Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
87Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Administração Estratégica

Administração Estratégica

Ratings:

4.82

(28)
|Views: 17,363 |Likes:
Published by diegom
Como o planejamento estratégico acontece dentro da ciência Administração.
Como o planejamento estratégico acontece dentro da ciência Administração.

More info:

Published by: diegom on Jul 10, 2007
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/04/2013

pdf

text

original

 
9
Rev. FAE, Curitiba, v.3, n.2, p.9-16, maio/ago. 2000
O Planejamento Estratégico dentro do Conceitode Administração Estratégica
Resumo
Este texto visa destacar a importância doPlanejamento Estratégico na gestão dasorganizações, dentro do conceito de AdministraçãoEstratégica. Apresenta as principais etapas para aimplantação do processo de administraçãoestratégica e procura esclarecer os aspectosfundamentais do relacionamento dos conceitos devisão estratégica e gestão na implantação doplanejamento estratégico, bem como destacaralgumas opiniões atuais de como devem sertratados o planejamento para o presente e oplanejamento para o futuro.
Palavras-chave
: planejamento, administraçãoestratégica, estratégia empresarial, ambiente.
Abstract
T
his article stresses the importance of StrategicPlanning when managing business organizations,within the concept of Strategic Management. Itpresents the main steps when implanting theprocess of strategic management and clarifies thefundamental aspects related to the concepts ofstrategic view and management in theimplementation of strategic management. It alsofocus on emphasizing some current views onplanning for the present and for the future.
Key words
: planning, strategic management,business organization, strategic view.
Hernan E. Contreras Alday
*
*Engenheiro Mecânico, Mestrando em Administraçãoe Direção de Empresas pela
ESADE
, Barcelona - Espanha.Professor das disciplinas de Planejamento Estratégico eAdministração Mercadológica na
FAE
, professor orientadorde projetos no
CDE
da
FAE
. E-mail: alday@cwb.matrix.com.br
 
10
Introdução
Muito se fala em Planejamento Estratégico(
PE
), e nas organizações de maneira geral aindase pode encontrar uma série de interpretaçõesem relação a esta ferramenta da administração.O Planejamento Estratégico, que se tornouo foco de atenção da alta administração dasempresas, volta-se para as medidas positivasque uma empresa poderá tomar para enfrentarameaças e aproveitar as oportunidadesencontradas em seu ambiente.Empresas de todos os tipos estãochegando à conclusão de que essa atençãosistemática à estratégia é uma atividade muitoproveitosa. Empresas pequenas, médias egrandes, distribuidores e fabricantes, bancos einstituições sem finalidade de lucro, todos ostipos de organizações devem decidir os rumosque sejam mais adequados aos seus interesses.As razões dessa atenção crescente àestratégia empresarial são muitas, algumas maisevidentes que outras. Dentre as causas maisimportantes do crescimento recente doPlanejamento Estratégico, pode-se citar que osambientes de praticamente todas as empresasmudam com surpreendente rapidez. Essasmudanças ocorrem nos ambientes econômico,social, tecnológico e político. A empresa somentepoderá crescer e progredir se conseguir ajustar-se à conjuntura, e o Planejamento Estratégico éuma técnica comprovada para que tais ajustessejam feitos com inteligência.Trata-se de um instrumento mais flexível queo conhecido Planejamento a Longo Prazo. Umelemento-chave da estratégia é a seleção deapenas algumas características e medidas aserem consideradas tomadas.É um instrumento que força, ou pelo menosestimula, os administradores a pensar emtermos do que é importante ou relativamenteimportante, e também a se concentrar sobreassuntos de relevância.O mais importante na utilização doPlanejamento Estratégico é o seu estreito vínculocom a administração estratégica nasorganizações. Não se pode tratar isoladamente oplanejamento estratégico sem entrar no processoestratégico, contribuindo assim de forma maiseficaz com a gestão dos administradores naobtenção dos seus resultados.
O Que é Planejamento Estratégico?
Com a mudança constante dos cenárioseconômicos no mundo, inclusive no Brasil, surgemalguns fatores negativos sobre os quais deveráse concentrar a atenção dos administradores.Questões como reduzido crescimento econômico,globalização, regulamentação governamental,inflação, escassez de alguns recursos, alto custodo petróleo e protecionismo internacional deverãoalertar as organizações para a utilização eaperfeiçoamento desse Planejamento.No Brasil, apesar de muitas empresas jáestarem utilizando a metodologia do PlanejamentoEstratégico, ainda pairam dúvidas sobre o querealmente este vem a ser e como deve serformulado. A maior dúvida diz respeito a umaacentuada tendência para a utilização dos termos“Planejamento Estratégico” e “Planejamento aLongo Prazo” como se fossem sinônimos.Segundo Igor
ANSOFF
(1990), somente umnúmero reduzido de empresas utiliza overdadeiro Planejamento Estratégico. A grandemaioria das organizações continua empregandoas antiquadas técnicas do Planejamento a LongoPrazo, que se baseiam em extrapolação dassituações passadas.A metodologia do Planejamento a LongoPrazo foi desenvolvida nos Estados Unidos nadécada de 50, com profunda influência datecnologia de planejamento dos países comeconomia planejada a longo prazo. Emconseqüência disso, na opinião de Marvin
BOWER
(1966), os planos a longo prazo tornaram-seprojeções de lucro (para dez anos ou mais) semmuita utilidade, representados por uma enormequantidade de papel e uma limitada quantidadede pensamento estratégico. Tais planos nãopermitem antever a realidade ambiental futura.Na metade dos anos 60, foi introduzida ametodologia do Planejamento Estratégicomediante proposições do prof. Igor Ansoff, dospesquisadores do Stanford Research Institute edos consultores da McKinsey Consulting Co.(
TAYLOR
, 1975).Philip
KOTLER
(1975), um dos defensoresda sua utilização, propõe o seguinte conceito:“O Planejamento Estratégico é uma metodologia
 
11
Rev. FAE, Curitiba, v.3, n.2, p.9-16, maio/ago. 2000
gerencial que permite estabelecer a direção aser seguida pela Organização, visando maiorgrau de interação com o ambiente”. A direçãoengloba os seguintes itens: âmbito de atuação,macropolíticas, políticas funcionais, filosofia deatuação, macroestratégia, estratégias funcionais,macroobjetivos, objetivos funcionais.O grau de interação entre uma organizaçãoe o ambiente, que pode ser positivo, neutro ounegativo, é variável dependendo do comporta-mento estratégico assumido pela organizaçãoperante o contexto ambiental. O quadro a seguirilustra os comportamentos opcionais de umaorganização e as respectivas conseqüências.Existem dúvidas, também, sobre as diferençasentre Planos Estratégicos, Táticos e Operacionais.Russell
ACKOFF
 
(1966) esclarece que o PlanoEstratégico é pertinente à organização como umtodo, enquanto os Planos Táticos estãorelacionados com as diversas áreas daorganização. Por exemplo, um Plano Financeiro eum Plano de Marketing são Planos Táticos.Para operacionalizar os Planos Táticos, sãopreparados os Planos Operacionais, queorientam a alocação de recursos para cada partedos Planos Táticos.
Mitos e Concepções Errôneas sobre Planejamento Estratégico 
No mundo dos negócios, a maior parte dopensamento convencional sobre planejamentoestratégico, ou seja, o estabelecimento de metase a formulação de planos para atingi-las, é malconduzida e às vezes obsoleta. Muitasorganizações perdem tempo excessivo e energiaintelectual preciosa tentando planejar e fazer umprognóstico de seu futuro. Criam planosestratégicos grandiosos, apoiados em orçamentosdetalhados, estimativas de recursos, planos táticose cronogramas, mas a maioria desses esforçostem pouca ligação com o sucesso dos negócios.Muitos líderes organizacionais tendem aconfundir orçamento com planejamento. Nasinstituições estatais, por exemplo, em que osorçamentos são quase em sua totalidadedirigidos para os custos da folha de pagamento,o líder simplesmente extrapola os custos do anovigente para o ano seguinte, com correções paraajustes de salários e fatores relacionados aocusto de vida. Todos eles compõem seusorçamentos corretamente, com mínimasmudanças, e o processo passa de um ano paraoutro. Esse tipo de atividade com base noorçamento ilude as pessoas, levando-as a
COMPORTAMENTOS OPCIONAIS E RESPECTIVAS CONSEQÜÊNCIASFONTE: VASCONCELLOS (1979)GRAUS DE INTERAÇÃOCOMPORTAMENTOCONSEQÜÊNCIASSobrevivênciaa curto prazoExtinçãoSobrevivênciaa longo prazoEstagnaçãoSobrevivênciaa longo prazoDesenvolvimentoReagenteAdaptativoInovativoReagenteAdaptativoNão reagenteNão adaptativoNão inovativoNEGATIVO(Dinossauro)NEUTRO(Camaleão)POSITIVO(
Homo Sapiens
)

Activity (87)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Lisi Andrade liked this
Vitor Abella liked this
Kauê Melo liked this
00152588 liked this
Lara Santos liked this
Edjane Alves liked this
Luana Kaena liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->