Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Antivírus para que?

Antivírus para que?

Ratings: (0)|Views: 139 |Likes:
Published by ero w bbs
virus
virus

More info:

Published by: ero w bbs on Oct 04, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/23/2010

pdf

text

original

 
 Antirus para quê? Acabe comeles vocêmesmo!
Ultimamente, temos percebido o quanto os antivírus têm se tornado pesados, lerdos ecada vez menos eficientes diante do farto nascimento de novas ameaças diariamente.Um programa mal intencionado, pode ter diversos meios de atuação. Sendo assim, ficadifícil qualquer antivírus detectar todas as ameaças, incluindo spywares, keyloggers,etc. Mas há uma arma que podemos usar, muito fácil. Essa arma não requer o uso denenhum antivírus. Requer apenas “um pouco” de treinamento. Se souber usá-la,dificilmente você vai sofrer com qualquer tipo de ameaça, seja ela vírus, programasmal intencionados, keyloggers, spywares, trojans, etc. Um dia resolvi não usar maisnenhum tipo de proteção, a não ser aquelas próprias do sistema, como firewall ealgumas atualizações. As vantagens de não se usar um antivírus junto a umantispyware são inúmeras. Recomendo ler o parágrafo abaixo para saber oque iráencontrar neste tutorial. Caso não se interesse, não será preciso ler muito. Prepareitambém uma seção de dicas, no rodapé do artigo. Mesmo que não se adapte aométodo autoclean, as dicas são bem interessantes.Parece ser cômodo ter uma ferramenta que elimine todo tipo de ameaça. Masinfelizmente, a coisa não funciona como deveria. Usei dezenas de antivírus,antispywares, antimalwares e só oque percebi é uma significativa perda dedesempenho e um resultado não muito empolgante. Na maioria dos casos, os anti-qualquer-coisa são ineficazes devido a constante mutação do mundo dos softwares malintencionados. Devido a isto, surgiram algumas “soluções” paralelas como o Hijackthispara ajudar na batalha, mas o que ele faz, nós podemos fazer melhor.Quer se livrar do incômodo de usar um antivírus lerdo, preguiçoso e praticamenteineficaz? Você escaneia seu sistema a busca de spywares, o programa nunca achanada, mas você percebe que o sistema está sob ataque de alguma coisa estranha?Então já vou te desanimar logo de cara! Não existe poção mágica. A melhor delas,depende só de você. Eu já aprendi a dominar o sistema operacional que eu uso,diretamente ou indiretamente. Se você tiver paciência e querer aprender a fazer oserviço de um antivírus manualmente, você nunca mais vai querer voltar a usar um. Aprimeira vista pode soar um tanto quanto complexo fazer o serviço de um antivírus.Mas garanto que após você dominar as técnicas de remoção e as técnicas para seevitar vírus, quase nunca vai precisar fazer checkups e vai ver o quanto é fácil. Também existem exceções. Mas para essas exceções, também existe uma solução!Oque vou passar para os interessados é somente o básico, um empurrão ao caminho aque devem tomar. Existe muita coisa por trás disso e se você realmente quiser setornar um expert em remoção de pragas, deve aprofundar mais no assunto. Em suma,existe sim como manter seu sistema sempre limpo, estável e a salvo de ameaças semprecisar abrir mão da agilidade do sistema com um programa trambolhão. Cabe a vocêquerer aprender como.Você também pode optar por utilizar um programa antivírus em conjunto com suahabilidade adquirida. Com o tempo, vai descartar o antivírus.
Como funciona
 Todo programa, quando executado, gera um ou mais processos para o sistemaoperacional. Um processo, é uma instância de um programa ou de um comando emexecução. Existem formas para gerenciar estes processos. Logo, existem formas paragerenciar todo programa que roda no pc. Logo, existem formas para gerenciarqualquer programa, seja ele do mal, ou do bem. Basicamente é isso que precisamos
 
para entender o tutorial, porém, recomendo uma leitura mais avançada sobreprocessos, sub-processos e threads. Google ajuda as vezes...
Ferramenta 1
 Todo bom usuário do Windows conhece o gerenciador de tarefas, o famoso,CTRL+ALT+DEL. Mas não vamos usar ele. E não vamos usar ele, simplesmente porqueexistem programas mal intencionados que desativam a chamada do gerenciador detarefas do Windows. Para nosso serviço, usaremos o Process Explorer .Escolha a versão correta para seu sistema operacional. No tutorial usarei a versão paraWin XP.O programa é gratuito.
Ferramenta 2
Provavelmente você já deve ter tentando deletar algum arquivo em uso. Certamente,deparou-se com uma mensagem de erro. Com o Killbox, isso não vai mais acontecer.Vamos precisar dele também, baixe-o. Também é gratuito.
Conhecendo os programas
O Process Explorer (a partir de agora, PE) vem compactado e não tem instalador. Bastadescompactá-lo para uma pasta qualquer e executar o arquivo procexp.exe.Bem vindo a um gerenciador de tarefas expert! O PE reúne diversas informações sobreprocessos, uso da cpu, memória, etc. Não precisamos conhecer o programaintegralmente para usarmos. Antes de prosseguir, passeie pelos menus do programapara familiarizar-se. Clique no menu View -> Select Columns. Marque todas as opçõesdisponíveis e clique em OK.
 
No quadro a esquerda, seguem os processos e seus sub-processos. Observecomo tudo é mais organizado do que o gerenciador do Windows.A direita, temos um quadro com informações dos processos, como o ID (PID),parcela que está usando na CPU, uma breve descrição, nome da companhia,nome do usuário que iniciou o processo, título da janela (se tiver), sessão,diretório aonde está o programa/arquivo que instanciou o processo (isso émuito importante!), e estado da janela. Vou ressaltar novamente, que querodeixar o tutorial prático e objetivo. Quem se interessar em conhecer aspeculiaridades do PE, pode ler o arquivo de ajuda, que está bem completo.Vamos praticar um pouco. Abra o PE e maximize-o para melhor visualiação.Clique em Iniciar->Executar e digite notepad . O bloco de notas do Windows seabrirá. Agora, observe que um novo processo, chamado notepad.exe, éinstanciado no PE. Feche o bloco de notas pelo botão fechar na barra de títuloe observe que o processo é destruído da lista de processos. Agora, abranovamente o bloco de notas. Vá ao processo correspondente a ele no PE, onotepad.exe, e clique com o botão direito do mouse. Um menu pop-up seabrirá com algumas opções. Clique em Kill Process Tree, e observe como a janela do bloco de notas se fecha e o programa se encerra. O que você acaboude fazer foi finalizar o processo do notepad.exe, interrompendo a sua execuçãoforçadamente. É isso que iremos fazer com as pragas!Agora, precisamos aprender como diferenciar o que são processos do sistemae processos que o usuário abre. Repare que os processos possuem um campoUser Name no quadro a direita. Quando nesse campo constar AUTORIDADE/XXSYSTEM (ou em inglês), ou AUTORIDADE /XX NETWORK, quer dizer que estesprocessos foram iniciados pelo sistema operacional, ou seja, não houveintervenção do usuário. Quando este campo constar o nome de seu PC e seunome de usuário, quer dizer que este processo foi iniciado com a intervençãodo usuário.OBS: Mesmo processos que carregam automaticamente com o Windowspodem constar como que abertos pelo usuário, porque o usuário teve deinstalar o programa.O Killbox é muito simples de ser usado. Também não requer instalação. Bastaexecutar o arquivo .exe que acompanha o pacote.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->