcedidos para dispensa de serviços por doenças, com incapacidade de até 15 dias,serão fornecidos aos segurados no âmbito dos serviços da Previdência Social por médicos do INSS, de empresas, instituições públicas e paraestatais, e sindicatosurbanos, que mantenham contrato, e/ou convênios com a Previdência Social, e por odontólogos nos casos específicos e em idênticas situações.2.2.1.ValidadeOs atestados médicos para terem plena eficácia deverão conter:a)tempo de dispensa concedida ao segurado, por extenso e numericamente;

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->