Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
0Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Digno Ócio - Rodrigo Uriartt

Digno Ócio - Rodrigo Uriartt

Ratings: (0)|Views: 3 |Likes:
Digno Ócio coleta quinze anos de fugas e transfigurações do fotógrafo e poeta Rodrigo Uriartt, em suas velejadas pela perigosa criação da poesia. Concreto, Surrealista, neo-parnasiano, hermético - busca o sentido na música, ritmo, na dança das imagens... lá onde aparecem as imagens pulsantes. Poesia viril, vestida em muitas personas, Digno Ócio aclama a potência de um grito !

Rodrigo Balan Uriartt, porto-alegrense formado em Artes Visuais pela UFRGS, desenvolve trabalhos com fotografia urbana e oficinas de técnicas alternativas na foto. Escreve poesia desde a adolescência e já perdeu alguns cadernos forrados de poemas em suas inúmeras andanças. Atualmente vive em Israel.

(Edição revista e com mais poemas)
Digno Ócio coleta quinze anos de fugas e transfigurações do fotógrafo e poeta Rodrigo Uriartt, em suas velejadas pela perigosa criação da poesia. Concreto, Surrealista, neo-parnasiano, hermético - busca o sentido na música, ritmo, na dança das imagens... lá onde aparecem as imagens pulsantes. Poesia viril, vestida em muitas personas, Digno Ócio aclama a potência de um grito !

Rodrigo Balan Uriartt, porto-alegrense formado em Artes Visuais pela UFRGS, desenvolve trabalhos com fotografia urbana e oficinas de técnicas alternativas na foto. Escreve poesia desde a adolescência e já perdeu alguns cadernos forrados de poemas em suas inúmeras andanças. Atualmente vive em Israel.

(Edição revista e com mais poemas)

More info:

Published by: Rodrigo Balan Uriartt on Nov 08, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/14/2013

pdf

text

original

 
[ópio povo]
 
ópio é o que ficou desse tempo sem óciodigno de ser remela do lobisomem brancocódice surrado em meio aos cartões decrédito : urra Mundo! tua dor é pontepra corrente dos contentes : teu dolorói a visão infúria : nada que me digarelembra a consciência nagual
 
: nada queocorra em dois mundos: nadasementedenadaou desígnio da anticobra que tudo devora
POA – III ANO DO TIGRE DE META

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->