Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
391Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

Ratings:

5.0

(2)
|Views: 90,900 |Likes:
Published by MGONDIM
Resumo e questões de vestibulares com gabarito sobre a Revolução Industrial do Prof. Marco Aurélio Gondim. Baixe grátis!
Resumo e questões de vestibulares com gabarito sobre a Revolução Industrial do Prof. Marco Aurélio Gondim. Baixe grátis!

More info:

Published by: MGONDIM on Sep 10, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/11/2014

pdf

text

original

 
Org. Prof. Marco Aurélio Gondimwww.mgondim.blogspot.com
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
RESUMO
 
E
 
QUESTÕES
 
DE
 
VESTIBULARES
 
Revolução industrial inglesa1. Introdução:. O que foi: A Revolução industrial foi a generalização do modelo fabril pela Inglaterraque ocorreu no período de 1780 a 1840. Esse modelo fabril é caracterizado pelaconjugação do trabalho humano coletivo com o uso de máquinas. Diferentemente dasmanufaturas, onde as ferramentas pertenciam aos próprios trabalhadores, nas fábricas asmáquinas pertencem ao industrial que emprega a mão-de-obra em regime assalariado.Mais importante que os avanços técnicos desta revolução são as conseqüências sociaisque ela trouxe.. Conseqüências: A principal conseqüência da Revolução Industrial é, talvez, osurgimento da classe operária. Essa classe operária é formada por ex-camponesesexpulsos do campo pelo processo de capitalização do campo inglês e também por ex-artesãos que não podem mais competir com a produção dessas novas indústrias. Esseshomens vão vender o único bem que lhes resta, sua força de trabalho ficandodependente de quem possui a fábrica e as máquinas, o industrial. Existe uma parcela detrabalho que não é paga ao operário, é a mais-valia.. Expansão da Revolução Industrial: Em diferentes dimensões, a Revolução técnica esocial que se inicia na indústria têxtil inglesa se estenderá a todos os campos.Primeiramente, outras indústrias e empresas na Inglaterra adotarão o modelo e atecnologia das primeiras indústrias. A agricultura também passará por umamodernização em decorrência das mudanças nas fábricas. Ainda, a industrialização nãoficará restrita à Inglaterra, ela se espalha para outros países no século XIX.2. Por que a Revolução Industrial correu na Inglaterra?. Transformações no campo: As mudanças no campo inglês ocorridas principalmente doséculo XVI ao XVIII que levam à concentração das propriedades rurais em poucasmãos e à consolidação das figuras do arrendatário e do assalariado rural vão serdeterminantes para a Revolução Industrial. Por um lado, aumenta-se a produçãoagrícola permitindo o aumento da população. Ainda, gera-se uma classe ruralconsumidora dos bens produzidos nas cidades e é liberada uma mão-de-obra do campopara as cidades no interior da Inglaterra.. Mercado interno e externo: Só se criariam máquinas que fazem muito mais produtosque as pessoas em um modo de produção artesanal podem consumir porque havia umaforte demanda. Os tecidos de algodão tinham uma grande procura tanto na sociedadeinglesa como em toda Europa e América. Montou-se uma poderosa produção dealgodão no Sul dos Estados Unidos que serviram de base para essa indústria. Osprodutos de algodão produzidos industrialmente eram baratos, podendo ser consumidospor qualquer trabalhador livre. Tanto o mercado interno como o externo foramimportantes para criar essa enorme demanda.. Onde: As indústrias não surgem na cidade de Londres, mas no interior da Inglaterra,onde há depósitos de carvão e ferro usados nas indústrias e onde há a população que saido campo sem emprego.1
 
Org. Prof. Marco Aurélio Gondimwww.mgondim.blogspot.com
. As máquinas: As máquinas da Revolução Industrial são muito simples, utilizando-sede conhecimentos adquiridos no século XVII. Apenas em meados do século XIX, aprodução científica será voltada diretamente para a criação de técnicas e tecnologiaindustriais.. A energia: Inicialmente as fábricas vão utilizar energia da combustão do carvão eenergia hidráulica que, na verdade, não eram novidades. O carvão e o ferro serãoexplorados como nunca no interior do país.3. As conseqüências da Revolução Industrial:. As idéias: Em função de uma nova nação industrial, surgirá a escola clássica deeconomia que defende a não-intervenção do Estado na economia e a liberalização docomércio através das baixas taxas de alfândega.São os liberais como Smith, Malthus e Ricardo. Ora, em um momento em que aInglaterra é a ‘oficina do mundo’, é muito favorável a este país uma política universalde não intervenção na economia e baixas taxas alfandegárias, o que abriria todos osmercados para os produtos industriais ingleses. Assim, a Grã-Bretanha permaneceriasendo a única nação industrializada do planeta. De fato, neste momento toma forma a‘Divisão Internacional do Trabalho’, onde alguns países são especializados na produçãode bens industriais – neste momento apenas a Inglaterra – e outros se especializam naprodução de bens primários.. A emergência do capital industrial: Com a consolidação das fábricas, fortalecem-se osindustriais – também chamados de burguesia industrial –, logo superando em riqueza epoder as classes proprietárias de terras e os grandes comerciantes. Eles formarão aclasse hegemônica da sociedade inglesa e, logo, irão dominar a política daquele país.. As condições de trabalho: Os trabalhadores nas indústrias e minas viviam emcondições de superexploração. Não havia qualquer regulamentação por parte dogoverno, o que levava ao trabalho infantil, o trabalho com alta periculosidade, semférias, nos sete dias por semana, por mais de dez horas diárias, com salários irrisóriosetc. Alguns presos e ‘vagabundos’ – entenda-se, desempregados – eram obrigados atrabalhar nas fábricas.. A resistência operária, os luditas e cartistas: Os operários não aceitaram quietos essasituação. Reuniram-se e organizaram-se. Primeiramente, puseram a culpa nas máquinas,eram os luditas que quebravam máquinas e eram duramente perseguidos pela polícia.Para estes, as máquinas eram as culpadas por suas péssimas situações. Depois, houveuma mudança de estratégia e decidiu-se pela paralisação do trabalho, as greves, comuma ‘carta’ com reivindicações trabalhistas e políticas, já que essas classes não tinhamnenhum direito político. Eram os cartistas, que mostraram mais sucesso, apesar dassucessivas repressões patronais e da polícia. Este deu origem ao moderno sindicalismo.
EXERCÍCIOS
(UNEMAT/MT) Questão 1: A Revolução Industrial ocorrida na Inglaterra, na segundametade do século XVIII, provocou inúmeras mudanças, não somente na forma deproduzir mercadorias como também nas relações de trabalho. Milhares de trabalhadoresforam submetidos a até 16 horas de trabalho por dia, baixos salários e péssimas2
 
Org. Prof. Marco Aurélio Gondimwww.mgondim.blogspot.com
condições de vida. Para contrapor a esta situação, eles resistiram de todas as formas eum destes “movimentos” ficou conhecido como “ludismo”.Assinale a alternativa correta, que define este movimento.A - Era uma organização clandestina que tinha como objetivo assassinar patrões e altosfuncionários do governo.B - Era um sindicato que tinha como proposta conscientizar a burguesia e o governosobre a miséria da classe operária.C - Era um grupo formado, em sua maioria, por artesãos que quebravam as máquinasporque acreditavam que elas os estavam substituindo.D - Era uma associação que visava formar e educar os futuros trabalhadores, tornandoos mais competitivos no mercado de trabalho.E - Era um partido operário que defendia a supressão do capitalismo, substituindo-o poruma sociedade igualitária.(FRB/BA) Questão 2: O mundo moderno, dominado pela sociedade de consumo, temna indústria o mais importante dos setores da sua economia: ela provoca odesenvolvimento de atividades que lhe são complementares, como fornecedores dematérias-primas e de energia, fornecendo oportunidade de emprego à mão-de-obra,forçando a sua qualificação, produzem capitais e estimulam o desenvolvimento docomércio, dos transportes e dos serviços.ANDRADE, Manuel Correia de. Geografia econômica. 12. ed. São Paulo: Atlas, 1998.A indústria é vital para colocar os países na vanguarda do processo de desenvolvimentoeconômico.Sobre a evolução da indústria, é correto afirmar:A - O artesanato que antecedeu à manufatura teve como principal característica umtrabalhador altamente especializado.B - A invenção da máquina a vapor está vinculada à primeira fase da RevoluçãoIndustrial que teve como principal base energética o petróleo.C - A doutrina liberal predominou na segunda fase da Revolução Industrial, tendo sidoimplantada, na Inglaterra, pelo seu criador Henry Ford.D - Os Tigres Asiáticos, países de industrialização tardia, se desenvolveram a partir deuma política agressiva, voltada para o mercado interno.E - A reengenharia e o just in time são elementos da terceira fase da RevoluçãoIndustrial que teve seu modelo derivado do Toyotismo.(UESC/BA) Questão 3:Pane no sistema alguém me desconfigurou / Aonde estão meus olhos de robô? / Eu nãosabia, eu não tinha percebido / Eu sempre achei que era vivo / Parafuso e fluido emlugar de articulação / Até achava que aqui batia um coração / Nada é orgânico é tudoprogramado / E eu achando que tinha me libertado / Mas lá vêm eles novamente, eu seio que vão fazer: / Reinstalar o sistema / Pense, fale, compre, beba / Leia, vote, não seesqueça / Use, seja, ouça, diga / Tenha, more, gaste, viva / [...] / Não senhor, Simsenhor, Não senhor, Sim senhor / [...] / Mas lá vêm eles novamente, eu sei o que vãofazer: / Reinstalar o sistema. (PITTY, 2007).Os versos caracterizam uma situação deA - padronização do consumo e do comportamento.B - perda de identidade étnica e racial.C - mecanização da produção de materiais orgânicos.D - vulnerabilidade do sistema de informática.E - hierarquização das relações de trabalho.3

Activity (391)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred thousand reads
Renan Luquin liked this
agerenonloqui liked this
bkarvy liked this
Adalberto Sousa liked this
Angela Peralva liked this
Vinicius Santos liked this
Francisco Moraes liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->