Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
0Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Programa documentário.pdf

Programa documentário.pdf

Ratings: (0)|Views: 5 |Likes:
Published by Bruno Peixoto

More info:

Published by: Bruno Peixoto on Feb 02, 2014
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/02/2014

pdf

text

original

 
instituts Brasileiro de
mm
 Audiovisual
íttal* de autua
tare y ttktirt
PROGRAMA DE DISCIPLINA1. IDENTIFICAÇÃOCURSO/ MÓDULO:
Direção, Roteiro e Montagem III
DISCIPLINA:
DOCUMENTÁRIO
SEMESTRE LETIVO:
2012.1
PROFESSOR:
ÁNGEL DÍEZ
CARGA HORÁRIA:
13 aulas (39 horas)
2. EMENTA
Oconceito de documentário como gênero cinematográfico, linguagens e modalidades. A Não-Ficção. Revelar o real. Roteiro de documentário: pesquisa e ângulo de ataque. Realização: dispositivos, estratégias, ética. Montagem: uma retórica organizada em torno a um conceito, a evidencia prevalece sobre a continuidade. Documentário no Brasil. Cinema contemporâneo: a estética do fluxo (as ficções documentárias).3.
OBJETIVOS
0 cinema nasce como registro do real, retrato da vida numa ressurreição continua. Foi assim que os Lumière conceberam o cinematógrafo, como cadastro da poesia cotidiana. Com o decorrer do tempo, o documentário tem se tornado o irmão pobre da ficção. Chamamos de filmes aqueles que tem uma inscrição clara no território da fábula, da encenação. E chamamos os outros de documentários. Não obstante, essa primeira flama que iluminou as primitivas imagens em movimento encontra- se inscrita na pele de todos os membros da família audiovisual. E hoje, o documentário é considerado por cineastas e realizadores de televisão como o espaço ideal para a experimentação e as narrativas livres.Uma aparente simplicidade do cinematógrafo: quando uma câmera roda, o cinema se faz; quando um microfone grava, ele testemunha o que passa nesse instante. Olho e ouvido, o cinema captura um fragmento de tempo que nunca mais existiria
 
sem ele, sem esse retorno que a sua capacidade tem em devolver. Tempo em troca de tempo. 0 cinema é a arte do presente.0 curso analisa o conceito de documentário como gênero cinematográfico, linguagens e modalidades, com o objetivo de demonstrar que fora de ser uma variante da prática audiovisual é, de fato, origem e fim de todo objeto cinético.Conceitos que permeiam a produção audiovisual tanto para a TV como para o cinema, o fundamental seria revelar a simplicidade da arte do registro da realidade, "alguma coisa que se veria sem passar pela linguagem", em palavras de  Jean-Luc Godard.Ao final do curso o aluno deverá:* Ter um conhecimento relevante da historia do documentário na TV e no cinema.* Analisar de forma crítica o uso do audiovisual quando este retrata o que chamamos de "real".* Compreender as diferentes estratégias, ou linguagens, adotadas pelo documentário, e chegar a discerni-lo em dispositivos controlados pela ficção.
4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
1. 0 que é um documentário? Origem e presente do documentário.Dos Irmãos Lumière à Godard, passando por Flaherty e Mekas, por Vertov e Marker... todos eles considerados como documentaristas. Mas também os filhos da ficção, aqueles como Murnau, Renoir, Dreyer, Cassavetes... 0 que se esconde por trás de suas imagens fabricadas? Onde situar um cinema como o de Pedro Costa, que trabalha na fronteira entre o real e a encenação?2. Gêneros do documentário I.Os modos expositivo, observativo e participativo (são definições de Bill Nichols) e os formatos comuns: a reportagem, o falso documentário, o documentário de arte, o retrato, o filme de arquivos, o filme de guerra...
 
3. Gêneros do documentário II.Os modos reflexivo e performático : o dilema na representação do mundo e o documentário como espelho.4. Vozes do documentário.Primeira pessoa, terceira pessoa, voz de deus... Desde onde o filme conta? Quem está vendo? A representação do outro. Cinema social e cinema íntimo.5. 0 roteiro documentário.0 tema, a pesquisa, a proposta, a roteirização, o dossiê. Prática escrita: o texto que provoca a necessidade do filme.6. A realização: dispositivos e estratégias.A observação simples, a encenação, a entrevista, a voz
over.
 A modalidade da entrevista mascarada. 0 uso de "atores sociais". 0 pacto com a realidade.7. A montagem: a retórica prevalece sobre a continuidade.A narração, o plano-sequência, o documentário de arquivos. Como organizar as narrativas em torno a uma lógica própria ao filme. 0 tempo e o espaço fílmico numa estrutura de filme documentário.8. 0 caso "Nanook”: a realidade encenada.Elogio da sobrevivência onde a poesia do real se impõe. A
mise en scène
 que permite a reconstrução de um tempo passado.9. Cinema Verdade.0
Free Cinema
 britânico, o
Candid Eye
 canadense, o Cinema Direto quebequense, o
Cinéma Vérité 
 francês e o
Living Camera
 americano.10. Documentário no Brasil.Beleza e violência: o monstro Brasil. Iracema e os outros.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->