Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
217Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Administração Financeira e Orçamentária - Questões

Administração Financeira e Orçamentária - Questões

Ratings: (0)|Views: 25,576|Likes:
Published by duvilar
Questões sobre Administração Financeira e Orçamentária
Questões sobre Administração Financeira e Orçamentária

More info:

Categories:Types, Research, Law
Published by: duvilar on Sep 13, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

08/21/2013

pdf

text

original

 
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com
AdministraçãoFinanceiraOrçamentária
Prof. Wilson Araújo
INTRODUÇÃO – PPA – LDO – LOA - TO1.
 
(
TRT 21ª Região – 09/2003
)
 
O exercício financeiro compreende
(A) 12 meses consecutivos quaisquer.(B) 12 meses coincidindo com o ano calendário.(C) 18 meses consecutivos.(D) 18 meses coincidindo com o ano civil.(E) 24 meses consecutivos.
2.
 
(
 MP/PE 05/200
)
 
O período no qual se exercem todas as atividades administrativas efinanceiras relativas à execução do orçamento denomina-se
(A) Exercício Financeiro.(B) Período Adicional.(C) Período Trimestral.(D) Exercício Semestral. (E) Exercício Contábil.
3. (
 MP/PE – 05/2006 
) No Brasil, a duração do exercício financeiro é
(A) semestral, com início em l de janeiro e término em 31 de junho.(B) bimestral.(C) anual, com início em 1 de janeiro e término em 31 de dezembro.(D) anual, com início em 12 de Fevereiro e término em 31 de janeiro do exercício seguinte.(E) quadrimestral.
4.
(Procurador RR 03/2006)
No âmbito da legislação concorrente, a Constituição Federaldetermina que a competência
(A) da União limitar-se-á a estabelecer normas individuais.(B) da União para legislar sobre normas gerais exclui a competência suplementar dos Estados.(C) dos Estados para legislar sobre normas gerais exclui a competência concorrente da União.(D) da União limitar-se-á a estabelecer normas gerais.(E) da União limitar-se-á a estabelecer normas individuais e exclui a competência suplementar dosEstados.
5. (
TRF 1ª Região – 2006 
) Segundo a Lei 4.320/64 o exercício financeiro abrange o período
(A) contábil de execução do orçamento.(B) coincidente com o ano civil.(C) subseqüente à promulgação da Lei de Orçamento Anual.(D) determinada pelo início da arrecadação.(E) coincidente com o exercício fiscal
6. (TRE / PB) A Lei no 4.320, de 1964 alcança, necessariamente:
(A) Prefeituras, Administração direta dos Estados, sociedades de economia mista.(B) Fundações de direito privado, empresas públicas, Prefeituras.(C) Prefeituras, fundações de direito público, empresas públicas.(D) Administração direta dos Estados, Prefeituras, autarquias.(E) Empresas públicas, sociedades de economia mista, fundações públicas.
Analista Administrativo TRF5ª 1/19Apostila de Resolução de Testes
 
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com
7. (PFN/1998) A Lei n 4.320/64 estabelece as normas gerais de Direito Financeiro para elaboração econtrole dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.São normas gerais:
a) diretrizes, vetores para outras normas; b) normas federais;c) normas aplicáveis somente à União;d) normas de planejamento;e) normas de controle orçamentário.
8. (AGU/1999) As finanças públicas se inscrevem na área do Direito Financeiro e as normasrespectivas são da competência:
a) exclusiva da União; b) exclusiva da União e suplementar dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios;c) concorrente da União, dos Estados e do Distrito Federal;d) comum da União, dos Estados, do Distrito Federal e suplementar dos Municípios;e) privativa da União e dos Estados.
9. (PFN/1997) Relativamente à edição de normas gerais de Direito Financeiro, é correto afirmar-seque:
a) a norma estadual prevalece sobre a federal, no território do respectivo Estado-membro; b) não é permitida a competência legislativa concorrente, entre a União e os Estados;c) o exercício da competência suplementar dos Estados depende de delegação expressa em lei federalespecífica;d) a competência da União exclui a competência suplementar dos Estados;e) a norma federal superveniente suspende a eficácia da norma estadual, no que lhe for contrário.
10. (AFC/2001) A Lei Complementar de 04/05/2000 estabeleceu normas de finanças públicasvoltadas para a responsabilidade na gestão fiscal. Identifique a opção que aponta a abrangência doSetor Público definida nessa Lei.
a) As Administrações Diretas da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. b) Os Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e os Tribunais de Contas da União e dos Municípios e asrespectivas Administrações Diretas, fundos, autarquias e empresas.c) A Administração Indireta da União.d) A Administração Direta da União e seus fundos, fundações autarquias e empresas estatais dependentes.e) Os Poderes Executivo, Legislativo (inclusive os Tribunais de Contas e Judiciário, o Ministério Público,as respectivas Administrações Diretas, fundos, autarquias, fundações e empresas estatais dependentes, daUnião, dos Estados, do Distrito Federal e do Municípios.
11. (PFN/ 1998) Estabelece a CF que, no âmbito da legislação concorrente, a competência da Uniãolimitar-se-á a estabelecer normas gerais e, inexistindo lei federal sobre as normas gerais, os Estadosexercerão a competência plena, para atender as suas peculiaridades. Vindo lei federal sobre normasgerais de caráter orçamentário, fica revogada a lei estadual da mesma natureza?
a) Apenas no que lhe for contrário. b) Apenas na parte suplementar.c) Co-existirá com lei estadual, no que não lhe for contrário.d) Suspenderá a eficácia da lei estadual, no que lhe for contrário.e) Aplicar-se-á a lei federal apenas aos órgãos federais.
12 (PFN/1992) Editar normas gerais de Direito Financeiro:
a) compete privativamente à União; b) é competência comum da União, dos Estados, do DF e dos Municípios;c) é da competência da União, não estando, porém, excluída a competência suplementar dos Municípios;d) é competência concorrente da União, dos Estados, do DF e dos Municípios;e) é de competência da União, não estando, porém, excluída a competência suplementar dos Estados.
13. (AFC/1997) A contabilidade pública brasileira é regida, de forma complementar à ConstituiçãoFederal, pela Lei nº 4.320/64. Acerca dessa Lei, é correto afirmar que ela estatui normas:
a) gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços apenas da União;
Analista Administrativo TRF5ª 2/19Apostila de Resolução de Testes
 
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com
 b) especificas de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços apenas dosEstados e Municípios;c) gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dosEstados, dos Municípios e do Distrito Federal;d) específicas de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União enormas gerais de Direito Financeiro para os Estados, os Municípios e o Distrito Federal;e) específicas de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços apenas daUnião.
14. (Subprocurador/TCE-SE/FCC/2002) — De acordo com a Constituição Federal, a competênciapara legislar sobre normas gerais de direito financeiro é:
a) concorrente, pois as normas gerais serão instituídas pela União, Estados e Distrito Federal, cabendo aosEstados a competência suplementar. b) concorrente, pois as normas gerais podem ser instituídas pela União, Estados e Municípios, atribuindo-se à União a competência suplementar.c) privativa dos Estados, excluindo-se a competência suplementar da União.d) privativa da União.e) comum, porque as normas gerais podem ser instituídas pela União, Estados, Distrito Federal eMunicípios.
15. (PRO-RE/2003/FCC) Quanto à competência constitucional para legislar sobre finançaspúblicas:
a) é vedado à lei que instituir o Plano Plurianual tratar de forma regionalizada as diretrizes, os objetivos eas metas da Administração Pública Federal para as despesas de capital e as delas decorrentes e para asrelativas aos programas de duração continuada; b) é vedado à Lei de Diretrizes Orçamentárias dispor sobre alterações na legislação tributária;c) cabe à Lei de Diretrizes Orçamentárias dispor sobre as metas e prioridades da Administração PúblicaFederal;d) cabe à lei ordinária de iniciativa do Poder Executivo dispor sobre o exercício financeiro, a vigência, os prazos, a elaboração e a organização do Plano Plurianual, da Lei de Diretrizes Orçamentárias e da LeiOrçamentária Anual;e) lei complementar não poderá dispor sobre a emissão e o resgate de títulos da dívida pública.
16.
(
TRT 21ª REGIÃO – 09 / 2003)
A lei que estabelece as diretrizes, os objetivos e metas daadministração pública é a lei
(A) Orçamentária Anual.(B) de Diretrizes Orçamentárias.(C) de Plano Plurianual.(D) de Plano Diretor.(E) de Planos Nacionais de Desenvolvimento.
17.
 
 MP / PE – 05 /2006)
Com relação ao Plano Plurianual, é correto afirmar que trata-se de lei
(A) orçamentária de iniciativa do Poder Legislativo, a fim de estabelecer diretrizes e metas de despesascorrentes e de capital para a administração pública.(B) de iniciativa do Poder Executivo, a fim de estabelecer metas e diretrizes para as despesas de capital e para os programas de caráter continuado.(C) de iniciativa dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, a fim de estabelecer diretrizes e metasde despesas correntes para a administração pública.(D) de iniciativa dos Poderes Legislativo, Executivo, Judiciário e Ministério Público, a fim de estabelecer diretrizes e metas de despesas correntes e para os programas de caráter continuado da administração pública.(E) de iniciativa dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário a fim de estabelecer diretrizes e metas dedespesas correntes e de capital para a administração pública.
18.
 
(MPU - FEVEREIRO / 2007)
A vigência do Plano Plurianual de Investimentos é de.......(I)........... anos, iniciando-se no , ......(II)....... exercício financeiro do mandato do Chefe do PoderExecutivo e terminando no .......(III)........exercício financeiro do mandato subseqüente.Preenchem respectiva e corretamente as lacunas I, II e III:
Analista Administrativo TRF5ª 3/19Apostila de Resolução de Testes

Activity (217)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Cléo Zeidan liked this
rguilhen liked this
concurseirojuvenil added this note|
e o gabarito?
Moises Tavares liked this
Ailton Galvao liked this
profdaniel liked this
18ze88 liked this
Vívian Farias liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->