Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
304Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Pequeno Manual de Estamparia

Pequeno Manual de Estamparia

Ratings:

4.94

(47)
|Views: 109,491 |Likes:
Published by Ernesto Pereira
Pequeno Manual de Estamparia.
Pequeno Manual de Estamparia.

More info:

Published by: Ernesto Pereira on Aug 02, 2007
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/04/2014

pdf

text

original

 
 
Pequeno manual de estamparia
Para estudantes de moda e clientes interessados no processo de estampagem textil
Estampa à quadro
Estampas realizadas utilizando quadros, ou telas, de serigrafia, ou silk-screen, ou"screen-printing" em inglês.Pode ser manual ou mecanizada. Na Colori o sistema é manual.Mas existem máquinas automáticas, que acomodam até 12 quadros , que sãoacionados mecânica ou pneumáticamente.Estampa até 80 metros por minuto. Uma beleza de assistir. Mas um investimentoaltíssimo que só se justifica para grandes volumes de produção ininterrupta; como nocaso de fábricas de tecido.
Quadros, ou telas, ou matrizes
É a ferramenta fundamental do silk screen, ou serigrafia.Basicamente é constituída da moldura e de uma gaze, ou tecido, esticada e fixada namoldura.Originalmente os quadros eram esticados com seda, daí o nome seri (seda em latim)grafia, ou silk-screen ( silk = seda em inglês, screen = tela).Hoje, utiliza-se tecidos técnicos de poliester, de alta precisão, fabricado exclusivamentepara este fim, devido a sua excelente estabilidade dimensional que garante o registrodas cores da estampa.Na Colori usamos os melhores tecidos suíços, de poliester monofilamento.As molduras podem ser em madeira, alumínio ou ferro.Utilizamos todos nossos quadros, em medidas padronizadas, com molduras em perfilretangular de ferro galvanizado, conhecido no mercado como "metalon".O metalon é oferecido em várias bitolas e espessuras de parede, permitindo montar-sequadros com a resistência que se deseje, para suportar a alta tensão de esticamentodas tela, que alcançam 28 Newtons.As telas possuem 2 parafusos de apoio e outro com uma "chaveta".Os parafuso regulam o movimento longitudinal da estampa na hora do registro e achaveta o movimento lateral.Estes três elementos, devidamente ajustados, permitem que se possa estampar cadacor no seu devido registro. Registro é o encaixe exato de cada cor do desenho nasdemais cores que compõe o desenho. Normalmente já se grava as telas devidamenteregistradas.As telas são gravadas com a imagem de cada cor componente do desenho. Para istoutiliza-se de uma emulsão fotográfica que é aplicada uniformemente, e com muitatécnica, ao tecido do quadro com um aplicador apropriado.Depois de seca, na posição horizontal - para não escorrer - a tela pode então sergravada.Prensa-se a arte final ou o fotolito entre a tela e um vidro (com pesos ou com vácuo) e
 
se expõe a à uma fonte de luz por um tempo determinado. Após isto, com um jato deágua molha-se a tela.A área protegida pela arte, que não recebeu luz, não endurece, e escorre, deixandoaberta a área por onde a tinta vai passar durante a impressão, reproduzindoexatamente o desenho original.Para as artes mais complexas, como a quadricomia, separações indexadas ou mesmona especialidade dos circuitos eletrônico impressos, utiliza-se emulsões diazoicas ou defotopolímeros, que exigem um alto grau de emissão ultra-violeta para a perfeitagravação da imagem desejada.Na Colori usamos a melhor fonte de luz metal-halogênio fabricada no Brasil, com altadose de radiação ultra-violeta, para a gravação de nossas telas de precisão.
Estampa de cilindro
Estampas corridas realizadas em máquinas de estamparia, que utilizam até 12 cilindros( que é uma tela cilíndrica feita em níquel ). Podem estampar algo como 50 metros, oumais, por minuto. São máquinas caríssimas, usadas normalmente nas fabricas detecido e malhas.Nas máquinas mais antigas podia-se gastar cerca 300 metros, ou mais, para ajustar oregistro todas cores, e essas perdas iam para as lojas de pontas de estoques dasfabricas de tecido. Hoje existem máquinas com modernos ajustes digitais que reduzemisto ao mínimo.Com cilindros, pode-se estampar listras continuas no sentido longitudinal, o sentido dourdimento.Tecidos têm trama (transversal) e urdimento (longitudinal).Permite áreas contínuas chapadas de tinta; como "pois" vazado na cor do tecido,impossível de ser feito à quadro.
Estampa corrida em transfer sublimático
Sào estampas que são transferidas de um papel préviamente impresso com a tinta decorante sublimático ("dye sublimation" em inglês).Para a estamparia corrida, tais papeis são produzidos em bobinas por gráficasespecializadas, pelo processo "off-set".A bobina de papel e o rolo do tecido são alimentados numa calandra especial quetransfere a estampa do papel para o tecido por pressão e calor.O resultado é lindo e de alta precisão. Mas tem o inconveniente de só servir paraestampar tecidos de poliester, e da dependência de papeis pré-impressos importados.
Estampa localizada
Estampas realizadas sobre peças cortadas.Podem ser manuais, como fazemos hoje na Colori, ou mecanizadas em carrosséisautomáticos, como usam uma Hering ou Sul Fabril, que possuem várias destasmáquinas.Justificam-se quando os lotes de produção são grandes e muitos, como mais de 3000peças por estampa.Podem ser estampadas na mesma mesa onde se faz as estampas corridas ou emberços de alumínio com aquecimento, em carrosséis manuais, ou até mesmo emplacas soltas de "duratex".
 
Usamos todos esses recursos para maximizar nossa produção e aproveitar ao máximoa área da fábrica.
Estampa corrida
Estampas realizadas em tecido ou malhas a metro. Como já vimos, manualmente oumecanizadas.O segredo da estampa corrida está em confeccionar a arte de forma em que cadabatida consecutiva das telas, a emenda de uma batida com a outra não seja percebida;que a estampa mostre um continuo absolutamente uniforme, como se a emenda nãoexistisse.Esta "emenda" chamamos de "rapport", também chamada em português de atacadura.Chamamos de rapport também a largura de cada batida, ou melhor , a distância entreas cruzetas de registro que define a distância entre os batentes da mesa que vãogarantir o perfeito encaixe de cada batida consecutiva.Se o rapport for marcado errado na mesa, ou fica uma abertura entre cada batida ou aestampa trepa uma na outra, deixando uma marca que vai arruinar a estampa.Fazemos todas nossas artes padronizadas com 80 cm de rapport.
Falso corrido
Estampas realizadas sôbre pedaços de tecidos cortado, ou "paneaux", mas semcontinuidade de emenda do rapport de uma estampagem para a outra.Muito usada em pequenas estamparias que não possuem longas mesas deestampagem, para simular a estampa corrida – não tem compromisso de rapport e sãomais simples de realizar.Neste caso os "paneaux" são enfestados e o corte riscado e efetuado. A perda detecido é maior, mas é a única maneira de viabilizar um corrido simulado em umapequena área.Pode-se fazer falso corrido de forma corrida. Estampa-se como se fosse corrida, mascada batida de tela não emenda com a outra.Tem-se que cortar em paneaux e enfestado (empilhado) como já mencionado.Existem certa estampas onde isso é desejável. Por exemplo : estampar a bandeira doBrasil, uma atrás da outra em um tecido à metro; ou uma fantasia "bate-bola" paraum bloco de clovis, que nos procuram todos anos. Ou vestidos, onde a flor principaltem que estar na altura do peito. Ou, fazer uma tela para estampar listras longitudinaisnum tamanho que dê para cortar uma calça, com uma tela de tamanho especial, como rapport adequado.Listras longitudinais não podem ser estampadas à quadro, pois fica marcada a emendada tinta sobre tinta.Nenhuma área continua pode ser estampada em estamparia de quadro, só comcilindros.Para viabilizar a estamparia de quadros de certos desenhos, utilizamos recursos parapermitir que cada batida flua para a outra sem emendas percebíveis. Usamos oselementos da estampa pra criar um caminho da emenda - raminhos, folhas, ouqualquer outro motivo que constitua a estampa.

Activity (304)

You've already reviewed this. Edit your review.
MarcellaTavares liked this
angefa liked this
1 hundred thousand reads
Yoel Bordon Lima liked this
Sara Santos liked this
bruna1994 liked this
Diego Cavalcante liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->