Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
244Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO Prof. Marco Aurélio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO Prof. Marco Aurélio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

Ratings:

4.0

(3)
|Views: 64,972 |Likes:
Published by MGONDIM
RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO Prof. Marco Aurélio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO Prof. Marco Aurélio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

More info:

Published by: MGONDIM on Sep 10, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/07/2014

pdf

text

original

 
Org. Prof. Marco Aurélio Gondimwww.mgondim.blogspot.com
- REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO
RESUMO
 
E
 
QUESTÕES
 
DE
 
VESTIBULARES
 
A Revolução Científica do século XVII e o Iluminismo setecentista
1. Introdução:. A ciência: Pode-se dizer que a Ciência como ela mais ou menos é hoje surgiu naEuropa do século XVII, principalmente com os trabalhos de Galileu, Descartes eNewton. Trata-se de uma forma de pensar nova, baseada na relação de conhecimentoentre sujeito e objeto e tem como primado central o uso da razão.. O Iluminismo ou Ilustração: Foi um movimento de pensadores do XVIII herdeiros deDescartes e que defendiam a liberdade, o racionalismo, o progresso do homem, o fim doabsolutismo e o anticlericalismo. O movimento iluminista mais conhecido é o francês,mas há iluministas em outros países. Foi importantíssimo, pois deu embasamentoteórico às revoluções burguesas e todo o mundo burguês do século XIX.2. O surgimento da ciência moderna:. O método científico: O século XVII é marcado pelo surgimento do método científicoe, por conseqüência, da própria ciência. Condenava-se a tradição e todas as formas deconhecimento não racionais.Descartes foi o principal nome nesse assunto. Ele criou o modelo de ciência com arelação de sujeito com o objeto. Ainda, a nova ciência deveria ser experimental, oumelhor, comprovar-se com o experimento.. O avanço científico: Estudos feitos no século XVI e XVII ajudaram a institucionalizaressa nova forma de conhecimento. Importantíssimos são os estudos de Galileu sobre aastronomia e a gravidade. A consolidação dessas teorias se dá com Newton e as leis dafísica.3. A Ilustração:. Quadro geral: O Iluminismo pode ser considerado uma visão específica da burguesiasobre a realidade, ou melhor, trata-se de uma ideologia burguesa. Das obras dos autoresda Ilustração, importantes são os escritos sobre política: falam do quadro políticodaquele período e sobre a forma ideal de governo. O que se pregava para a França daépoca era a revolução para que se findasse o absolutismo no país como ele acabou naInglaterra. Alguns filósofos ganharam grande destaque nesse período.. Locke e a Revolução Gloriosa: John Locke, que pode ser considerado um precursor daIlustração dos setecentos, foi um pensador inglês do século XVII que escreveu seuprincipal livro, o Tratado do Governo Civil, logo após a Revolução Gloriosa naInglaterra de 1688, legitimando-a. Ele dizia que todo povo tinha direito de escolher seugovernante sendo a revolução seria legítima em casos de mau governo, dizia tambémque as principais funções do Estado deveriam ser a defesa da propriedade privada e dasliberdades individuais. Este é o liberalismo político que influenciou bastante osiluministas franceses.. Voltaire: Escreveu as Cartas Inglesas, obra que não pode ser chamada de um estudoteórico, mas um panfleto contra o absolutismo francês. Era profundamente anticlerical eanti-absolutista.1
 
Org. Prof. Marco Aurélio Gondimwww.mgondim.blogspot.com
. Montesquieu: Para este filósofo, cada povo tem o governo que lhe cabe, isto está claroem sua obra O Espírito das Leis. Dizia que o absolutismo na França não condizia com oanseio do povo francês, que queria um regime constitucional. Defendia, baseando-se emLocke, o Estado em três esferas: Executivo, Legislativo e Judiciário, cada poderlimitaria o outro para que assim não houvesse tirania de um desses poderes.. Rousseau: Diferente dos outros filósofos, não é consenso de que se trata de umpensador iluminista, muitos o situam na corrente do Romantismo. Defendia ademocracia total com votos de todos, diferentemente dos outros pensadores ilustrados.Dizia que a propriedade era a origem de toda a desigualdade e sofrimento dos homensno seu livro O Contrato Social. Esta propriedade acabou com o estado de naturezahumana onde reinaria a paz e a solidariedade.. Enciclopedistas: D´Alembert e Diderot com o auxílio de outros filósofosempreenderam esse grande esforço, compilar todo o conhecimento racional humano emuma grande obra, a ‘Enciclopédia’.. Fisiocratas: São teóricos da economia que questionam o mercantilismo, defendendo anão interferência do Estado na economia – laissez-faire, laissez-passer. Para essespensadores, sobretudo franceses, só gera valor que é produzido na agropecuária. Elesdefendem que a economia é regida por leis naturais.. Adam Smith e os liberais: Adam Smith é um iluminista, mas é também o pai fundadordo liberalismo na economia. O liberalismo econômico será uma doutrina hegemônicano XIX. Assim como os fisiocratas, ele era crítico do mercantilismo e favorável à não-intervenção estatal na economia nacional. Todo a riqueza, para Smith vinha do trabalhoe não do ouro e prata ou da agricultura. Dizia que os homens em um ímpetoindividualista produziam para a sociedade e essa produção se auto-regulava pela mãoinvisível da economia, a lei a oferta e da demanda. Assim, a liberdade econômicageraria a prosperidade.
O Absolutismo ilustrado ou despotismo esclarecido
1. Aspectos gerais:. Conceituação: Foi a prática política de alguns reis da periferia européia na segundametade do século XVIII de utilizar em seus governos idéias e ideais iluministas, com oobjetivo de dinamizar e modernizar a estrutura do Estado além de dar uma imagem maisprogressista ao reino.. Objetivos: O objetivo dessa prática é que estes países se tornassem tão desenvolvidosquanto as potências européias do período: Inglaterra e França. Pretendia fomentar aburguesia nacional e reafirmar o poder monárquico. Apesar de esclarecido, oabsolutismo persiste e os objetivos, em geral, não foram atingidos.. Como: O método para se atingir esse fim era o reforço do mercantilismo. Assim,fiscalismo, balança favorável, metalismo, fomento do comércio são características daspráticas dos déspotas esclarecidos.. Traços gerais: Apesar de se diferenciar razoavelmente de país para país, o absolutismoilustrado tinha certas características gerais, que eram: a racionalização da administração2
 
Org. Prof. Marco Aurélio Gondimwww.mgondim.blogspot.com
pública, os conflitos com a Igreja Católica – no caso da Rússia com a Igreja ortodoxa –,a modernização do exército, o fomento da economia através de práticas mercantilistas eo aumento das liberdades individuais, com muitos limites.2. Casos particulares:. A importância dos casos particulares: É importante conhecer os casos isolados, poisestas reformas trouxeram grandes mudanças a estes países e às suas colônias. Porexemplo, as reformas bourbônicas na Espanha vão ser importantíssimas para o processode independência das colônias hispano-americanas e as reformas pombalinas emPortugal vão transformar a colonização na América portuguesa.. Prússia: As reformas ocorreram, sobretudo, com Frederico II (1740-1786) que impôsas seguintes medidas: concedeu liberdade de expressão à população, liberdade religiosae, principalmente, instituiu uma ampla rede escolar na Prússia, que fez do país um dosmelhores do mundo em termos de educação básica.Essa escolarização vai ser muito importante no futuro, na industrialização alemã, pois opaís vai ter disponível uma ampla mão-de-obra especializada. A escolarização tambémserá importante para o exército prussiano – o mais organizado, eficiente e nacionalistada Europa – que ao longo do século XIX irá unificar a Alemanha.Vale lembrar que as medidas de liberdade podiam ser e foram revogadas de acordo como interesse do monarca. Portanto, os benefícios de liberdade individual não seestenderam por muito tempo.. Áustria: José II (1780-90) impôs uma forte centralização administrativa, acabou com aservidão em seu país, deu liberdade religiosa e igualdade jurídica aos cidadãos,expulsando ainda os jesuítas do território austríaco. O resultado disto tudo foi umenorme aumento do poder real. Novamente, as reformas eram revogáveis e não umaconquista perpétua da população, mas um simples exercício provisório do poder real.. Rússia: Pedro, o Grande na primeira metade do século XVIII já pode ser consideradoum monarca absoluto ilustrado por suas reformas modernizantes, mas é Catarina II(1762-94) quem empreende as maiores reformas iluministas bem à maneira particularrussa. Ao contrário de José II, ela não acaba com a servidão, mas a reafirma, nacionalizae doa as terras da Igreja ortodoxa russa aos nobres e incentiva-os a manter o trabalhoservil, sobretaxa os servos e camponeses livres e expande territorialmente o ImpérioRusso. Isso tudo vai criar o enorme e arcaico Império servil que chega a ir da Polônia aoAlasca. A servidão se manterá até 1861.. Espanha: No reinado de Carlos III (1759-1788), o ministro Aranda teve grande pesono que ficaram conhecidas como as reformas bourbônicas. Assim como Portugal, ogrande foco das reformas foi a colonização na América, esta foi completamentereformulada. Os jesuítas foram expulsos da Espanha e da América espanhola. Novasmedidas fiscalistas conseguiram diminuir bastante o contrabando, que era gigantescoantes das reformas. Isso atrapalhou a vida dos colonos que tinham vantagens emcomerciar ilegalmente com os britânicos e outras medidas endureceram a colonização,desagradando as elites criollas no Novo mundo. Isso vai levar a um caráter de revoltadessas elites, que começam a formular as independências.. Portugal: Durante o reinado de José I (1750-77) o ministro Marquês de Pombal ganhauma projeção nacional muito forte e se torna uma figura central na administração doEstado, principalmente a partir da reconstrução de Lisboa, abalada pelo terremoto de3

Activity (244)

You've already reviewed this. Edit your review.
BrunoEduardo liked this
1 thousand reads
1 hundred thousand reads
1 hundred reads
Glaucia Gonzaga liked this
Cleiton Santos liked this
Davi Leonardo liked this
bkarvy liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->