Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
32Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Sânscrito - A mãe de todas as línguas

Sânscrito - A mãe de todas as línguas

Ratings:

4.0

(2)
|Views: 3,013 |Likes:
Published by Vaidika
Considerada como a mais antiga língua da história humana, o Sânscrito é a língua progenitora e a inspiração para virtualmente todas as línguas faladas na Índia. Este artigo busca as origens e história desta língua venerável.
Considerada como a mais antiga língua da história humana, o Sânscrito é a língua progenitora e a inspiração para virtualmente todas as línguas faladas na Índia. Este artigo busca as origens e história desta língua venerável.

More info:

Categories:Types, Research, History
Published by: Vaidika on Oct 01, 2009
Copyright:Traditional Copyright: All rights reserved

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

08/20/2013

pdf

 
SânscritoSânscrito
A Mãe deA Mãe deTodas as LínguasTodas as Línguas
स('क)ता वाक् 
 
स('क)ता वाक् 
1
 
Considerada como a mais antiga língua da história humana, o Sânscrito é a língua progenitora e ainspiração para virtualmente todas as línguas faladas na Índia. Este artigo busca as origens e históriadesta língua venerável.O Sânscrito é considerado um elemento chave na superfamília Indo-Ariana e mantém a posição deuma língua clássica, junto com outras línguas como o Grego Clássico, Latim, Persa, Hebreu Árabe,Chinês e Tamil. Para se conferir o título de língua “clássica” é necessário preencher certosrequerimentos:1.As suas origens têm de ter ocorrido há muito tempo.2.Deverá possuir uma tradição independente que surgiu maioritariamente por si mesma e nãocomo um ramo de outra tradição.3.Terá de ter um grandioso e rico corpo de literatura antiga.O Sânscrito preenche todos estes requisitos com facilidade, tendo uma tradição com, pelo menos,3000 anos e é a língua na qual todo o texto Hindu antigo, devocional ou não, foi escrito. O Sânscritotem uma posição similar na Índia face ao Latim e ao Grego na Europa Medieval, e é uma partecentral da tradição Védica/Hindu. Na sua forma pré-clássica, chamada Sânscrito dico, oSânscrito é um dos primeiros membros certificados da língua da família Indo-Europeia. O maisantigo exemplo de literatura Sânscrita disponível é o Rigveda. No entanto, enquanto que a idade de3000 anos seja uma estimativa moderada baseada nas datações dos primeiros manuscritos escritosem Sânscrito, foi postulado que uma tradição oral tivesse sido extensivamente usada durante váriosséculos antes do início da escrita de obras religiosas como o Rigveda.A palavra “samskrata”, em sentido restrito, significa “purificado, consagrado, santificado”. OSânscrito, geralmente referido como “Samskrata Vak”, significaria uma “língua refinada”. OSânscrito, por definição, tem sido sempre considerado como uma língua maioritariamente utilizada para discursos religiosos e científicos e assume-se ter contrastado com as línguas faladas pelo povo.O mais antigo exemplo sobrevivente das tabulações das regras da gramática do Sânscrito é“Astadhyavi” de Panini (literalmente traduzido como “Gramática de Oito Capítulos”) que data doséculo V a.C.. “Astadhyavi” é essencialmente um conjunto prescrito de princípios gramaticais, quedefinem, (ao invés de descreverem) a utilização correta do Sânscrito. No entanto, está repleto comsecções descritivas, principalmente para explicar aquelas formas Védicas do Sânscrito que jáestavam ultrapassadas na altura que Panini escreveu o livro.Julga-se que o Sânscrito foi criado e depois refinado ao longo de muitas gerações, provavelmentedurante mais de um milénio, até que foi considerado completo e perfeito em todos os aspetos. OSânscrito não foi concebido como uma língua específica afastada de outras línguas, mas como umaforma particularmente refinada de falar. Poder-se-ia fazer uma analogia entre a relação que o Inglês“padrão” tem com diversos dialetos de Inglês falados no mundo. Acredita-se que a forma atual dalíngua evoluiu da forma “Védica” anterior de Sânscrito e alguns académicos, frequentemente,classificam o Sânscrito Védico e Sânscrito Clássico como línguas separadas. No entanto, ambas asformas de Sânscrito apresentam graus de semelhança notáveis, com diferenças que ocorrem principalmente em áreas de fonologia, vocabulário e gramática.O Sânscrito Védico recebe esse nome por ser usado nos Vedas, os textos sagrados primitivos daíndia e bases do Hinduísmo. Estima-se que o primeiro desses Vedas, Rigveda, tenha sido compostono segundo milénio a.C.. A forma Védica do Sânscrito existiu como uma língua principal até meiodo primeiro milénio a.C.. Assume-se que o Sânscrito fez a transição do estatuto de língua principal para uma segunda língua de religião e ensino após este período, marcando assim o início do Período2
 
Clássico da história do Sânscrito. Uma outra forma de Sânscrito que se desenvolveu no mesmo período foi intitulada de Sânscrito Épico e é evidente na língua empregue no Mahabharata e outrosépicos proeminentes Hindus. O nscrito Épico emprega um mero mais elevado de“prakritismos” (palavras emprestadas da fala comum) do que a forma mais refinada de SânscritoClássico. Uma outra forma da língua, descoberta por académicos linguistas, é chamada de“Sânscrito Budista Híbrido”. Essencialmente uma forma de língua Prakrit, está repleta de elementosSanscritizados, que se assume terem sido usados com o propósito de ornamentação da língua.A palavra “Prakrit” (Prakrta em Sânscrito traduz-se como “natural, usual”) refere-se à vasta famíliade línguas e dialetos Índicos falados na Índia antiga. As Prakrits eram línguas literárias, geralmenteapoiadas por reis. O mais antigo uso de Prakrit que ainda existe hoje são as inscrições do Imperador Ashoka, com as várias línguas Prakriticas intimamente associadas com diferentes dinastias e reinos patronos, junto com diferentes religiões e diferentes tradições literárias.Uma relação forte é evidente entre as várias formas de Sânscrito e as “Prakrits” Indo-Arianas daIdade Média (nas quais, entre outras coisas, a maior parte dos textos Jaínistas e Budistas foramescritos), e as línguas Indo-Arianas modernas. Estima-se que as Prakrits descendem do SânscritoVédico e das suas outras formas e existem evidências de um grande número de intercâmbio determos, palavras e frases entre as formas posteriores de Sânscrito e as várias Prakrits que evoluíram.O Sânscrito demonstrou também influências recíprocas com as línguas Dravídicas, havendoinfluências do Sânscrito marcadas em todas as línguas Dravídicas que existem.A metodologia da pesquisa linguística moderna é largamente derivada do trabalho feito pelosantigos gramáticos de Sânscrito como Panini. A linguística amplamente acredita a sua origem aestes gramáticos indianos que tentaram catalogar e codificar as regras inerentes ao correto uso doSânscrito. Na realidade, a bolsa de estudos europeia em Sânscrito, iniciada por Heinrich RotheJohann Ernst Hanxleden, precedeu a proposta da família Indo-Europeia por Sir William Jones,assim tendo um papel importante no desenvolvimento da linguística Ocidental. As bases dalinguística moderna empregam muitas formas das estruturas evoluíram nos trabalhos dosgramáticos de Sânscrito, com vários termos chave para análise composta emprestada do Sânscrito.A literatura Sânscrita é informalmente dividida em várias zonas, conforme as formas literárias que oSânscrito tenha tanto na estrutura como na literatura. O primeiro período, chamado de PeríodoVédico, está entre, aproximadamente, 2000 a.C. e 500 a.C., e a literatura Védica forma a base paramaior desenvolvimento do Hinduísmo. Os quatro Vedas – Rig, Yajus, Sama e Atharva - sãoconsiderados pedras basilares na formação da filosofia e pensamento Hindu. Os Vedas não foramescritos de uma assentada mas foram compilados durante vários séculos por milhares de pessoas.Como resultado disso, os Vedas providenciam um olhar profundo no desenvolvimento histórico ecultural da Índia durante este período. Em termos de conteúdo, os Vedas contêm observações queabrangem linhas inteiramente diferentes de pensamento e crenças religiosas. As Upanishadsformam uma parte dos Vedas, e são firmemente filosóficas na sua fundamentação.O período entre, aproximadamente, o séc. XII e o séc. II a.C. assistiu à composição de doisgrandiosos épicos Hindus, o Mahabharata e o Ramayana. Ambos os épicos são consideradostrabalhos coletivos, que foram escritos algures no séc. II a.C. após uma evolução contínua apósséculos de tradição oral.Panchatantra foi outra grandiosa coleção de histórias escrita por volta do ano 200 a.C.. Uma coleçãode fábulas em Sânscrito tanto em formato prosa como em verso, é considerado um tratado políticocriado pelo académico Vishnu Sarma para instruir os jovens príncipes de Kashinn nos meandros da3

Activity (32)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Pierre Clemente liked this
Pedro Pavão liked this
indiamaahadevi liked this
Vinícius Rocha liked this
kellymillena liked this
kellymillena liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->