Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
40Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila Ramatis - 18 Fenômenos de efeitos intelectuais

Apostila Ramatis - 18 Fenômenos de efeitos intelectuais

Ratings: (0)|Views: 6,878|Likes:
Published by patignipper

More info:

Published by: patignipper on Aug 21, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/01/2013

pdf

text

original

 
PREPARANDO-SE PARA O III MILÊNIO 16. Fenômenos de efeitos intelectuais1
 
FRATERNIDADE RAMATÍS DE CURITIBA
CURSO “PREPARANDO-SE PARA O TERCEIRO MILÊNIO”1º módulo: Introdução ao estudo das obras de Ramatís
FENÔMENOS DE EFEITOS INTELECTUAIS: 1ª parte
É a categoria de manifestações mediúnicas que ocorre tão somente na
esfera subjetiva do médium
,sensibilizando tão somente seu intelecto e racionalidade, sem impressionar diretamente os seus cincosentidos físicos, sendo também conhecida como mediunidade de
efeitos subjetivos.
O médium de efeitos intelectuais ou subjetivos é aquele que serve de intermediário direto (ou
“medianeiro
”)entre o plano físico denso e os planos mais sutis de existência, incluindo-se aqui o subplano etérico. Essamodalidade de fenômenos pode se apresentar de formas variadas, sendo as mais comuns:
FENÔMENOCARACTERIZAÇÃO
VIDÊNCIAvio mental, astral, ou etérica de auras, objetos, seres e esritosdesencarnados e ambientes extrafísicos, a partir da focalização mediúnicadireta;AUDIÊNCIAaudição mental de sons provenientes de ambientes pertencentes a planosextrasicos, e de comunicações de espíritos desencarnados, a partir defocalização mediúnica direta;DESDOBRAMENTOtambém conhecido como
“viagem astral” 
, é a exteriorização do duplo etérico edo perispírito do médium, em nível consciente, que adquire relativa autonomiano plano espiritual, podendo relatar o que lá vivencia;PSICOMETRIAcapacidade de ler fatos e impressões registradas nas auras etéricas de objetos eseres materiais mentalizadas, obtendo-se informações dos eventos que comeles se passaram;RADIESTESIAcapacidade de captar no próprio perispírito as ondas eletromagnéticas irradiadasdas auras dos objetos e seres materiais e interpretá-las com o auxílio depêndulos e varinhas radiestésicas;INTUIÇÃO“perceão íntimapanomica de locais, objetos, comunicações epressentimentos de fatos do plano espiritual, que o médium senteprofundamente em sua própria intimidade perispiritual;PSICOFONIAtambém conhecida como “incorporação”, é a exteriorização do perispírito domédium, em transe parcial ou total, em que um desencarnado atua diretamentesobre o sistema cérebro-espinhal do médium, em combinação com o conjuntode gânglios nervosos, através dos seus chacras, e passa a falar e agir no planofísico usando parcialmente o corpo físico deste;PSICOGRAFIAatuação direta (psicografia mecânica) de um desencarnado no chacra umeral, àaltura do plexo braquial do corpo físico do dium em transe (com seuperispírito exteriorizado), passando a comandar um grupo de gânglios nervososque coordenam os movimentos do bro do dium, podendo transmitir mensagens escritas através dele.
_
1º módulo:
Introdução ao estudo das obras de Ramatís
 
PREPARANDO-SE PARA O III MILÊNIO 16. Fenômenos de efeitos intelectuais2
1. VIDÊNCIA
Não são os olhos carnais que vêem os fenômenos da vida extrafísica, mas, na realidade, é o
espírito
que vêpor 
dupla vista
, razão pela qual os médiuns videntes tanto vêem com os olhos físicos abertos comofechados; assim, conforme explica Allan Kardec, nessas condições até mesmo um cego pode ver osespíritos.Diferentemente do médium vidente pela
 
dupla vista, cuja faculdade mediúnica lhe permite ver diretamenteno mundo astral, há o médium
vidente intuitivo
, que não “vê” propriamente os espíritos, mas apenas lhes
recebe as impressões através da mente ou do perispírito
, pressentindo-lhes os contornos, as vestes e afisionomia.Como o corpo físico e o sistema nervoso são o
 prolongamento vivo
, enfim, o revelador de suas idéias econcepções para o mundo material, o êxito técnico da vidência indireta mental
(vidência intuitiva),
ou daastralina direta
(vidência pela dupla vista),
depende principalmente da maior ou menor 
sensibilidadepsíquica
da criatura; no entanto, a sua segurança, exatidão e proveito naquilo que “vê”, apesar disso,subordinam-se muitíssimo à
graduação moral e espiritual do ser 
.
Em qualquer manifestação mediúnica, é mais importante verificar-se a índole e amoral do médium, pois, se ele é criatura viciada ou inescrupulosa, também viveligado aos espíritos descarnados da mesma estirpe inferior, por cujo motivo as suasrevelações não possuem o mérito das revelações proveitosas.
Os espíritos das sombras vivem à espreita daqueles que podem oferecer-lhes a oportunidade da “ponteviva” mediúnica, ligando-os novamente com o mundo físico para desfrutarem as sensações torpes de queforam tolhidos pela perda do corpo carnal.Muitos videntes famosos do passado, dotados da dupla vista focalizável diretamente no mundo astral, nãoforam espíritos benfeitores e o seu invulgar desenvolvimento mental não se harmonizava com os seussentimentos inferiores, a serviço do Mal.Um dos exemplos mais convincentes de um médium de vidência astral incomum, mas subvertido quantoaos seus objetivos pessoais, é o caso de Rasputin que, além de possuir outros poderes ocultosextraordinários, visualizava diretamente o mundo astral e se entendia com os gênios das sombras; noentanto, ele aplicava para fins criminosos e inconfessáveis toda a fenomenologia mediúnica de quedispunha, sob o concurso da inspiração do Mal.Assim, é bem mais seguro o médium de vidência intuitiva que, por sua moral superior e propósitosbenfeitores que assumiu, permanece incessantemente ligado às entidades sublimes, pois, embora o façaindiretamente, ele vê somente aquilo que é sensato e proveitoso.É de pouca valia o médium de visão astralina avançada que, por viver na companhia dos espíritosdiabólicos, faz relatos funestos, prediz perturbações e deforma a realidade espiritual, transformando suafaculdade em banca de negócio ou motivo de sensações inferiores.Os espíritos delinqüentes e malfeitores procuram ligar-se aos videntes excepcionais, mas de moralduvidosa, a fim de interferirem em suas faculdade e levá-los ao ridículo, às sandices ou atiçar a intriga e adesconfiança entre os seus companheiros. O seu intuito é o de afastá-los o mais cedo possível dosambientes moralizados, e assim neutralizar-lhes a vidência esclarecedora, de ajuda, na seara espírita.É por isso que certos videntes, que vivem sob a ação desses espíritos mistificadores, revelam quadrostolos, fatigantes e exóticos, que lançam a dúvida, despertam o riso ou semeiam a confusão entre oscircunstantes.
_
1º módulo:
Introdução ao estudo das obras de Ramatís
 
PREPARANDO-SE PARA O III MILÊNIO 16. Fenômenos de efeitos intelectuais3
Assim, o médium vidente, intuitivo ou de dupla vista direta, antes de se preocupar com o êxito técnico e opoder descritivo de sua faculdade,
deve primeiramente evangelizar-se
, a fim de assegurar o teor verídicoe o sentido benfeitor daquilo que “vê” ou “sente” no limiar do mundo invisível dos espíritos desencarnados.
1.1 VIDÊNCIA INTUITIVA E IDEOPLASTIA
As diferenças comumente existentes entre a verdadeira configuração perispiritual dos desencarnados e assuas descrições mediúnicas resultam, mais propriamente, dos efeitos imprecisos e muito comuns dosfenômenos de
ideoplastia
.As idéias e os pensamentos produzem ondas e radiações que, por sua vez, devem formar imagens daquiloem que se pensa; no entanto, como as dos desencarnados são configuradas no plano da quarta dimensão(o plano astral), nem sempre se ajustam com exatidão às formas tridimensionais da visão carnal.Assim, é muito difícil para os encarnados fazer uma imagem perfeita e exata das idéias ou das imagens queos desencarnados projetam do Além sobre a mente dos médiuns intuitivos, videntes ou até dos médiunsdesenhistas de psicopictografia (aqueles que pintam retratos recebidos mediunicamente).
 
Em comparação com a freqüência retardada dos acontecimentos do mundo material, ainda é muito grandeo aceleramento ou a
fuga vibratória
dos fenômenos que se sucedem no mundo astral, do que resultaconsiderável
desajuste
no mesmo instante da ocorrência.No caso da vidência intuitiva, as imagens descritas pelo médium, que não reproduzem fielmente aconfiguração perispiritual ou a fisionomia do desencarnado, atestando a contradição por vezes existenteentre o original-espírito e a cópia “vista” mediunicamente, ressentem-se geralmente de três dificuldadescaracterísticas:
_
1º módulo:
Introdução ao estudo das obras de Ramatís

Activity (40)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Tita Duarte liked this
Alysson Bastos liked this
Marina Fleck liked this
Iva Tai liked this
Sandra Paladino liked this
mauromartinazo liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->