Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
13Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Trabalho de bovino

Trabalho de bovino

Ratings: (0)|Views: 1,440 |Likes:
Published by marcowsenna

More info:

Published by: marcowsenna on Aug 18, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/06/2013

pdf

text

original

 
1- BOVINO DE LEITE
O Brasil possui, atualmente, cerca de 170 milhões de cabeças bovinas e produz, emmédia, 1000 litros de leite por vaca por ano, o que o coloca como 23
o
produtor mundial deleite, depois da Argentina (3.122 litros/vaca/ano) e México (1.535 litros/vaca/ano). OsEstados Unidos da América são o maior produtor mundial, com produtividade média de7.000 litros por vaca por ano (OLSON, 1993). Nos últimos 20 anos, a produtividade média brasileira aumentou apenas 272 litros/vaca/ano em comparação aos EUA que aumentaram2.321 litros/vaca/ano. No estado do Rio Grande do Norte, a produção média é menor que700 litros/vaca/ano (IBGE, 1994 e FAERN, 1998). Em condições mais contrastantesencontram-se os produtores de leite de assentamentos de reforma agrária, pois devido a umamplo espectro de problemas estão com grandes dificuldades de consolidar um lote comeficiência zootécnica nesta e noutras atividade produtivas.O sucesso da atividade leiteira em países desenvolvidos foi atribuído, principalmente, a dois fatores fundamentais, o processo de educação formal dos envolvidosno processo de produção de leite: pesquisadores, produtores, técnicos e estudantes e o usode sistema informatizado no gerenciamento dos rebanhos (TOMAZSEWSKI, 1993). Esses procedimentos produziram e tem produzido informações fidedignas e verossímeiscontrolando de forma eficiente o fluxo das informações zootécnicas e o processo deeducação formal dos envolvidos na produção leiteira. À medida que os rebanhos sãoidentificados, monitorados e os sistemas passam a fornecer informações aos produtores,que refletem os vários aspectos compõem os sistemas de produção de leite. As informaçõesfornecidas devem ser discutidas entre seus usuários e em seguida auxiliá-los na tomada dedecisões de manejo, minimizando os riscos dessas decisões e favorecendo a otimização da produção.
2-MANEJO DE ALIMENTAÇÃO DE BEZERRO
Ao nascer, o bezerro é um monostrico, com o esmago apresentandocaracterísticas diferentes do ruminante adulto, não sendo capaz de utilizar alimentossólidos; tem reflexo para mamar e todas as condições fisiológicas e bioquímicas parautilizar o leite. Sob condições normais de alimentação e manejo, em sessenta a noventa diaseste bezerro se transforma em ruminante com habilidade para sobreviver com alimentosvolumosos e concentrados, com o rúmen-retículo apresentando atividade microbiana
 
relevante, desenvolvimento de papilas em suas paredes e capacidade de absorção denutrientes pelas paredes do rúmen-retículo.
2.1- Aleitamentos de Bezerro
A fase de aleitamento pode ser natural ou artificial. No aleitamento natural, o bezerro obtém o leite mamando diretamente no úbere da vaca. Este sistema deve ser adotado em propriedades cujo plantel é formado por rebanhos puros ou de alto grau desangue das raças zebuínas, onde é comum as vacas "esconderem o leite" na ausência do bezerro, quando ordenhadas. Outras condições são a produtividade média diária de leite por vaca inferior a 8 kg e mão-de-obra ineficiente quanto à higiene necessária para se aleitar  bezerros artificialmente.O aleitamento artificial consiste em fornecer a dieta líquida em balde, mamadeira ousimilar. Este sistema permite racionalizar o manejo dos animais, ordenhar com mais higienee controlar a quantidade de leite ingerida pelo bezerro.Em ambos os tipos de aleitamento, o importante é fornecer colostro o mais rápido possível, pois esta é a forma de garantir a sobrevivência do bezerro nas primeiras semanasapós o nascimento, fornecendo os anticorpos. A maneira mais eficiente é fazer o bezerromamar o colostro na vaca logo após o nascimento.
Quando fornecido no balde, usar o colostro integral, permitindo a ingestãode 5 a 6 kg de colostro;
 Na fase de aleitamento, o alimento natural do bezerro é o leite integral que, por seu valor comercial, pode ser substituído pelo colostro excedente ouutilizar um sucedâneo comercial do leite, normalmente vendido na forma de pó;
Fornecer 4 l/animal/dia qualquer que seja a dieta líquida utilizada, quedeverá ser fornecida em duas refeições diárias durante a primeira semana devida do animal. A partir daí, uma vez ao dia, de manhã ou à tarde, conformemais conveniente para o produtor;
Quantidade fornecida, regularidade no horário e na temperatura da dietalíquida são muito importantes para evitar distúrbios gastrointestinais.
2.2- Fornecimento de concentrado
 
O concentrado inicial a ser fornecido aos bezerros, do nascimento até os 60 ou 70dias de idade, independente do sistema de aleitamento utilizado, deve ter na suacomposição alimentos considerados de excelente qualidade, como grãos de milho, raspa demandioca, farelo de soja, farelo de algodão e misturas minerais e vitamínicas.Concentrados contendo grãos que sofreram tratamento térmico e/ou vapor, e aquelesna forma de pellets, aumentam a digestibilidade e estimulam seu consumo precoce.A partir dos 70 dias, pode-se utilizar concentrados de menor custo. Muito emboraalguns estudos demonstrem ser viável a utilização de uréia nos concentrados iniciais para bezerros, recomenda-se o seu uso somente após os três meses de idade, quando o rúmenestará desenvolvido o suficiente para utilizar o nitrogênio não protéico da dieta.Após o desaleitamento, o consumo de concentrado aumentarapidamente,devendo-se limitar a quantidade fornecida para estimular o consumo de volumoso. Tem-sesugerido o fornecimento de 1 a 2 kg de concentrado com 12% de proteína bruta e 66% denutrientes digestíveis totais - NDT, dependendo da qualidade do alimento volumosoutilizado.É importante verificar a condição do concentrado que sobrou: se molhado oumofado, remova-o; se seco e em boas condições, deixe-o.
2.3- Fornecimento de volumoso
Os alimentos volumosos são muito importantes para o desenvolvimento fisiológico,do tamanho e da musculatura do rúmen, principalmente para os dois últimos. Um bomvolumoso, feno ou verde picado, deve ser fornecido desde a segunda semana de idade. Emescala de importância, para bezerros, antes dos três meses de idade, bons fenos sãomelhores que bons alimentos verdes picados, que, por sua vez, são melhores que boassilagens. Esta é uma recomendação de ordem geral, já que a qualidade do alimento éextremamente importante na determinação do consumo.Antes dos três meses de idade, o uso de alimentos fermentados, como silagens, nãoé recomendado, uma vez que o consumo será insuficiente para promover odesenvolvimento do rúmen e o crescimento do animal.
2.4- Fornecimento de água
A água disponível deve estar limpa e fresca. Se forem usados baldes para dar de beber aos animais, a água deve ser renovada diariamente. Recomenda-se que os bezerros

Activity (13)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Angelo Souza liked this
Cláudia Macêdo liked this
tna84 liked this
miguel torga liked this
Lucas Basseti liked this
alenpassos liked this
voador_olegna liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->