Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword or section
Like this
2Activity
×
P. 1
O ISLAMISMO E A CRUZ DE CRISTO - Silas Tostes

O ISLAMISMO E A CRUZ DE CRISTO - Silas Tostes

Ratings: (0)|Views: 1,478|Likes:
Published by Fleur du Monde
Qual é o relacionamente entre eles?
Qual é o relacionamente entre eles?

More info:

Published by: Fleur du Monde on Aug 26, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

07/20/2013

pdf

text

original

 
Islamismo e a Cruz de Cristo
Silas Tostes
1
 
1. INTRODUÇÃO
O nosso propósito em escrever é duplo. Primeiro, levantaremos os dados sobre osentendimentos islâmico e cristão quanto aos últimos fatos de Jesus na terra. Segundo, osavaliaremos com a finalidade de melhor preparar cristãos a comunicar a verdade cristã quanto aestes fatos a muçulmanos. Demonstraremos neste processo que a crucificação e morte de Jesuspossuem as evidências do texto bíblico e evidências extra bíblicas. Enquanto que a crençaislâmica de que Jesus não teria sido nem crucificado e nem morto não possui boa base desustentação. Desta maneira, estaremos equipando melhor cristãos para compartilharem a verdadecristã sobre os últimos fatos de Jesus a muçulmanos.RELEVÂNCIANosso assunto é muito relevante devido a vários fatores. Há um avanço numéricoislâmico, há um ardor missionário islâmico em ação, há um ataque do Islamismo contra asdoutrinas cristãs, há ocupação das terras bíblicas pelo Islamismo e há um avanço do movimentomissionário evangélico entre os muçulmanos. Este também é relevante na evangelização deTestemunhas de Jeová, pois esta seita cristã também ataca a crucificação de Jesus. Através deuma breve explanação destes itens a seguir, ficará mais claro a relevância do assunto em questão.Tem sido noticiado pela imprensa que o Islamismo possui muitos adeptos. SegundoJaime Klintowitz, jornalista da Revista Veja, o Islamismo tem hoje 1,2 bilhões de adeptos.
1
Istorepresenta um quinto da população mundial. O mesmo artigo informa que o Islamismo governacinqüenta países do mundo.
2
Sabemos que o Islamismo também possui ardor missionário, esforçando-se pordifundir-se em todo o mundo livre. Isto é facilmente visto por suas mesquitas construídas einúmeros livros escritos e publicados ao redor do mundo. Há nas últimas páginas do livro
 Islamismo Mandamentos Fundamentais
por Mohhamad Ahmad Abou Fares, publicado por MSIndústria Gráfica e Editora Monte Santo Ltda, vinte e cinco fotos de mesquitas construídas noBrasil. Tem sido observado por nós, que onde há uma mesquita, há também um esforço deproselitização, o qual se dá através de distribuição de livros religiosos islâmicos, doações doAlcorão, e às vezes, há também distribuição de cestas básicas para a comunidade carente local.
1
Klintowitz, J.
 Islã a Derrota do Fanatismo.
Revista Veja, São Paulo, Editora Abril, 1
º
de Março de 2000. p. 46.
 
2
Ibid. p. 46.
 
2
 
O Islamismo tem se esmerado em atacar as doutrinas cristãs através de regularespublicações. Entre os vários livros cujo propósito é descreditar as doutrinas cristãs, temosconosco alguns publicados em português no Brasil com este propósito. Entre eles destaco
 A Bíblia, o Alcorão e a Ciência
por Dr. Maurice Bucaille. Há outros livros que se opõem asdoutrinas cristãs como
O Islam e o Mundo
por Abul Hassam Annaduy e
 Islam e Cristianismo
 por Alfat Aziz Assamad e
 Islamismo Mandamentos Fundamentais
por Mohamad Ahmad AbouFares. São apenas alguns exemplos do que já há em português publicado pelo Islamismo paraatacar e descreditar o Cristianismo.O Islamismo não tem somente se colocado como um desafio teológico, doutrinário epopulacional a fé cristã, mas também geográfico. Podemos dizer que oitenta porcento das terrasbíblicas e dos Pais da Igreja estão hoje tomadas por este sistema. Não dá para os cristãos lerem aBíblia e ignorarem o desafio islâmico, pois as terras deste livro estão tomadas pelo Islamismo.Jesus ensinou no templo, hoje há uma mesquita construída sobre o mesmo, já por treze séculos,pelo segundo Califa Omar. Jesus nasceu em Belém da Judéia e foi criado em Nazaré. Esteslugares possuem população islâmica e estão também sob o domínio dos Palestinos. Jesus visitouTiro e Sidom e abençoou a filha da mulher cananéia. Estes lugares são hoje o sul do Líbano, masna prática estão sob o controle do Hezbollah. As terras dos Pais da Igreja, no Norte da África, doMarrocos ao Egito estão tomadas pelo Islamismo. Alexandria que outrora fora um grande centroteológico cristão, está sob o domínio islâmico. As terras das sete igrejas do Apocalipse estãotomadas pelo Islamismo, hoje a Turquia. Os lugares pertencentes a primeira viagem missionáriado apóstolo Paulo estão sob domínio islâmico, inclusive Antioquia na Síria, de onde partiu Pauloe Barnabé para missões. Por estes exemplos, vemos que não é possível lermos a Bíblia eignorarmos o desafio islâmico, se estivermos conscientes de onde se encontra os lugares bíblicosno mapa moderno atual.Não se trata de querermos as terras bíblicas de volta, como se fosse justificável ascruzadas, mas estar conscientes que os lugares onde se deu a expansão e revelação cristã, estãoagora sob domínio islâmico, havendo restrições para a pregação do Evangelho neste lugares, porisso, que o Islamismo também é um desafio geográfico, por impedir e proibir a pregação doEvangelho em suas terras, mesmo que outrora foram cristãs.Nosso assunto é igualmente relevante no contexto da igreja brasileira. Esta tem seesmerado em fazer missões no mundo todo, inclusive em países islâmicos. Torna-se, portanto,
3

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->