Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
14Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Ética no trânsito

Ética no trânsito

Ratings: (0)|Views: 7,760 |Likes:
Published by marianadefatima

More info:

Published by: marianadefatima on Aug 13, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/18/2012

pdf

text

original

 
Ética no trânsito
 “Criticamos duramente condutas que refutamos incorretas ou inadequadas em determinadas situaçõesconcretas. E as nossas condutas no trânsito?...” Leia mais ...
Passado os festejos do carnaval, muita brincadeira, folia, muitas bebidas, muitosdesrespeitos de norma no trânsito e, como conseqüência, acidentes com muitas mortes eferidos. Mas, no próximo terá mais carnaval, mais festas e mais acidentes com mortes eferidos, e no outro ano tem carnaval, mais festas, mas ....Até quando vamos ter condutas irracionais? Sabe-se que não se deve misturar álcool edireção veicular, mas muitos misturam. Sabe-se que não é recomendável exceder avelocidade, mas muitos excedem. Sabe-se que não é correto transportar pessoas na partede carga do veículo, mas muitos transportam.Por qual razão se desrespeitam tanto as normas de trânsito? Então, chega-se a umaresposta óbvia, falta de ética. Falta de ética? Sim, exatamente a ética, no nossocotidiano, no nosso dia-a-dia. Quando falamos em ética, temos uma noção do que setrata, mas efetivamente, temos algumas dificuldades de explicar, pois ela pode ser tãoampla quanto os desejos e anseios do ser humano. Ser ampla no sentido da liberdade doque pensamos e do que fazemos no nosso cotidiano. Muitas vezes, dizemos que fulanoou beltrano não tem ética, que é falta de ética determinada ação de um colega detrabalho, de um político e assim por diante. Criticamos duramente condutas querefutamos incorretas ou inadequadas em determinadas situações concretas.E as nossas condutas no trânsito? E por qual razão apontamos falhas dos outros eesquecemos as nossas? Talvez por ser mais fácil apontar as falhas dos outros do que asnossas. Ética é questão de atitude, é questão do nosso cotidiano, como explica o filósofoaustraliano Peter Singer “A ética é um exercício diário, precisa ser praticada nocotidiano. Só assim ela pode se afirmar em sua plenitude numa sociedade. Se uma pessoa não respeita o próximo, não cumpre as regras de convivência, não paga seusimpostos ou não obedece às leis de trânsito, ela não é ética. Num primeiro momento, pequenas infrações isoladas parecem não ter importância. Mas, ao longo do tempo, amoral da comunidade é afetada em todas as suas esferas. Chamo a isso de círculo ético.Uma ação interfere na outra, e os valores morais perdem força, vão se diluindo. Parauma sociedade justa, o círculo ético é essência
 
Quarta - feira, junho 24th, 2009
 Segundo o dicionário, acidente é aquilo que é casual, fortuito, imprevisto. Agora se pararmos para analisar alguns acidentes de trânsito, será que chegaremos a conclusão deque ele são imprevistos? Em muitos casos tenho certeza que não. Muitos acidentes detrânsito são totalmente previsíveis. É a mesma coisa que se você olhar para uma criança pequena que está com uma faca na mão, ou perto de uma tomada – você já sabe queaquilo não vai acabar bem.Essa sensação de que “isso não vai acabar bem” nós temos em muitas situações donosso cotidiano que envolvem o trânsito. Como por exemplo, quando você está saindode uma festa e presencia um amigo que bebeu a noite inteira, pegando o carro para ir pracasa, lá vem a angústia e a sensação de que “isso não vai acabar bem”.Outra situação que exemplifica isso que estou escrevendo: você está tranquilo numaestrada com seu carro dentro dos limites de velocidade e é ultrapassado- em local proibido- por um veículo numa velocidade muito superior a sua. E então? Lá vem asensação de novo “isso não vai acabar bem”.Então, porque mesmo assim, os acidentes continuam matando???? Simples, as pessoasnão dão importância para esse sentimento. Ou de repente outro, como aquele “isso sóacontece com os outros” consegue ser superior ao “isso não vai acabar bem”. Dequalquer jeito, uma forma de diminuir os acidentes é: pessoas que tem certa consciênciade seus atos, devem prestar mais atenção nesses sinais, levá-los em consideração eevitarem situações de risco. Tenho certeza que assim teríamos um resultado efetivo demudança de comportamento e de diminuição de tragédias no trânsito. Até a próximasemana!
quinta-feira, junho 18th, 2009
 
A Câmara dos Deputados aprovou ontem (17) o projeto de lei que altera oCódigo de Trânsito Brasileiro para proibir o motorista de ônibus ou de caminhão de dirigir emrodovias por mais de quatro horas seguidas. A medida segue agora para aprovação dopresidente Lula. A matéria já havia sido aprovada no Senado.
 
Pelo projeto, o motorista deve parar para descansar por pelo menos 30 minutos seguidos oude forma descontínua após quatro horas dirigindo. Além disso, o motorista tem direito a 11horas de descanso entre duas jornadas e prevê também que o motorista dirija por até maisuma hora a fim de chegar a um local de descanso adequado.Quem desobedecer a legislação e permanecer por mais tempo seguido na direção, sem osintervalos de descanso, cometerá uma infração gravíssima (7 pontos na carteira) e estásujeito a multa, de R$ 191,54. O valor será dobrado no caso de reincidência. Como medidaadministrativa, a autoridade fiscalizadora poderá reter o veículo pelo tempo de descanso quedeveria ter sido cumprido pelo condutor. O problema é como vai ser feita essa fiscalização,pois o texto não é claro quanto a essa situação.Eu, distante da realidade dos caminhoneiros e motoristas de ônibus, acredito que essamedida só vem em benefício deste profissional, pois muitos acidentes ocorrem devido acansaço e jornadas extras de trabalho. Além de preservar o profissional, leis como esta temcomo objetivo proteger também a vida dos demais usuários das rodovias brasileiras. E vocêo que acha?
segunda-feira, junho 15th, 2009
  Não sei como a psicologia do trânsito explica isso, mas muitos motociclistas estão cadavez mais abusados. Ontem mesmo, quando eu voltava de uma viagem de Florianópolisa Curitiba, vi dois absurdos acontecerem. Em momentos diferentes da viagem, doismotoqueiros tiveram a mesma atitude assassina: ultrapassaram um veículo que já estavana pista da esquerda ultrapassando outro. Daí você pensaria: mas o correto não éultrapassar pela esquerda? Pois é, mas eles passaram com suas motos entre o carro e amureta que separa as pistas da rodovia. O espaço era tão pequeno que fiquei imaginandoa tragédia na minha frente. Fiquei pensando o que se passa na cabeça desses loucos?Parece que querem chegar ao limite, desafiando a morte ao extremo. Não pensam nelese muito menos nas pessoas que estão ao seu redor. Afinal, qualquer pedrinha no meio docaminho que desestabilizasse aquelas motos naquela ultrapassagem maluca, poderiacausar sérios acidentes envolvendo muitos veículos, inclusive a mim, que seguia logoatrás.Bom, dessa vez eles se livraram de um acidente, mas até quando?Vamos torcer para que quando sofrerem um acidente não levem pessoas inocentes comeles, pois com certeza, pilotando dessa forma, já têm seus dias contados.

Activity (14)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Paloma Carvalho liked this
Carlos Paredes liked this
Kaory Yamashita liked this
kenia2011 liked this
William Wallace liked this
Luckase12 liked this
sweethxc liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->