Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Os que choram. A segunda bem-aventurança

Os que choram. A segunda bem-aventurança

Ratings: (0)|Views: 10|Likes:
Ao buscar uma forma de entender o "chorar" como uma bem-aventurança, e porque Jesus Cristo a apresenta como um dos meios que podem levar, no fim do dia, a tornar uma pessoa feliz, ou bem-aventurada. Encontrei uma reflexão que diz que, no grego, refere-se ao sofrimento de quem chora a morte de um ser querido, para designar o lamento apaixonado de quem amou a alguém que já não vive. Na versão grega do Velho Testamento, chamada de Septuaginta, é a palavra que descreve o sentimento de Jacó quando recebeu noticia de que José estava morto. Essa palavra é usada para indicar a dor que se apodera de uma pessoa ao ponto em que esta não pode escondê-la ou contê-la. Não se trata somente da dor que nos faz doer o coração, é a dor que faz subir até nossos olhos lágrimas incontidas.
Ao buscar uma forma de entender o "chorar" como uma bem-aventurança, e porque Jesus Cristo a apresenta como um dos meios que podem levar, no fim do dia, a tornar uma pessoa feliz, ou bem-aventurada. Encontrei uma reflexão que diz que, no grego, refere-se ao sofrimento de quem chora a morte de um ser querido, para designar o lamento apaixonado de quem amou a alguém que já não vive. Na versão grega do Velho Testamento, chamada de Septuaginta, é a palavra que descreve o sentimento de Jacó quando recebeu noticia de que José estava morto. Essa palavra é usada para indicar a dor que se apodera de uma pessoa ao ponto em que esta não pode escondê-la ou contê-la. Não se trata somente da dor que nos faz doer o coração, é a dor que faz subir até nossos olhos lágrimas incontidas.

More info:

Published by: Rev. Alcenir Oliveira, MDiv, MBA, BBA & BPA on Jan 15, 2014
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/13/2014

pdf

text

original

 
Os que choram
. A segunda bem-aventurança
.
Pr. Alcenir Oliveira15/01/2014
 Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados.
”, Mt 54.
Ao buscar uma forma de entender o "
chorar 
" como uma bem-aventurança
, e !"r#ue $esus %rist" a a!resenta c"m" um d"s mei"s #ue !"dem levar, n" &im d" dia, a t"rnar uma !ess"a &eli', "u bem-aventurada, enc"ntrei uma re&le()" #ue di' #ue, n" greg", re&ere-se a" s"&riment" de #uem c*"ra a m"rte de um ser #uerid", !ara designar " lament" a!ai("nad" de #uem am"u a algu+m #ue  n)" vive. a vers)" grega d" el*" estament", c*amada e!tuaginta, + a !alavra #ue descreve " sentiment" de $ac #uand" recebeu n"ticia de #ue $"s+ estava m"rt".
Essa palavra é usada para indicar a dor que se apodera de uma pessoa
 a" !"nt" em #ue esta n)" !"de esc"nd3-la "u c"nt3-la. )" se trata s"mente da d"r #ue n"s &a' d"er " c"raç)", + a d"r #ue &a' subir at+ n"ss"s "l*"s lgrimas inc"ntidas.
Poderiamos dizer que quem não sabe o que é dor, não entende o efeito do blsamo
 da mesma &"rma #uem nunca viu, viveu "u !artici!"u de uma guerra "u c"n&lit" n)" !"de saber " signi&icad" da !a'. Assim, !"deriam"s !r"sseguir a!r"veitand" tr3s sugestes de 6illiam 7arcla8. Primeir", de #ue 9
 feliz é o homem que suportou a mais amarga tristeza que a vida pode trazer”.
!e olharmos para as tempestades que tm acontecido,
 c"m" as nevascas n"s :;A "u as c*uvas arrasad"ras n" 7rasil, !"der<am"s di'er #ue as !ess"as #ue viveram "u est)" vivend" essas circunst=ncias saber)" a!reciar um a estiagem e dias ens"larad"s. Muitas !ess"as
“no momento de dor descobriram como nunca antes em suas vidas o que os amigos e o amor de Deus podem  significar”
, di' 7arcla8.
Em se#undo lu#ar, poderiamos dizer que são
9
bem-aventurados os que se sentem desesperadamente entristecidos por toda a dor e sofrimento que h no mundo”
. :ssa triste'a vai n"s t"rnar inc"n&"rmad"s e > medida #ue "utr"s se untam a ns nesse sentiment", estrat+gias !ara mel*"rar a #ualidade de vida das !"ss"as ser)" desenv"lvidas.
Em terceiro lu#ar, o aspecto do si#nificado do chorar apontado por $esus
 tem a ver c"m a triste'a !ela n"ssa nature'a c"rru!ta, !ecad"ra, e di' #ue 9b
em-aventurados os homens que estão desesperadamente triste por seus pr!prios pecados e indignidade”
. ? interessante n"tar #ue $esus incia seu minist+ri" em %a&arnaum c"nvidand" as multides a" arre!endiment". Arre!endiment" n)" + uma aç)" !uramente raci"nal !ara c"rrigirm"s " n"ss" !r"et" de vida, "u mudar " curs" de n"ssa vida, !"r entender #ue ele vai n"s levar a lugar nen*um, vai n"s tra'er resultad"s negativ"s "u at+ mesm" castastr&ic"s.
Ainda com relação % refle&ão anterior, 'arcla( constr)i um e&emplo
di'end" #ue "s  "vens !"dem 9
viver a vida sem preocuparem-se com os efeitos ou conseq"#ncias do que estão  fazendo$ mas chega o dia quando algo muito grave acontece e percebem pela primeira vez o gesto de dor no rosto de seus pais$ e então, repentinamente, dão-se conta da magnitude de seus pecados
”.
Observem que todo arrependimento vem subseq*ente a al#o
e(tra"rdinariamente triste "u desc"ncertante em #ue a !ess"a daria tud" !ara v"ltar atrs e &a'er di&erente. O sentiment" #ue enc*e " !eit" da !ess"a + ine(!licvel, #uand" !ensam"s n" c"nceit" de d"r, !"is s ele !"de e(!ress-l". Muit"s e(!ressam esse sentiment" c"m grit"s selvagens, urr"s alucinantes #ue e(tremecem as  !aredes "utr"s se &ec*am e interi"ri'am sua cul!a e sentem #ue ningu+m !"de dar eit" n" #ue se  !assa n" !r"&und" de suas almas. Outr"s se #uebrantam deses!eradamente e derramam lgrimas a inundar seus r"st"s.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->