Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
14Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Revolução Francesa - Aula 4 - A

Revolução Francesa - Aula 4 - A

Ratings: (0)|Views: 1,844 |Likes:
Published by Danielle Denny

More info:

Published by: Danielle Denny on Aug 06, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/05/2013

pdf

text

original

 
Revolução Francesa
Aula: Prof. Willians
Revolução é um laboratório político da modernidade, que experimenta idéiascomo liberalismo, constituição, livre mercado, etc.
A sociedade francesa do século XVIII se tornou conhecida como sociedade doantigo regime. Essa denominação foi revolucionária, dada pelos revolucionários.É importante falar nisso porque não há uma definição, um conceito sobre o queseja o nome sociedade do antigo regime. Se nos tentássemos essa definiçãoteríamos que ter em mente que a sociedade francesa do século XVIII não eratotalmente uma sociedade feudal, mas também não era uma sociedade capitalista.Era, portanto, uma sociedade de transição e ambígua.
o
O que era herdado do feudalismo: Divisão da sociedade em ordens(Ordem não é classe social):
Ordem clerical (alto clero, altos dignatários)
Ordem nobiliárquica (nobreza provincial, nobreza aristocrática,nobreza de espada (brasão) e nobreza de toga (Compra do brasão)).
Terceiro Estado. (o resto da sociedade: burguesia em geral, classemédia, trabalhadores do campo em todos os seus níveis e o baixoclero. Representava 85% da população francesa.OBS: Nesse sentido a sociedade do antigo regime era uma sociedade de privilégios,(entendido como o ambiente jurídico ser delineado para apenas alguns, o que nãosignificava que apenas a nobreza ou o clero tinham direitos, mas que esses eram maisdefendidos e resguardados pelas duas primeiras ordens). Cada ordem tinha sua lei, nãohavia uma lei para todos. Não consistia, portanto, uma sociedade sem lei. Um dos maisimportantes privilégios era que a nobreza não pagava impostos sobre a propriedade daterra.
o
O que era herdado do capitalista: Burguesia razoavelmente desenvolvida.
Pensamento liberal, liderado pela classe média bastante divulgada
O campo da franca, a economia agrícola não era mais feudal.OBS: A Igreja e a Coroa eram grandes proprietários e tinham direitos a uma série deimpostos feudais cobrados aos trabalhadores, que já estavam nas terras a séculos edificilmente poderiam ser retirados das mesmas. Assim, na prática, os nobres não podiamdispor livremente de suas terras, mas teoricamente poderiam cobrar impostos até o limiteda extorsão. Aqui está a grande ambigüidade da sociedade francesa, possui um estrutura jurídica feudal, mais já está corroída por valores capitalistas burgueses. Era um Estadoque do ponto de vista jurídico não atendia mais aos setores mais dinâmicos da economia.
 
Essa contradição na sociedade do antigo regime torna-se insuportável na décadade 1780, uma vez que é nesse período um longo momento de crescimento e prosperidade é interrompido. Isso abre a partir de 1778 um ciclo depressivo quelevará a revolução. Houve três acontecimentos que contribuíram para o fim dociclo de prosperidade:
o
Participação da guerra de independência dos EUA. O Estado Francesgastou muito dinheiro nessa guerra.
o
Tratado de livre comércio com a Inglaterra de 1786. Esse tratadoestipulava que a Inglaterra abria seu mercado para os vinhos franceses e aFranca abria seu mercado para as manufaturas inglesas. Isso atingeduramente as manufaturas francesas que o tinham a mesma produtividade das inglesas.
o
Más colheitas dos anos de 87 e 88. A economia como um todo dependiamdo bom desempenho da agricultura. O preço do pão aumentava, a carestiaaviltava o custo de vida da população e da produção manufatureira quetinha que elevar os salários para repor o nível mínimo de reprodução damão-de-obra. 
Esses fatos levaram a crise econômica o que pressionava o déficit comercial egovernamental da Franca. Para cobrir esses ficites o governo recorria aempréstimos bancários e a dívida ia se acumulando.
Os ministros da economia franceses, que provinham da burguesia, começavam ase convencer de que nada salvaria as finanças nacionais a não ser uma profundareforma tributária, na qual a nobreza e o clero teriam que passar a pagar impostos.Essa constatação e a resistência dessas classes em pagar tributos foi a faísca darevolução. A experiência história afirma que é durante as reformas e a mudançadas expectativas que isso leva é que se produz revolução.
Sob pressão, Luis XVI consulta o parlamento de Paris e o Parlamento diz que adecisão de se taxar a nobreza deveria ser tomada pelos Estados Gerais. Aconvocação dos Estado Gerais que não ocorria desde 1614 foi aceito por doismotivos:
o
Luis XVI não queria tomar a decisão sozinho de taxar a primeira esegunda ordens
o
Outro ponto era que a nobreza em si, sempre achou o absolutismo umaafronta a seu poder, Montesquieu falava exatamente em recuperar osmecanismos intermediários de decisão.
Essa convocação foi prontamente aceita em 1787. Os Estados gerais eram oantigo parlamento do reino e fazia mais de 150 que o reino não era ouvido, o reigovernava dando satisfação somente a Deus.
Para re convocar os Estados Gerais cada ordem deveria convocar seusrepresentantes, então a sociedade francesa entra em regime de eleições para osEstados Gerais. No terceiro Estado, os intelectuais, representado a burguesia,
 
 passam a fazer propaganda para serem eleitos e vão se basear nos conceitosiluministas e constitucionalistas. É aqui que a idéias iluministas e liberais entramem debate contra a antiga ordem. (Texto: o que é o terceiro estado do Abade deSeye). O terceiro Estado é tudo, as outras duas ordens não são nada, nada produzem, mas decidem por todos. Assim, são as eleições para os Estados Geraisque põem em prática todas aquelas idéias que vinham sendo discutidas no seio da burguesia desde Locke.
Em maio de 1789, há a reunião dos Estados Gerais. Mostrava toda a ambigüidadeda sociedade francesa. Na cerimônia de credenciamento o clero apresentava-se paramentados. Já a vestimenta do terceiro Estado era apenas uma capa preta comum capuz preto, o mais simplório possível. Já na abertura dos Estados Gerais, oterceiro Estado faz uma objeção que era pautada na incongruência daquelasituação com a tradição que previa o voto por ordem e não proporcional aotamanho de cara classe. Os deputados do terceiro Estado solicitaram ao Rei quedobrasse o numero de seus deputados o que Luis XVI atende prontamente. O rei aassim o faz porque o voto era por ordem. Após de ter conseguido sua duplicação por desgosto rei, os deputados do Terceiro Estado pedem o voto por representante.Com isso o Rei não concordou. O Terceiro Estado fincou o pé, jurou unidade e em9 de Julho autoproclamou-se
Assembléia Nacional Constituinte e logo criou-seuma guarda nacional para protegê-la (Marques de Lafayette)
. Com isso oTerceiro Estado dava início ao processo revolucionário, uma vez que colocavatoda a estrutura político administrativa do reino em suspenso. A Monarquiacomeça mobilizar as forcas armadas e é nesse momento que o povo de Paris iniciaas demonstrações de rua (Passeatas, comícios, Marchas). Essas manifestaçõesculminam com a invasão da Bastilha (Fortaleza que ficava aos muros da cidade e já estava desativa e continha poucos prisioneiros, a Bastilha era, entretanto umsímbolo da repressão do regime).
A revolução começa na cidade de Paris com a tomada da Bastilha, mas issorefletiu no resto da Franca e provocou o
Grande Medo,
foi a revolucao nointerior do país.
Antes do fim da Assembléia Constituinte, votou-se pelo fim dos privilégiosfeudais e em 26 de Agosto de 1789 a Assembléia declarou os
Direitos do Homeme do Cidadão
, na qual garantiu-se o direito de propriedade (Direito Naturais doHomem), a soberania emanava do povo, etc. (Ver a declaração na Internet). Essadeclaração antecede a constituição e aponta a direção política da Franca.
Em outubro de 1789, coma trabalho o trabalho da constituinte que seconcluído em Setembro de 1791. Com o início dos trabalhos da constituintesinicia-se a Primeira Fase da Revolução Francesa, a chamada
MonarquiaConstitucional
.
Qual constituição prepararam os constituintes:
No plano social
, elaboraram umaconstituição que primasse pela igualdade de direitos. No plano econômico, prezava a liberdade completa de produção e circulação de bens assim como a nãointerfencia do Estado na economia. Dava fim as corporões de ofício,unificava os pesos e as medidas e proibiu os sindicatos, introduziu o papel moeda.A constituição introduzia uma ordem liberal.
No plano religioso
, separou-se oEstado da Igreja e instituiu a liberdade de crença. Também elaborou a constituição

Activity (14)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Joelma Alves liked this
Jéssica May liked this
Silvia Sousa liked this
majoa liked this
majoa liked this
maryrise liked this
pamlima1 liked this
lordemorgenstern liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->