Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
156Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Classe social [Sociologia]

Classe social [Sociologia]

Ratings: (0)|Views: 31,962 |Likes:
Published by Professor Pablo

More info:

Published by: Professor Pablo on Aug 16, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/19/2013

pdf

text

original

 
O CONCEITO DE CLASSE SOCIAL(1) Segundo Karl Marx:
Definição “clássica”:
1ª 
Proprietários de meios de produção
 
burguesia2ª 
Não proprietários (proprietários apenas de sua força de trabalho) que vendem sua força detrabalho
 
proletariado ou trabalhadores3ª 
Comerciantes e profissionais liberais
 
pequena burguesia
Critérios para sua determinação:
Aspecto estrutural
: as classes se definem por sua posição no modo de produção,isto é, são constituíudas pela estrutura social e não pelos indivíduos. Nesse sentido,não podemos aceitar a idéia de classe social como um agregado de indivíduos, poisum sujeito pode fazer parte de uma classe social sem mesmo ter consciência disto. Éa estrutura da sociedade que dá origem às classes sociais;
Aspecto relacional
: as classes sociais estão em constante relação umas com asoutras, o que vale dizer, elas se definem também por esta relação. O mesmomovimento de identificação das classes sociais é o movimento de perceber-lhes asrelações que, no caso do pensamento marxista, são relações de contradição;
Aspecto econômico
: as classes sociais se definem, ainda, conforme as formas de propriedade vigentes, ou seja, classes possuidoras ou não possuidoras dos meios de produção. No esquema de Marx, burguesia e proletariado nas sociedadescapitalistas. A renda não é indicador de classe social, mas a “fonte” da renda sim, pois o que interessa é sua localização no modo de produção;
Apesar de sua importância e significado para a compreensão da vida social, nãoconstitui base comum suficiente para ações coletivas, já que não criam identidades;As
relações sociais
, para Marx, são sempre
relações sociais de produção
ou
relações de produção
, pois são as relações de
 posse
ou
 propriedade
que definem todo o edifício social e até mesmo anossa consciência. Por sua vez, as relaçoes de propriedade são estabelecidas por relações de
 
 produção. Isto porque a satisfação das necessidades materiais, concretas, enfim, a satisfação dasnecessidades humanas básicas, vêm em primeiro lugar e condicionam a existência humana. Ohomem se diferencia dos outros animais por recriar sua condição de sobrevivência por meio dotrabalho – categoria sociológica fundamental para a estruturação da sociedade, tanto quanto parasua explicação. O trabalho humaniza o homem e em torno dele, da atividade produtiva, se erguemtodas as relações e instituições sociais. Disto decorre que não podemos definir uma classe socialsomente pelo salário que se recebe, mas por um olhar muito mais amplo. Foi o surgimento doexcedente econômico que possibilitou o surgimento da Divisão Social do Trabalho que, por sua vez,é a origem da desigualdade social. E por que? Porque a Divisão Social do Trabalho sempre contémuma forma específica de propriedade (regras sobre “como fazer o bolo” e “como dividí-lo” nuncaestão dissociadas), pois ela diz respeito sobre o grau de controle que o indivíduo tem sobre o seu próprio trabalho; por sua vez, o grau de controle sobre o trabalho está estreitamente relacionadosobre o grau de controle sobre o produto deste trabalho, isto é, sobre a apropriação dos resultadosdeste trabalho Segundo Marx, a história da sociedade é a história da Divisão Social do Trabalho, ouseja, a história da propriedade privada dos meios de produção. Desse modo:Excedente
Divisão Social do Trabalho
Propriedade
Desigualdade SocialConforme Marx, a sociedade é constituída por uma infra-estrutura social – sua base material – e por uma superestrutura social – as representações sociais; sua perspectiva é materialista(materialismo histórico e dialético).a cosnciência coletiva, asideologias,
Superestrutura
o Estado, o direito, a política, a religião etodas as formas de produçãocognitiva
Infra-estrutura
a organização do trabalho e da produção,a tecnologia, a dimensão econômica
 
O edifício social
sentido de causalidadesentido de condicionamento ou determinação
TecnologiaEstrutura econômicaPolíticaCultura
 Infra-estrutura socialSuperestrutura socia
Foas de produçãoRelações de produção
ferramentasdono da propriedadeestadorelações de parentescoformas de agriculturatrabalho assalariadosistema legalreligiãoformas de manufatura sistema de mercadopolíciaideologiasistemas de águaescravidãopartidosfamíliamatérias-primasservidãomovimentos sociaisartemeio ambiente naturalespecialidadeshabilidades de trabalhotécnicas de produção
A perspectiva materialista
(Adaptação do livro “Varieties of social explanation – Anintroduction to the philosophy of social science”, de Daniel Little)A tabela acima pode nos fornecer claramente a idéia de uma sociologia materialista, segundoa qual as causas dos fenômenos sociais se encontram na base econômica ou material dasociedade. Tal perspectiva remete a explicação à organização econômica ou ao nível dedesenvolvimento tecnológico.Hoje em dia, entretanto, chamamos as modernas sociedades capitalistas de multi-estratificadas, isto é, sociedades que possuem diversas camadas sociais. Pesquisas mostram

Activity (156)

You've already reviewed this. Edit your review.
caropie liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
Joao liked this
Déborah Ribeiro liked this
Isaias Silva liked this
margarida1967 liked this
BarbaraLima123 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->