Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
211Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Planos de aula

Planos de aula

Ratings: (0)|Views: 55,282 |Likes:
Published by Janaina Antunes

More info:

Published by: Janaina Antunes on Aug 21, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/15/2013

pdf

text

original

 
1
PlanosdeaulaSUGESTÕESDE ATIVIDADES
As sugestões abaixo encontram-se no livro didático Palavra ChamaPalavra, de autoria de Roberto Magalhães e Clodoaldo M Cardoso, da Editora do Brasil.
DEBATE
- Nas atividades de debate, alguns procedimentos contribuem para que oobjetivo seja atingido:1- delimitar claramente o assunto em discussão;2- garantir democraticamente , com regras preestabelecidas a igualdade de participação dosalunos;3- evidenciar aos alunos a relatividade das opiniões e a possibilidade de ocorrências deoutros entendimentos. Agindo dessa forma, o professor estaestimulando amanifestação dos mais diferentes pontos de vista.4- Evitar sempre que o resultado do debate seja traduzido em termos de vencedores evencidos, absolutizando assim um determinado ponto de vista que se elege como único everdadeiro.
REDAÇÃO
- A atividade de redação é proposta para capacitar o aluno a produzireficientemente textos diversificados. Fator fundamental nessa atividade é o de se evitar queas atividades de redação seja produzidas fora de um contexto motivador, quer pela ausênciade uma finalidade concreta, quer pela ausência de destinatários demarcados. Quando issoacontece, o objetivo redacional acaba reduzindo-se apenas à correção avaliativa doprofessor, perdendo-se o seu real sentido de interlocução. Os procedimentos que poderãoenriquecer as atividades redacionais são:1- reescrever ou parafrasear textos lidos ;2- transformar um gênero em outro: notícia de jornal em conto, texto poético em crônica;3- organizar coletivamente enredos possíveis para uma determinada situação problemática.
CRIATIVIDADE
- A língua não é apenas um veículo de comunicação, de informação,mas um instrumento lúdico motivador da fruição do prazer estético. Essa atividade objetivadar ao aluno oportunidades de agir criativamente sobre a própria língua, explorando-a nasua dimensão estética. Nessa prática o aluno , cada vez mais, sensibiliza-se a perceber orítmo, os sons e as imagens inusitadas da linguagem criativa para produzir outros textos dogênero.
GRAMÁTICA
- As atividades gramaticais da Língua Portuguesa devem ser epilingüísticas, ou seja, a reflexão voltada para o uso da língua em situações de produção e interpretaçãotextual e as atividades metalingüísticas, a análise voltada para a descrição , categorização esistematização dos elementos lingüísticos.
ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO
- o processo de avaliação é o recursointegrador entre aprendizagem e ensino. Envolve um conjunto de ações que visam produziro ajuste do aluno no processo pedagógico. É através da avaliação que o professor percebeos acertos e as deficiências de sua atividade docente; ao aluno permite a consciência deseus avanços e dificuldades.
 
2A avaliação, como é notória, é um processo constante, já que toda aatividade produzida em sala de aula deve ser valorizada segundo seus objetivos. Por isso, aschamadas provas ou avaliações formais, que sempre mereceram atenção especial natradição de nossas escolas, devem figurar apenas como um instrumento dentre outros doprocesso avaliatório.Na prática avaliativa, o professor estará sempre objetivando conhecer odesenvolvimento do aluno nas habilidades de uso da língua, através dos procedimentos: ler,ouvir, escrever e falar. ( Roberto Magalhães - Palavra chama palavra – Editora do BrasilS/A)
Textoparaanálise
:
MAMÃE
( Ricardo Azevedo )Não me conformo nem vou me conformar com essa viagem sem sentido.Sinceramente, largar a casa, a família, sair por aí a troco de nada, não dá pra entender. Achoum desperdício, um dinheirão jogado fora. Mamãe, será que você não perceber que éloucura ? Não tem cabimento. E se você passar mal? E se cair e quebrar a bacia? Como vaiser? Quem vai socorrer ? O Araújo ? Um sujeito que vive no meio de cobras e vacas?Lamento a hora em que este elemento apareceu em sua vida. Para mim , não passa de umespertalhão ou então de um doido varrido. Não quero interferir em nada. Como vocêmesmo fez questão de esfregar na minha cara é dona do seu nariz e faz o que bem entender.Se quiser a minha opinião, a opinião de seu filho único que tanto lhe quer, acho que deverialargar esse aventureiro e voltar pra casa imediatamente. Já pensou na vizinhança ? N donaOtília, no doutor Ruy, na dona Olguinha ? O que eles vão pensar de você passeando por aí,ninguém sabe onde, com esse fulaninho ?Mamãe, peço que pense, pese bem as coisas, veja os prós e os contras evolte o quanto antes. André.
Tabu
...5.......Esta atividade se baseia num jogo muito apreciado pelos alunos nas aulas de inglês. Eladesenvolve a rapidez de raciocínio, o vocabulário, a criatividade, a expressão oral e acapacidade de se fazer entender em situações adversas. É uma ótima opção de atividadepara os finais de aula.1. Com antecedência, prepare cartões com uma palavra principal (em cor diferenciada)e outras quatro que se relacionem a ela._Ex: Aeroporto: Avião, viagem, passageiro, mala.Banana: fruta, macaco, bananeira, fruto.Camelo: deserto, Saara, dromedário, animal.2. Em aula, separe a tutma em dois grupos. Cada grupo deverá escc.;. um representante,que pegará um cartão e tentará descrever a palavra princ..;sem mencionar as demais palavras do cartão, ou seja, as palavras tabu. ::::. também nãopoderá fazer gestos ou imitar sons não-verbais (a voz de um mx:. co, por exemplo). Seconseguir que o grupo descubra o substantivo dentro:. prazo estipulado (entre 30 e 60segundos, contados no relógio), o aluno roquistará o cartão para o grupo; se não conseguir,terá de passar a vez ao rep= sentante do outro grupo, que pegará um novo cartão. Vencerá o
 
3grupo c:r_ alternando os seus representantes a cada rodada, conquistar um maior núm::decartões.
Portuguêscomorecurso
O português sempre foi malvisto -- quando não inteiramente banido -- das aulas de língua estrangeira, apesar de já se ter passado por incontáveis modismos pedagógicos desde os tempos em que se batia nos alunos com palmatória. Muitos de nós, professores, fomos obrigados a fazer malabarismos gestuais para que o alunos entendessem, depois de cinco minutos de mímica, o que lhes poderia ser explicado com uma ou duas palavras na língua materna. Usar ou não a língua materna nas nossas aulas, entretanto, não se restringe apenas à questão da comunicação com nossos alunos. Vários tipos de material em português, que a maioria dos professores jamais cogitou em usar, podem enriquecer nosso trabalho ao servir de "ponte" para o desenvolvimento de habilidades na LE. Parte deste capítulo se destina a apresentar algumas possibilidades de utilização desse material abundante e subaproveitado. Tal e qual o lixo seco, o que ontem era descartado, hoje tem o seu valor! 
Atividade-exemplo:
A HoradaNovela
Pode ser brega, inverossímil, chatinha, fraquinha, enrolada, água-com-açúcar ou atéridícula, mas na hora da novela uma grande fatia da população -- e dos nossos alunos -- vaiestar na frente da telinha para ver se o segredo guardado há 79 capítulos será finalmenterevelado: mesmo quem não gosta deste tipo de programa há de concordar que as novelassão parte indissociável da nossa cultura.Quando se fala em "explorar aspectos culturais" nas aulas de idiomas, pensa-seinvariavelmente em costumes e tradições dos países que falam a língua que está sendoensinada. Por que não a nossa cultura também? Nossas lendas, nossas etnias, nossos artistase nossas "paixões nacionais" --aí incluídas as novelas-- podem render um materialenriquecedor da nossa atividade pedagógica.1. Grave em vídeo alguns capítulos de diferentes novelas e selecione uma cena de impacto,daquelas que as pessoas perdem uma festa na sexta-feira porque não querem deixar de ver.2. Em aula, divida os grupos de acordo com o número de personagens da cena. Se a divisãonão for perfeita, ou seja, se há quatro personagens na cena e vinte e sete alunos em aula -- oque daria seis grupos de quatro e um de três alunos -- proponha uma cena alternativa commenos personagens, a aglutinação de dois personagens num só, ou ainda, se possível,permita que um mesmo aluno faça dois papéis.3. A atividade pode ser precedida por uma breve conversa na LE sobre quem vê a novela, oque acham dela ou de determinados atores e atrizes que nela atuam. A seguir, mostre a cenaescolhida e depois explique que os alunos terão de, nos grupos, reproduzir o mais fielmentepossível a cena apresentada usando a LE.

Activity (211)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred thousand reads
1 thousand reads
1 hundred thousand reads
1 hundred reads
Priscila Paiva liked this
Gilson Sthenio liked this
monalisadjesus liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->