Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Monografia Texto Final

Monografia Texto Final

Ratings: (0)|Views: 596|Likes:

More info:

Published by: thiago marques da paixao on Aug 10, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/19/2013

pdf

text

original

 
INTRODUÇÃOCerca de 1,2 bilhões de pessoas atualmente estam sofrendo com a falta de suficiente acesso a um dos bensmais funadamentais para a vida, a á gua. Esta pesquisa bibliofrafica pretende argumentar que a água é, etem sido há mais de meio século, um direito humano onde os estados membros da Organização das Nações Unidas já têm as obrigações legais em cumprir este direito no entanto ainda não é possívelindentificar essas ações na prática. O documento pretende mostrar que a água em algumas situaçõesmerece que seja feita avaliação econômica para que se mantenha a resposabilidade, mas ao mesmo temponão deveria nunca ser comercializada como uma commodidade. Com base em duas iniciativas públicas bem sucedidas sobre a questão da água na América do Sul será argumentado que, a fim de cumprir odireito à água, o Banco Mundial e o FMI deveria retirar o modelo de privatização, tal como foi definido pelo "Consenso de Washington". Os países em desenvolvimento devem ser incentivados a olhar para mais próximo do cidadão utilizando regimes de partição púlblica. Por último, pretende se mostrar que não fazsentido poucos utilizarem tanto, enquanto muitos outros não terem nem acesso a água e ainda assimretirarem grandes lucros em cima de um recurso natural tão esgotável, frágil e além de tudo um direitohumano básico para a vida já explícito em lei.RESUMOA água é sem sombra de dúvidas um bem natural de extrema importância para sustentabilidade da vida,não só a humana, mas também a de todos os animais e a vegetais que co-existem na Terra, podendo entãoassim dizer,que a água é um recurso vital. Desde que o surgimento da ONU como consequência daSegunda Guerra Mundial, inúmeros documentos, tratados e convenções publicadas foi criados paraabordar especificamente os direitos humanos. De 1948 até o presente momento, os direitos humanos têmestado na vanguarda da política das Nações Unidas. Até muito recentemente, a água não foiexplicitamente considerada como um direito humano.
 
A água cobre aproximadamente 71% da superfície da Terra, seria razoável supor que a oferta é infinita. No entanto, nada poderia estar mais longe da verdade do que esta colocação. A grande maioria da água naTerra é de água salgada e imprópria para consumo. Água doce representa apenas 2,6% do total de água naTerra, dos quais apenas 0,77% está disponível para consumo humano (Barlow, M. & Clarke, T., 2002)70% da sua superfície terrestre é ocupada por água, 97% dela é salgada e somente 3% é doce. Desses 3%,0,01% vai para os rios, disponível para uso, e boa parte para profundos subsolos, geleiras e icebergs. Por outro lado, o corpo humano tem aproximadamente 47 litros de água e precisa diariamente repor 2,5 litrosao dia. Sem beber água suficiente o ser humano desidrata e pode morrer de sede em dois dias, muito maisrápido do que de fome. (J. Amaral jr 2007). O significado de tudo isso poderia tornar-se demasiadoevidente nas décadas seguintes. A população da Terra está prevista para crescer aproximadamente dois bilhões de pessoas nos próximos trinta anos - a maioria dos que vivem nas cidades em países emdesenvolvimento, muitos dos quais já sofrem de escassez da água. A ONU prevê 2,7 bilhões de pessoas -cerca de um terço da humanidade - sofrerá de grave escassez de água até o ano 2025. (Segerfeldt, 2005)Do total de água doce disponível na Terra, cerca de 70% é utilizada na agricultura, 20% na indústria e osrestantes 10% são para uso municipais(Cosgrove & Rijsberman, 2000). No Brasil, a utilização da águacorresponde a 60% agricultura, 20% indústrias e 20 % ao
 
abastecimento urbano
 
(IBGE 2002).Sobretudo, a água utilizada para fins urbanos que se reveste de significados. Técnicas na agricultura e naindústria poderiam melhorar o uso dessa água, permitindo assim o direcionamento de mais água para finsdomésticos. No entanto, as questões envolvidas são complexas e exigem uma maior investigação emoutras áreas. A principal preocupação é a de saber se a água é um direito humano para os 1,2 bilhões de pessoas que atualmente não têm acesso.
 
 Não é necessário olhar para muito longe no futuro para entender o quanto é grave o problema da águaatualmente em 2009 , é possível perceber o quão grande está est problemática. A ONU prevê que 2,7Bilhões de pessoas - cerca de um terço da humanidade - sofrerá grave escassez de água até o ano 2025.(Segerfeldt, 2005). As estatísticas de saneamento são ainda mais deprimentes, com aproximadamente 2,4 bilhões de pessoas atualmente sem acesso suficiente à água potavel. Como conseqüência, 22 pessoasmorrem a cada minuto de cada dia de doenças relacionadas com água. (Segerfeldt, 2005).Esta estatística étanto chocante quanto desnecessária. Grande parte da culpa pode ser atribuída às falhas de muitos eineficientes burocracias de estatais antidemocráticas espalhadas em todo o mundo. Como resultado destasfalhas, o setor público em países em desenvolvimento tem sido fortemente criticado. A solução proposta pelo Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI) tem sido a privatização dos serviços públicos com os empréstimos serem concedidos em base condicional, segundo a doutrina do Consenso deWashington.Fredrik Segerfeldt em “
Water for sale”
(2005), promove a idéia de privatização da água e as ligações de propriedade intelectual dos direitos da água. O exemplo dado para mostrar os benefícios de uma avaliaçãoeconômica da água é o do Chile. Como a maioria das nações em desenvolvimento, o Chile foi forçado a privatizar seu setor público como resultado de um empréstimo por condições impostas pelo FMI. Todosos setores foram privatizados, com exceção de um, a água, que se manteve público, até o final da décadade 1990. Duas gritantes falhas relativas à mercantilização econômica da água e do papel do seu setor  privado devem ser abordadas. A água em algumas situações, pode e deve ter um valor econômico,enquanto em outros casos, definitivamente não deveria. O papel do setor privado também seráinterrogado. Riccardo Petrella em “O Manifesto da Água”(2001) propõe uma plataforma útil sobre a qualconstruir, mas está longe de ser a resposta perfeita. O desenvolvimento cultural, social e o valor econômico da água em um ambiente público, sem a necessidade de se utilizar do próprio setor privadosão abordados. A participação do público em justas estrutura tarifárias, sustentabilidade eresponsabilidade são apenas um pequeno exemplo do que ocorreu em Porto Alegre.
 
Todos têm direito a um padrão de vida adequado para si e sua família, incluindo alimentação adequada,vestuário e habitação, e para a melhoria contínua das condições de vida e o direito de todos ao gozo domais alto padrão atingível de saúde física e mental. A redução da taxa de natimortos, e da mortalidadeinfantil e para o desenvolvimento saudável da criança. A melhoria de todos os aspectos do ambiente ehigiene industrial;a prevenção, tratamento e controle de epidemias
,
profissionais e outras doenças; Acriação de condições que garantem a todos os serviços médicos e de assistência médica em caso dedoença.(Assembléia Geral das Nações Unidas, 1948). Pacto Internacional sobre Direitos Civis e PolíticosArtigo 6 (1) do PIDCP afirma, todo ser humano tem o direito inerente à vida. Este direito deve ser  protegido por lei. Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua vida (ONU, 1966). Artigo 11 (1) o pacto de estados: Os Estados que fizeram partes do presente Pacto, reconhecem o direito de todos, a um padrão de vida adequado para si e sua família, incluindo alimentação adequada, vestuário e habitação, e para a melhoria contínua das condições de vida. (ONU, 1966). Artigo 14 (2) Convenção sobre aEliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra as Mulheres especifica que os Estados Partesdevem proteger o direito das mulheres, o desfrute adequado das condições de vida, particularmente noque se refere à habitação, saneamento, electricidade e água.(ONU, 1979). Todos têm direito ao meioambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida,impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes efuturas gerações. (Constituição da República Federativa do Brasil, art. 225 1988)
.
Outra Convenção das Nações Unidas reconheceu o direito à água para crianças. Artigo 24 (2) da Convenção sobre os Direitosda Criança determina Estados partes são obrigadas para combater doenças e desnutrição, incluindo noâmbito dos cuidados primários de saúde, através, nomeadamente, a aplicação de técnicas facilmentedisponíveis e ao fornecimento de alimentos nutritivos e de água potável, tendo em consideração os perigos e riscos da poluição ambiental. (ONU, 1989)
. 
Art. 2 - A água é a seiva do nosso planeta.Ela écondição essencial de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são aatmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura.Art.10- O planejamento da gestão da água develevar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre aTerra
.( 
Declaração Universal dos Direitos da Água , Rio 92
 ).
As estimativas sugerem até trinta mil pessoasmorrem todos os dias, das doenças relacionadas com a água. Encontrar um padrão de vida adequado paraa saúde e o bem-estar das pessoas exige a disponibilidade de uma quantidade mínima de água limpa. Énecessário impedir a morte por desidratação,reduzir o risco de doenças relacionadas à água e além derequisitos básicos para cozinhar e higiene. (Gleick, 1999). Do total de água doce disponível na Terra,cerca de 70% é utilizada na agricultura, 20% na indústria e os restantes 10% são para uso municipais.(Cosgrove & Rijsberman 2000). Doenças relacionadas com a água são as mais simples de serem prevenidas,aproximadamente 1,2 bilhões de pessoas estão constantemente em risco de doença e morte por utilizarem águas contaminadas (WHO, 2000). Ao longo da década de 1980, Pinochet não fez segredosobre querendo privatizar serviços públicos de propriedade estatal. Ele era um idealista de livre-mercadoque valoriza as empresas privadas e acreditava nos pequenos governos (Shirley, Zuluaga & Xu 2000). Em2000, o recém-nomeado, em KwaZulu-Natal eclodiu uma epidemia de cólera, que custou a vida a 265 pessoas e deixou outras 120.000 pessoas gravemente doente (Sjölander Holand, 2005). As implicaçõesfinanceiras foram enormes, postos médicos tiveram que ser criados e o pessoal de enfermagem eramobrigados a trabalhar muito mais horas. O tratamento intravenoso foi muitas vezes envolvendo cateteres para verificar se o paciente sofria de cólera ou não.Caminhões-Pipas tinham que distribuir água potável para as pessoas. O custo total do tratamento para a epidemia poderia ter sido evitado se tivesse águadisponível gratuitamente ou subsidiados pelo governo de alguma forma. De acordo com David McDonalddo Projeto Serviços Municipais, o estado paga dezenas e se não centenas de vezes mais para lidar com acrise da saúde (Pauw J., 2003).
 
Declaração de Dublin e Relatório da Conferência:A água doce é umrecurso finito e vulnerável, essencial para sustentar a vida, o desenvolvimento e oambiente;desenvolvimento e gestão da água deve ser baseada em uma abordagem participativa,envolvendo usuários, planejadores e formuladores de políticas em todos os níveis; mulheresdesempenham um papel central na provisão, gestão e preservação da água; e a água tem um valor económico em todas as suas utilizações concorrentes e deve ser reconhecida como um bem econômico.(OMM, 2002) . Ao longo dos anos do
apartheid 
, na pátria de KwaZulu, 75% das pessoas que confiaram

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Eliana Prado liked this
redadf liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->