Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
134Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila Historia Do Brasil

Apostila Historia Do Brasil

Ratings:

3.2

(5)
|Views: 23,040|Likes:
Published by tholan10

More info:

Published by: tholan10 on Aug 06, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/22/2014

pdf

text

original

 
TRABALHO DE PESQUISA ELABORADO PELO PROF. JOÃO ROCHA
1
HISTÓRIA DO BRASIL
I – ANTECEDENTES: O SISTEMA FEUDAL
O ano de 476 ( século V) é convencionalmente utilizado para demarcar o fim da Idade Antiga e o início da Idade Média.Naquele ano, após longa decadência e sucessivas invasões, o Império Romano foi destruído, por tribos germânicas (bárbaros)
 
As principais
CARACTERÍSTICAS
do sistema feudal eram a economia de subsistência, a sociedade estamental, adescentralização política e a cultura teocêntrica.
O FEUDO
 
Unidade básica do sistema feudal. Tinha como sede o castelo pertencente ao senhor feudal, era umagrande propriedade agrária formada por terras de cultivo, onde viviam os demais habitantes do feudo.
A ECONOMIA
 
era de subsistência, se produzia apenas o necessário para a sobrevivência dos habitantes do feudo.Não havia praticamente comércio ou moeda, as trocas eram de um produto por outro.
O TRABALHO
baseava-se no regime de servidão. Neste regime não existia trabalho assalariado, os servos eramobrigados a prestar serviços gratuitos e ceder a maior parte da produção ao senhor feudal, recebendo deste, emcontrapartida, proteção militar
.A SOCIEDADE
 
era estamental. Não existia mobilidade social no sentido ascendente ou descendente.
A POLÍTICA
 
era descentralizada. Não existia um poder central. O rei era apenas o primeiro entre os pares, ou seja, omais prestigioso dos senhores feudais
A CULTURA
era essencialmente religiosa ou teocêntrica. Grande proprietária de terras, a Igreja católica justificou esantificou as estruturas feudais, exercendo influência dominante sobre as letras, artes, as ciências e a filosofia.
II – A CRISE DO FEUDALISMO :
Por volta do séc. X cessaram as invasões bárbaras. Houve o restabelecimento de uma relativa paz, o que impulsionou ocrescimento demográfico europeu. O crescimento populacional levou à ocupação de áreas ainda não utilizadas para oplantio, como florestas e pântanos. Ao mesmo tempo, os senhores feudais ampliaram as obrigações dos servos, o quelevou muitos destes a abandonar as terras em que viviam ou a serem expulsos delas. Por outro lado, a produção desubsistência não atendia mais as necessidades alimentares da população que crescia. Essas populações famintasformavam bandos de miseráveis, que, em grande parte apelavam para o banditismo, o roubo e o saque.Nesta época, o Oriente Próximo, a África do Norte e a península Ibérica estavam sob o domínio dos muçulmanos, adeptosda religião fundada por Maomé, o islamismo. A saída para a crise européia foi organizar expedições militares paracombater os muçulmanos (
AS CRUZADAS – sec. XI
); dessa forma, deslocavam para as terras conquistadas osexcedentes populacionais europeus. Uma das principais conseqüências das cruzadas foi a retomada do comércio entre aEuropa e o Oriente através do mar Mediterrâneo. O desenvolvimento do comércio, por sua vez, incentivou o renascimentourbano, ou seja, o ressurgimento dos burgos ou cidades que também haviam se despovoado no período anterior. Orenascimento comercial e urbano propiciou o surgimento de uma próspera camada de mercadores e artesãos quetrabalhavam nos burgos medievais. Esta nova classe ficou conhecida como burguesia. Para os burgueses interessava osurgimento de um poder político forte e centralizado, que protegesse e impulsionasse as atividades comerciais. Era o iníciodos tempos Modernos e suas transformações econômicas (surgia o capitalismo). A esta mudança de uma economia nãolucrativa (feudalismo) para uma capitalista, levou o nome de
REVOLUÇÃO COMERCIAL
Este é o contexto inicial daformação dos Estados Modernos, que, mediante uma aliança entre burguesia e a realeza, assumem a forma dasMonarquias Nacionais de poder centralizado
III – ESTADOS NACIONAIS OU MONARQUIAS NACIONAIS:
Muito interessada em ampliar seus negócios e superar as dificuldades para o desenvolvimento do comércio , a burguesiaemergente busca aliança com o rei, o qual tem por objetivo a centralização política e territorial. Para concretizar estaaliança, a burguesia oferece recursos para a formação do aparelho burocrático, tais como: funcionários para administraçãoe
 
legistas para justificar o poder monárquico, e também,
 
recrutamento de forças
 
militares e armas de fogo. Assim, osmonarcas foram impondo sua autoridade sobre a nobreza feudal, unificando territórios e centralizando o poder, originando,a partir do século XV, O estado Moderno.
 
TRABALHO DE PESQUISA ELABORADO PELO PROF. JOÃO ROCHA
2
 
POLÍTICA ECONÔMICA
MERCANTILISMO – Princípios:
 
MONOPÓLIO
( direito exclusivo de exportação)
 
PROTECIONISMO ALFANDEGÁRIO
( restrições a importação)
 
METALISMO
( acúmulo de metais preciosos )
 
BALANÇA COMERCIAL FAVORÁVEL
( vender mais que comprar )
 
COLONIALISMO
IV - O FEUDALISMO PORTUGUES
Em 711, na Alta Idade Média, os muçulmanos invadiram e conquistaram a maior parte da península Ibérica . A origem dePortugal está ligada a Guerra de Reconquista (
luta pela expulsão dos árabes muçulmanos da região 
). Durante a Guerrade Reconquista formaram-se 4 reinos: LEÃO, CASTELA, ARAGÃO E NAVARRA. Da junção de LEÃO e CASTELA,originou-se o CONDADO PORTUCALENSE. Portanto, a Guerra de Reconquista trouxe a centralização do poder paraPortugal ( 1139). Surgiu daí a Dinastia de BORGONHA.
V – PORTUGAL E A CRISE DO SÉCULO XIV
Fome... Peste Negra ... Guerra dos Cem Anos
causaram uma crise que devastou o continente.
 
A Grande Fome -
Conseqüência do crescimento demográfico, das más colheitas e da alta dos preços dos cereais.
 
A Peste Negra -
Foi um surto da peste bubônica que dizimou um terço dos europeus.
 
 
A Guerra dos Cem Anos -
Entre França X Inglaterra, devastou a agricultura e desarticulou o comércio no Ocidenteeuropeu.
 
O perigo das estradas
 
Rota da Champanhe
 
A opção
 
Rota Marítima
VI – PIONEIRISMO PORTUGUES - FATORES
 
Posição geográfica estratégica
 
caminho aberto para o Atlântico.
 
Burguesia ávida de lucros
 
Principal agente das grandes navegações.
 
Paz interna
 
Enquanto parte da Europa se envolvia na Guerra dos Cem Anos.
 
Centralização monárquica
 
Portugal foi o primeiro Estado centralizado
 
Escola de Sagres ... Invenção da Imprensa ... O fascínio pelas Índias
VII - ETAPAS DA EXPANSÃO - O PÉRIPLO AFRICANO
1415 - Conquista da cidade de CEUTA
1419 - Expedição portuguesa chega à ilha da MADEIRA
1431 - Reconhecimento do arquipélago dos AÇORES
1434 - Gil Eanes ultrapassa o CABO BOJADOR
1488 - Bartolomeu Dias ( Cabo da Boa Esperança ou Cabo das Tormentas )
 
1498 - VASCO DA GAMA
Chega a Calicute ( Índias )
1500 – Cabral chega ao Brasil
VIII - CHEGADA DE COLOMBO NA AMÉRICA ( 1492 )
 
Esta situação impediu que a descentralização política, se configurasse em Portugal. Neste sentido, o feudalismo português nunca assumiu plenamente as características do feudalismo clássico.Em 1383, uma crise sucessória dividiu a sociedade portuguesa. De um lado os partidários de CASTELA, de outro, a burguesia comercial ( que pretendia mudanças),apoiavam D. João, Mestre de Avis 
   
BATALHA DE ALJUBARROTA
 
TRABALHO DE PESQUISA ELABORADO PELO PROF. JOÃO ROCHA
3
Enquanto Portugal ampliava seu comércio nas costas Africana ( Feitorias ), a Espanha lutava para expulsar os Mouros (expulsos em 1492 ).
1492 - Colombo chega na América
(
BULA INTERCOETERA - 1493 
)(
TRATADO DE TORDESILHAS – 1494 
)
IX - A CHEGADA AO BRASIL
Casualidade
Calmarias; Corrente Marítima
Intencionalidade
Navegadores experientes; Tratado de Tordesilhas; Cálculos precisos
 
RELEVANTE
contexto sócio-econômico-político
razões do descobrimento está:
 
expansão da burguesia portuguesa
 
no apoio da monarquia portuguesa
 
na busca de mercados fora da Europa
X - O BRASIL PRÉ-COLONIAL ( 1500 - 1530 )
Período de relativo abandono, os portugueses dedicaram-se ao reconhecimento e a exploração do pau-brasil. Portugalestava voltado para o Oriente, o comércio com as Índias. O Brasil ficou por alguns anos numa posição secundária.
 
1501 – Expedição Exploradora
Gaspar de Lemos
Nomeou os acidentes geográficos ( Cabo de S. Roque, Rio São Francisco, baía de Todos os Santos, SãoSebastião do Rio de Janeiro).
 
1503 – Expedição Exploradora
Gonçalo Coelho
Fundou feitorias(
postos de armazenagem de madeira e de carregamento dos navios 
)
Devido abundância da madeira entre o Rio G do Norte e o Rio de Janeiro, Portugal estabeleceu o ESTANCOsobre o produto, isto é, monopólio sobre a exploração
Entre 1502 e 1505, o Brasil foi arrendado para FERNÃO DE NORONHA, para a exploração ( indiscriminada )dopau-brasil - ESCAMBO.
 
1516 e de 1526 - Expedições Guarda-Costas
Cristóvão Jacques
Causa: Visitas sistemáticas de corsários franceses.
No entanto, pouco puderam fazer contra os piratas estrangeiros, em virtude da grande extensão do litoralbrasileiro.
XI – BRASIL COLONIA ( 1530 – 1822 )
A presença de estrangeiros no litoral brasileiro representava uma ameaça a Portugal. O monarca português, D. João III,chegou a reclamar do contrabando francês ao rei Francisco I, da França. Este respondeu:
“Gostaria muito de ver o testamento de Adão e Eva dividindo as terras do Novo Mundo entre Portugal e Espanha”.
 Diante da insistente investida dos piratas, a Coroa viu-se obrigada a ocupar as novas terras, sob pena de perdê-las paraoutras nações.
 
1530 – Expedição Colonizadora
Martim Afonso de Souza
 
Causas
ameaça da pirataria francesa;
decadência do comércio com as Índias.
 
Objetivos
 
combater os franceses, explorar o litoral e colonizar a terra
 
1532 -
Fundação da 1ª vila ( São Vicente ) - Depois: Sto. Andre e Sto Amaro
 
1534 – Capitanias Hereditárias

Activity (134)

You've already reviewed this. Edit your review.
RaissaRibeiro1 liked this
Andréa Colvara liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
miltonbrittojr liked this
AllyneSpynelly liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->