Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
34Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
MONOGRAFIA - Direito Civil - Erro Médico. Responsabilidade Civil Médica em Cirurgia Plástica - Fr

MONOGRAFIA - Direito Civil - Erro Médico. Responsabilidade Civil Médica em Cirurgia Plástica - Fr

Ratings: (0)|Views: 14,197|Likes:
Published by Vanderly Gno

More info:

Published by: Vanderly Gno on Sep 10, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

05/27/2013

pdf

text

original

 
Erro médico.Responsabilidade civil médica em cirurgia plástica
Francisco Carlos Távora de Albuquerque Caixetaadvogado em Belém (PA)
INTRÓITO.Nas últimas décadas, a sociedade brasileira passou por uma espécie derevolução em seus costumes. Com o processo de urbanização e industrialização dasgrandes cidades, novos empregos surgiram, exigindo profissionais cada vez maishabilitados. A expectativa de vida da população também aumentou, o que se deve,entre outras razões, aos avanços da Ciência Médica. O fenômeno da globalização fezcom que os meios de comunicação evoluíssem de tal modo que hoje se pode ter conhecimento imediato de fatos ocorridos em qualquer lugar do mundo.Dentro desse contexto, surgiu um apelo ao belo como nunca antes visto. Asempresas passaram a exigir de seus funcionários, além de excelente qualificaçãoprofissional, ótima apresentação; a moda invadiu os lares através da televisão, a qualleva atualmente famílias inteiras a consumirem inúmeras horas de seus dias assistindoprogramas nos quais se destacam tão-somente pessoas que se enquadram emdeterminados padrões estéticos. Assim, a boa aparência física passou a ser requisitoimprescindível tanto para uma boa colocação profissional, quanto para uma melhor aceitação social.Destarte, o culto ao corpo e a luta pela beleza se transformou numa obsessão,fazendo surgir uma nova e promissora especialidade médica: a cirurgia plástica. Ementrevista à Revista Veja, o então Presidente da Sociedade Brasileira de CirurgiaPlástica, Munir Curi, informou que no ano de 1995, cerca de 100.000 cirurgias plásticasforam feitas no país, o que havia representado um incremento de 100% em relação adia de dez anos ats. Ressaltou, outrossim, que o pro das intervençõescirúrgicas estéticas diminuiu de forma considerável, fazendo com que as mesmasdeixassem de ser consideradas "artigos de luxo", tornando-se acessível não só àsclasses posicionadas no ápice da pirâmide social.Sob tal influxo, o número de clínicas estéticas aumentou, elevando igualmente,o número de pacientes que, insatisfeitos com os resultados obtidos com a intervençãocirúrgica a que foram submetidos, buscam alguma maneira de reparar a frustração daexpectativa gerada.Questiona-se, então, acerca da responsabilidade médica no tocante à cirurgiaplástica, em face do crescente número de ações judiciais nas quais se busca areparação por danos sofridos em decorrências de tais cirurgias.Dessa forma, justifica-se a opção pela feitura da presente monografia, dada aatualidade de seu objeto, bem como a relevância social, técnica e operacional queenvolve o tema da juridicialidade do erro médico analisado sobre o prisma específicoda responsabilidade civil médica em cirurgia plástica e decorrente indenização.
 
Para a elaboração deste trabalho, foi utilizada a pesquisa bibliográfica e jurisprudencial.O método, por sua vez, foi o indutivo.--------------------------------------------------------------------------------CAPÍTULO I.1 – CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES.1.1 – Interdisciplinariedade entre Medicina e Direito.A medicina, hoje, é considerada um fato social, pois social e público é ointeresse da coletividade pela saúde – direito consagrado na Declaração Universal dosDireitos do Homem, de 10/12/1948, e que integra as Cartas Políticas das NaçõesCivilizadas.É evidente a estreita relação existente entre as duas Ciências aparentementeestanques: a Medicina e o Direito. E isso que num primeiro momento causa surpresatanto aos operadores do Direito quanto à classe médica em geral, não tem a rigor,razão se ser.O Direito regula condutas já previstas em normas jurídicas. A Medicina contémum conhecimento acumulado, cujo, desdobramento traduz-se em "condutas ouprocedimentos a serem observados pela classe médica", trazendo, assim, um agir concreto do médico no tratamento de seu paciente objetivando a obtenção da cura.Nesse contexto, está a despontar naturalmente um entrelaçamento da normatécnica (ou de procedimento terapêutico) com a norma jurídica, pois o médico não é umDeus, ele pode e deve ser julgado por suas ações no exercício profissional. E, é justamente que entra o Direito, fixando os pametros concernentes àsconseqüências jurídicas das condutas do profissional da Medicina, tanto nas searas daresponsabilidade civil e penal, quanto no campo ético-profissional, diante dosConselhos Regionais e Federais de Medicina.Ex positis, a Ciência médica sente, cada vez mais, a necessidade de ser regulamentada por normas jurídicas.1.2 –Direito Médico: nova opção profissional.Dessa inter-relação entre Direito e Medicina, surge, no cenário jurídico, umnovo ramo de especialização – o Direito Médico. Trata-se não só de uma tendência,mas de uma necessidade.Direito Médico este que tem, como centro de interesse e estudo, o conjunto denormas que estabelecem e regulamentam as práticas vinculadas à saúde, abrangendoo exercício da Medicina e de todas as ciências periféricas e complementares a ela, v.g.:a Fisioterapia, a Fonoaudióloga e a Enfermagem.
 
Destarte, a responsabilidade civil por erro médico; o sigilo profissional e oprontuário do paciente; os atos privativos praticados pelo profissional da Medicina; anova Lei do Sangue (Lei nº 10.205/2001); e os limites éticos da intervenção sobre o ser humano são os temas que estruturam, em nível teórico, esse novo ramo do Direito.Dessa forma, percebe-se que a inter-relação entre Direito e Medicina justifica aautonomia do Direito Médico, o qual nasce da zona de contato e mútuo interesse entreos profissionais dessas áreas.Ademais, vale ressaltar que a normatização do conceito de "ato médico"consistiu num passo fundamental na jornada rumo à disciplina legal desse novo ramoda Ciência Jurídica.Atentando para com a necessidade de se instituir normas relativas à definição ealcance do ato médico, o Conselho Federal de Medicina, por meio da Resolução nº1.627/2001, veio a delimitar em todo território nacional o significado de "ato médico", oumelhor, o significado de "ato profissional do médico", nos termos da nomenclatura eterminologia rigorosamente científica contida na Resolução.Assim, reza o artigo 1º da Resolução nº 1.627/2001 do Conselho Federal deMedicina, in verbis:"Artigo 1º - Definir o ato profissional de médico como todo procedimentotécnico-profissional praticado por médico legalmente habilitado e dirigido para:I-a promoção da saúde e prevenção da ocorrência de enfermidades ouprofilaxia (prevenção primária);II-a prevenção da evolução das enfermidades ou execução de procedimentosdiagnósticos ou terapêuticos (prevenção secundária);III-a prevenção da invalidez ou reabilitação dos enfermos (prevenção terciária)".Logo, o mesmo ato profissional médico pode ensejar três ordens de apuraçãoda responsabilidade dica: a) na ordem ético-disciplinar- por meio de umprocedimento administrativo junto ao CRM; b) na ordem penal - atras de umprocesso criminal; c) na ordem civil - por intermédio de um processo civil (ação deindenização por danos morais e/ou patrimoniais).Por fim, impõe-se considerar que, nos termos da lei civil, a responsabilidadecivil independe da criminal para sua caracterização (art. 1.525 do CC e art.935 doNCC).--------------------------------------------------------------------------------CAPÍTULO II.2 - RESPONSABILIDADE CIVIL.

Activity (34)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Catia Delatorre liked this
Gabriel Batista liked this
Joselita Queiroz liked this
Aline Oliveira liked this
Gabriel Batista liked this
Gabriella Motta liked this
Roberto Veronica liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->