Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
17Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Arte de gramática da língua mais usada na costa do Brasil

Arte de gramática da língua mais usada na costa do Brasil

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 2,321|Likes:
Gramática do tupi antigo (tupinambá) escrita pelo padre José de Anchieta em 1959.
Gramática do tupi antigo (tupinambá) escrita pelo padre José de Anchieta em 1959.

More info:

Published by: Emerson José Silveira da Costa on Jul 17, 2007
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/26/2013

pdf

text

original

 
Arte de gramática da língua mais usada nacosta do Brasil
Pe. José de Anchieta.
 
Para ler a
 Arte...
 
A
 Arte...
foi impressa em 1595. Apesar de estar redigida em um português bem semelhante ao dehoje em dia, a forma como esse português era representado em um texto impresso pode parecer-nosmeio difícil de decifrar hoje. Eis algumas informações para ajudar a leitura:
Raramente se acentuavam as palavras.
Ainda se usavam letras duplicadas e grupos como
th
,
ph
, etc:
grammatica
,
difficuldade
,
theologo
.
Usava-se muito a letra
 
, que se parece muito com um
, mas é na verdade uma formaalternativa (longa) da letra
s
minúscula. A forma longa costumava aparecer no início e no meiodas palavras, enquanto que a forma curta quase que só se usava no fim, mas podia também serusada no meio:
Bra
 
il
,
e
 
tes
(
estes
),
a
 
si
(
assim
).
Não havia diferença entre
u
e
v
na escrita. A letra maiúscula era sempre
V
. A forma
v
se usavano início das palavras, e
u
nas outras posições:
vltima vogal
(
última vogal
),
v
 
o
(
uso
),
vniuer
 
al
(
universal
),
ouuera
(
houvera
),
 
erue
(
serve
).
Não havia diferença entre
i
e
 j
na escrita. A letra maiúscula era sempre
I
. Não se faz tantaconfusão nas palavras portuguesas, mas sim nas palavras tupis:
 jtâ
(
itá
),
vjtecôbo
(
ûitekobo
),
adiectiuo
(
adjetivo
).
Muitas vezes o
y
tomava o lugar do
i
em ditongos e em outras posições:
foy
(
 foi
),
ey
(
hei
),
yxê
 (
ixé 
).
Não se usava hífen para separar o pronome do verbo:
deyo
(
dei-o
),
v
 
a
 
e
(
usa-se
),
de
 
ejandoo
 (
desejando-o
).
Muitas vezes um
m
ou
n
se substituía por um til (
~
):
e
 
tãdo
(
estando
),

a
(
alguma
),
cõiunctiuo
(
conjuntivo
).
A terminação verbal
-am
se escrevia
-ão
:
acabão
(
acabam
),
v
 
ão
(
usam
).
Como a
 Arte...
foi escrita por um padre para ser usada por padres, há muitas expressões emlatim:
vt
(
ut 
=
como
),
&c
(
et cætera
=
etcétera
),
in principio dictionis
(
no princípio dadicção/palavra
),
&
 
ic in reliquis temporibus vt
 
upra
(
e assim nos tempos restantes, comoacima
),
maxime
(
 principalmente
),
ab
 
olute
(
absolutamente
),
 
impliciter
(
simplesmente
),
infine
(
no fim
),
vel
(
ou
),
excipe
(
exceto
), etc.
A cedilha (
¸
) se chamava
 zeura
.
Antes de se citar uma letra ou palavra, escrevia-se uma vírgula:
o qual não he, m. nem, n.
(
oqual não é "m" nem "n"
).
A letra
h
se acrescentava em algumas palavras e se retirava em outras:
he
(
é 
),

a
(
uma
),
auia
 (
havia
),
oje
(
hoje
).E há outros tantos detalhes, que não mencionarei. A título de exemplo, eis a "tradução" do primeiroparágrafo:
Nesta lingoa do Bra
il não haf. l. s. z. rr. dobrado nemmuta com liquida, vt cra,pra, &c. Em lugar do s. inprincipio, ou medio dictionis
erue, ç. com zeura, vt
Açô
,
çatâ
.
Nesta língua do Brasil não há
,
l
,
s
,
z
,
rr
nem (encontro de consoante)muda com (consoante) líquida, como
cra
,
pra
, etc. Em lugar do
s
noinício ou no meio da palavra, serve
ç
, como
açô
[a-só],
çatâ
[s-atá].Página 1 de 60Arte de grammatica da lingua mais v
 
ada na co
 
ta do Bra
 
il2/12/2004http://www.geocities.com/tupiantigo/artedegrammatica.html
 
A digitalização
Procurei manter o texto fiel ao original, sem modernizar ou corrigir as grafias das palavras. Muitoserros podem ter sido incluídos durante o processo de digitalização, pelos quais peço desculpas.O processo foi concluído em 2002-06-14.Emerson José Silveira da Costa("Ensjo" ou "Iperusununga").
--------------------------------------------------------[1]A R T ED E G R A M M A-TICA DA LINGVA MAISV S A D A N A C O S T AD O B R A S I L.
Feita pelo P. Io
 
eph de Anchieta Theo-
 
logo & Prouincial que foy da Com-
 
 panhia de IESV, nas
 
 partes do Bra
 
il.
 Das letras. Cap. IN E S T A lingoa do Bra
il não ha f. l.s.z. rr. dobrado nem muta com liqui-da, vt cra, pra, &c. Em lugar do s.inprincipio,ou medio dictionis
erue,ç.com zeura, vt
Açô
,
çatâ
.

as partes da oração
e acabãoem til,o qual nã

-ciação diffirão pouco, vt,

,
Ainupa~
,
rua~
.¶ Nã

a con
oante continuada com outra name
ma dição: excepto, mb.nd.ng.vt
Aimombôr 
,
Aimondô
,
Aimeêng 
.¶ Acrecentando

a particula depois da vltima--------------------------------------------------------con
oante, em que
e acaba o verbo, o qual
e fasno futuro,do Indicatiuo,no Optatiuo,nos Pr
teri-tos imp
rfeitos do Cõ

a differen-ça na pronunciação, & o v
o de diuer
as partes doBra
il
era o milhor me
tre. Por que des dos Pi-tiguáres do Paraîba atê os Tamôyos do Rio de Ianeiro pronuncião inteiros os verbos acabados emcon
oante, vt
Apâb
,
Acêm
,
Apên
,
Aiûr 
.E a
si additas as particulas dos tempos
obre ditosinterpoem i.a
pero, vt in futuro ,,ne
Apâbine
,
Acê
-
mine
,
Apênine
,
Aiùrine
.E ainda que pareção pronunciar,
Apábne
,
&c
. hepella delicadeza com que tocão o i.& ainda nome
mo pre
ente o exprimem as vezes, vt
Apábi
.O me
mo he de,
temo
,
meímo mo
,
meémo
, que
e

tão aos outros, optatiuo, &c. vt
Apâbite
-
momã
,
Apâbimo
,
&c
.E tambem com a interrogatiua, P
è
, vt
Ereiûripè
?¶ Os Tupìs de
am Vicente, que
ão alem dos Ta-moyos do Rio de Ianeiro, nunqua pronuncião avltima con
oante no verbo affirmatiuo, vt pro
Apâb
,dizem,
Apâ
, pro
Acêm
,
&
 
Apên
,
Ace~
,
Ap~e
,pronunciando o til
omente, pro
Aiúr 
,
Aiú
.
Página 2 de 60Arte de grammatica da lingua mais v
 
ada na co
 
ta do Bra
 
il2/12/2004http://www.geocities.com/tupiantigo/artedegrammatica.html
 
E a

a parte das
obreditas pronuncião,
Apáne
,
Acéne
,
Apéne
,
Aiúne
,
Apátemo
,
Acétemo
,
Apámo
,
Apámeimo
.¶ Nas con
oantes, c. g. cõmumente todos pronun-ciã

a me
ma maneira interpo
ito i. vt
Ace
-
 piâc
,
Acepiâcine
,
Aimeéng 
,
Aimeénginé
, &
ic inreliquis temporibus vt
uprâ.No,
temó
,
ou
 
meimó
,
ou
 
mo
,
&c
. mais parece que
e--------------------------------------------------------[2]
offre o concur
o, maxime do, c. g. vt
Acepiâc
-
temo
,
Aimeêng meímo
.Mas o mais vniuer
al v
o, maxime em verbos com-po
tos com outros verbos, ou aduerbios, &c. hetirar
e a vltima con
oante do primeiro verbo, vt
Acepiâc
,
Aipotâr 
, compo
to,
Acepiâ potâr 
,
Ai
-
meêng 
,
Aicuâb
, compo
to,
Aimeên cuâb
.
¶ Com Aduerbio.
 
Acepiâc catú
, compo
to,
Acepiâcatú
,
Aimon
-
hâng 
.
Memoa~
. compo
to,
Aimonhã Memoa~
,&
ic in cæteris con
onantibus, b. m. n. r. vt
u-pra,
Apâ catû
.
Acê gatû
.

gatû
,
Aiú catú
.
¶ Nomes com a propo
 
ição, Pè.
 ¶ O me
mo concur
o
e euita em nomes que tem oacento na penultima, com a prepo
ição, P
è
, quequer dizer in, os quais perdem a vltima vogal, vt
ôca
,ca
a,
ôcipe
, em ca
a.E
te, i. a
pero, ainda que
e ache e
crito, e. vel, vhe o me
mo: porque pella difficuldade que ha napronunciação delle o que mais
e enxerga, maxi-me nos que não
ão naturaes, he, e vel v, vt
Ocâ
.
ôcupe
, pro
ôcipe
,
ánga
,
ángeme
, pro
ángime
,
Acepiâc
,
cepiáceme
, pro
cepiácime
.
Da Orthographia ou pronunciação.
 
Cap. II.
 P. M. mb. muitas vezes
e v
ã

a por outra,--------------------------------------------------------de

as dições in principio tomadasab
olute
e pronuncião com m. vel, mb. vt
,vel
mbó
,
Manus
. Præcedente o genitiuo, ou ad-iectiuo muda
e em P. vt
Pedro pó
,
Petri manus
,
Xépò
,
mea manus
. Excipe,
mbaê
, que nunca
emuda, vt
xémbaê
,
mea res
,
Pedro mbaê
,
Petri res
.¶ Da me
ma maneira o P. in medio dictionis, ficaem mb: po
to ab
olute in principio, vt
Abâ
, aca-bome,
Mbába
, acabamento, pro
Paba
,
&c
.¶ Conforme a i
to nunqua
e pronuncia B. in prin-cipio dictionis
em m. & po
to que por jncuria
ee
creue

e
em m.
empre
e lhe ha de prepor, vtpro
Baê
, diz
e,
Mbaê
, porque precedente o ge-nitiuo, ou adiectiuo não he
offriuel pronunciar
e
em m. vt
xébaê
,
enão
xembaê:
ou
e ha de pro-nunciar, m.
omentes, vt
maê
,
mobi~
, vel,
mbobi
,
morú
, l.
mború
,
&c
.¶ No meyo da dição tambem
e poem, b. po
t, m.& he mais cõmum pronunciação como nos ver-baes,
Timára
,
Timàba
,
Timbára
,
Timbába
.Nos verbos compo
tos com, e. in fine, vt
Acêm
,
Ace
-
,
Acembê
.Em nomes compo
tos, nos quaes
e tira a vltima vo-gal do primeiro, vt
nhauúma
,
barro
,
oca
, ca
a.
Página 3 de 60Arte de grammatica da lingua mais v
 
ada na co
 
ta do Bra
 
il2/12/2004http://www.geocities.com/tupiantigo/artedegrammatica.html

Activity (17)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
ilanigal liked this
Henilton Felix liked this
Barbara Qantu liked this
Marcelo Silveira liked this
Wenderson Morais liked this
sanpy1 liked this
sanpy1 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->