Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Lendas da India, por Gaspar Correia, vol. 4

Lendas da India, por Gaspar Correia, vol. 4

Ratings: (0)|Views: 9 |Likes:
CORREIA, Gaspar (1858) — Lendas da India. Lisboa: Typ. da Academia real das sciencias, vol. 4
CORREIA, Gaspar (1858) — Lendas da India. Lisboa: Typ. da Academia real das sciencias, vol. 4

More info:

Published by: Maria do Rosário Monteiro on Dec 21, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/29/2014

pdf

text

original

 
LENDllS
Dllll\ Dill
POR
GASPAR
CORRE
PUBLICADAS
DE
ORDEM DA CJ.ASSE
DE
SCIENCIAS MORAES, POLITICAS E BEI.LAS LETTRAS
DA
ACADEMIA
REAL
DAS
SCIENCIAS
DE
LISBOA
E SOB A DIHECÇÃO
DE
RODHIGO
JOSÉ DE
LUlA FELNEH
SOCIO
EFFECTIVO
DA MESMA
ACADEMIA.
OBRA
SUBSIDIADA PELO
GOVERNO
DE
PORTUGAL.
LIVRO
PRIMEIRO
CONTENJW
AS
ACÇOENS
DE
YASCO
DA
GAMA
PEDRALVARES
CABRAL
.JOÃO DA
NOVA
FRANCISCO DE
ALBOQUERQUE
VICENTE SODRE ,
DUARTE
PACHECO
LOPO
SOARES,
MANUEL
TELLES, D.
FRANCISCO
D AUIEIDA.
LENDA
DE
13 ANNOS,
DESDE
O
PRIMEIRO
DESCOBRIMENTO DA INDIA. ATÉ O ANNO
DE
11>10.
TOMO
L-PARTE
li.
LISBOA
NA
TYPOGRAPHIA
DA
ACADEMIA
REAL
DAS
SCIENCIAS
1859
VARA
TO O
HISTORIA
2
3
2
______
 
 RM D
E
LOPO
SOARES
QUÉ PASSOU
Á
INDIA
ANO
DE
150i.
SEN O
p;rtidos
de
Portugal
armada
dos
Alboquerques,
e
assy
Antonio
de
aldanha~
que
auia
de
andar d armada
no
Cabo de
Guardafuy,
che-
gou
ao
Reyno
Dom
Vasco
da
Gama,
como
já
fica
contado,
e
dando
conta
a
EIRey
do
grande
mal
que
deixaua
feito
a
Calecut,
e *de
como* dei-
xaua
assentadas
todas
as
cousas,
com
tanta
perfeição, pera tamanho
trato
e '
carregação
de
pimenta
no
porto
de
Cochym
, e
Coulão
,
que erão
as
principaes
fontes
da
pimenta, ElRey,
com
muy grande
desejo
de
ganhar tamanha
riqueza
como
lhe
vinha
em
tanto crecimento,
auendo seus
con-
selhos
com
Dom
Vasco
da
Gama,
que
era o
principal
regente
em
todas
.
estas
cousas
,
com
seu
conselho
ElRey ordenou
mandar
este
ano
grande
armada, e
fazer
grande
carregação
;
poJo
que mandou
varar e
concertar
'todas
as
naos que
forão
com
Dom
Vasco
da
Gama,
e
contratou
com
muy-
tos
mercadores,
que
tambem
cobiçarão
a
muyta
riqueza
que
ganhauão
em
suas armações
,
com
o
que
basteceo
grande armada
de
1
noue
naos
1
Gaspar Correa, deixando para mais tarde rectificar o numero de vasos de que
se
compunha esta esquadra , escreveu a
modo
de
lembrança
X
vinte
naos
grossas
e
quatro
somenos,
comu se lê
no
codice
do
Arcb. O copista da Aj. som-
TO 't O.
I
63
 
494
OPO
SOARES,
ANNO DE
150í.
grossas , e quatro
somenos
,
nauetas pequenas
pera
ficarem
na
India
se
comprisse; e
ordenou pera
Capitão
mór desta
armada
Lopo
Soares,
fi-
dalgo
principal
de
sua
casa
,
homem
de
muyta
autoridade e
conselho,
e
nobres
fidalgos
por Capitães,
saber:
Pero
de
Mendoça, Leonel
Coutinho,
Tristão
da
Silua,
Lopo
Mendes
de
Vascogoncellos,
Lopo
d Abreu
da
Ilha,
Felippe
de
Crasto,
Pero
Afonso
d Aguiar,
Vasco
da
Silueira,
Manuel
Telles
Barreto,
estes
todos
de
naos
grossas
pcra
carregar ; e
Pero
de
l\fendoça,
capitão
da
nao
capitania; e
Afonso
Lopes da
Costa,
Vasco
Carualho,
Christouão
de
Tauora,
Simão
d
Alcaçoua,
1
*estes
de
nauetas
mais
pequenas, pera
ficarem
na ln dia,
se
nom
ouvesse
carga
pera todos:
com
muytas mercadorias , e
muyta auondança
de
todalas
cousas neces
sarias, e
nesta
armada
até
mil
homens
d armas,
gente
limpa
e
bem
ar
mada,
com
regimento que ElRey
mandaua
que
se
EIRey
de
Calecut con
tendesse
com
o
de
Cochym
o
defendessem
, e
fizessem
a
Calecut
toda
a guerra
no
mar, e
na
terra ,
destroindo
a
nauegação
dos
Mouros.
A
ar
mada
de
todo
prestes,
E Hey
com
muytas
honras a
todos despedio
de
Re
lem
dia
de
Nossa
Senhora
de
l\Iarço
2,
e
fizerão
sua nauegação
costuma
da,
e
sendo
na
paragem
do
Cabo
lhe deu
hum
temporal
que
os
apartou,
mas todos
passarão
a
1\Ioçambique,
onde
ao
Capitão
mór
foy
dada
a
carta
que hy
deixara
Pero
d
Atai
de, que
daua
conta
de como
ficaua
a Jndia. A
nao
de
Lopo Mendes
abrio
huma
grande
agoa
por huma
cinta, e
com
muyto
trabalho
de
bomba
chegou
a
Melinde
,
porque escorreo
Mo
çambique,
onde
em
1\Ielinde
ouve
corregimento, e
recolheo
Portuguezes,
que
hy ficarão
da
perdição
da
nao
de
Pero
d
Ataide.
O
Capitão mór
em
Moçambique deu
auiamento
no
que
compria
1
mou
tudo, e
lançou
aos
mares
não menos de
trinta
naus grossas.
Nós
as
reduzi
mos
a
nove, afóra
as
quatro navetas,
porque
o
mesmo
Gaspar
Correa
declara
lo
.so
adiante
os
nomes
dos
capitães
das
nove
naus, e
das
quatro navetas, e
são
treze,
ao
todo,
as
embarcações,
que
segundo
Goes, C tron.
de
D.
JJ an.,
P. I,
Cap.
XCVI,
e
Osorio,
De
rebus
Emmanuelis
gestis,
Liv.
III,
commandava
Lopo
Soares;
em
bora
Castanheda. llist.
da
Ind. l.iv.
I,
Cap.
XC,
diga
que
eram
doze
as
naus
d esta armada, a
qual
elle, e Barros,
Dec.
I,
Li
v.
VII,
Cap.
IX,
dão
sahida
de Lisboa
a
22
de
Abril
de
1504.
1
Nas
cópias
do
Arch. e
Aj.
vem: •estas nauetas-etc.
Veja-se
a
nota da
pag.
antecedente.
3
*ás
Ai.