Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
19Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Ficha de Registo Ensino Especial

Ficha de Registo Ensino Especial

Ratings:

4.64

(14)
|Views: 3,844 |Likes:
Published by Maria André
Ficha de Registo para a Avaliação do Desempenho - Docentes do Ensino Especial - Avaliação feita pelo Coordenador. Autores: Ramiro Marques e Fátima André
Ficha de Registo para a Avaliação do Desempenho - Docentes do Ensino Especial - Avaliação feita pelo Coordenador. Autores: Ramiro Marques e Fátima André

More info:

Published by: Maria André on Mar 04, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/18/2014

pdf

text

original

 
 
FICHA DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO
DOCENTES DO ENSINO ESPECIAL
AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE DEPARTAMENTO
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Agrupamento de Escolas / Escola _________________________________________________________________________________ Código ___________________ Direcção Regional de Educação ___________________________________________________________________________________ (A preencher pelo avaliador)Nome do avaliador_____________________________________________________________________________________________ Cargo_______________________________________________________________________________________________________ NIF_______________________________ Nome do avaliado_____________________________________________________________________________________________ Categoria____________________________________________________________________________________________________ Departamento Curricular________________________________________________________________________________________ NIF________________________________ Período em avaliação ________ a ________ 
Classificação
 A
Preparação e organização das actividades lectivas
 1º 2º A.1 Adequação dos Programas Educativos Individuais às necessidades de cada aluno, tendo em conta os princípiosda inclusão, em trabalho conjunto com os docentes de turma/disciplina e encarregados de educação
1 – O docente nãopromove, em conjuntocom os docentes daturma/disciplina eEncarregados deEducação, nem adequa osprogramas educativosindividuais àsnecessidades específicasde cada aluno2 – O docente reúne, noinício do ano lectivo, com osdocentes da turma/disciplinae Encarregados de Educação,com o objectivo de adequaros programas educativosindividuais às necessidadesespecíficas de cada aluno3 – O docente reúne,regularmente, com osdocentes da turma/disciplinae Encarregados de Educação,com o objectivo de adequaros programas educativosindividuais às necessidadesespecíficas de cada aluno4 – O docente reúne, comregularidade e tem emconsideração as sugestões,com os docentes daturma/disciplina eEncarregados de Educação,com o objectivo de adequaros programas educativosindividuais às necessidadesespecíficas de cada aluno
 A.2 Adequação das estratégias de ensino e aprendizagem às necessidades de cada aluno e às aprendizagensadquiridas
1 – O docente nãoadequa as estratégias deensino e aprendizagem àsnecessidades de cadaaluno e às aprendizagensadquiridas2 – O docente adequa,esporadicamente, asestratégias de ensino eaprendizagem àsnecessidades de cada aluno eàs aprendizagens adquiridas3 – O docente adequa,regularmente, as estratégiasde ensino e aprendizagem àsnecessidades de cada aluno eàs aprendizagens adquiridas4 – O docente adequa, comregularidade e de formasempre adequada, asestratégias de ensino eaprendizagem àsnecessidades de cada aluno eàs aprendizagens adquiridas
 
 A.3 Ponderação dos progressos de cada aluno na planificação das actividades lectivas
1 – O professor nãopondera os progressos decada aluno na planificaçãodas actividades lectivas2 – O professor pondera,apenas esporadicamente, osprogressos de cada aluno naplanificação das actividadeslectivas3 – O professor pondera,com regularidade, osprogressos de cada aluno naplanificação das actividadeslectivas4 – O professor pondera,com regularidade e semprede forma adequada, osprogressos de cada aluno naplanificação das actividadeslectivas
 A.4 Participação na elaboração do Plano Individual de Transição
1 – O professor nãoparticipa na elaboração doPIT2 – O professor participa naelaboração do PIT mas nãoapresenta sugestões nemestabelece parcerias para aimplementação do PIT3 – O professor participa naelaboração do PIT, apresentasugestões mas nãodesenvolve parcerias para aimplementação do PIT4 – O professor participa naelaboração do PIT, apresentasugestões e desenvolveparcerias para uma adequadaimplementação do PIT
 A.5 Outro a estipular pelo Agrupamento / Escola não agrupada
1 2 3 4
SUB-TOTAL A
 
Classificação
B
Realização das actividades lectivas
 1º 2ºB.1 Cumprimento dos objectivos definidos no PEI
 
(áreas curriculares específicas e conteúdos dos currículosespecíficos individuais que lecciona)
1 – Não cumpre osobjectivos e orientaçõesdefinidos no PEI2 – Cumpre,esporadicamente, osobjectivos e orientaçõesdefinidas no PEI3 – Cumpre, regularmente,os objectivos e orientaçõesdefinidas no PEI4 – Cumpre, regularmente ede forma muito eficaz, osobjectivos e orientaçõesdefinidas no PEI,enriquecendo-os comadaptações que visammelhorar os resultados dosalunos
B.2 Adequação dos materiais utilizados ao nível da funcionalidade de cada aluno, ao seu nível etário e ao seu estilode aprendizagem
1 – Não adequa osmateriais utilizados ao nívelda funcionalidade de cadaaluno, ao seu nível etário eao seu estilo cognitivo2 – Adequa, apenasesporadicamente, osmateriais utilizados ao nívelda funcionalidade de cadaaluno, ao seu nível etário eao seu estilo cognitivo3 – Adequa, regularmente,os materiais utilizados aonível da funcionalidade decada aluno, ao seu níveletário e ao seu estilocognitivo4 – Adequa, regularmente ede forma muito eficaz, osmateriais utilizados ao nívelda funcionalidade de cadaaluno, ao seu nível etário eao seu estilo cognitivo
B.3 Adequação das estratégias e actividades desenvolvidas às medidas e objectivos educativos definidos no PEI
1 – Não adequa asestratégias e actividades àsmedidas e objectivosindividuais definidos no PEIe não recorre à utilização derecursos inovadores e àsTICs2 – Adequa, apenasesporadicamente, asestratégias e actividades àsmedidas e objectivosindividuais definidos no PEI,recorrendo pouco àutilização de recursosinovadores e às TICs3 – Adequa, regularmente,as estratégias e actividadesàs medidas e objectivosindividuais definidos no PEI,recorrendo à utilização derecursos inovadores e àsTICs4 – Adequa, regularmente ecom muita eficácia, asestratégias e actividades àsmedidas e objectivosindividuais definidos no PEI,recorrendo à utilização derecursos inovadores e àsTICs
B.4 Utilização de métodos de ensino adequados às estratégias de aprendizagem de cada aluno
 
em situação degrupo
1 – Não implementamétodos de ensinoadequados às estratégias deaprendizagem de cadaaluno2 – Implementa,esporadicamente, métodosde ensino adequados àsestratégias de aprendizagemde cada aluno3 – Implementa,regularmente, métodos deensino adequados àsestratégias de aprendizagemde cada aluno e revelaalguma criatividade na suautilização4 – Implementa,regularmente e com muitaeficácia, métodos de ensinoadequados às estratégias deaprendizagem de cada alunoe revela grande criatividadena sua utilização
B.5
 
Outro a estipular pelo Agrupamento / Escola não agrupada
1 2 3 4
SUB-TOTAL B
Classificação
C
Relação pedagógica com os alunos
 1º 2ºC.1
 
Promoção de um clima favorável à aprendizagem, ao bem-estar e desenvolvimento emocional e social dosalunos
 
1 – O docente não contribuipara a criação de um climafavorável à aprendizagem,bem-estar edesenvolvimento emocionale social do aluno2 – O docente contribui,esporadicamente, para acriação de um climafavorável à aprendizagem,bem-estar edesenvolvimento emocionale social do aluno3 – O docente contribui,regularmente, para a criaçãode um clima favorável àaprendizagem, bem-estar edesenvolvimento emocionale social do aluno4 – O docente contribui,regularmente e com muitaeficácia, para a criação deum clima favorável àaprendizagem, bem-estar edesenvolvimento emocionale social do aluno
C.2
 
Criação de um ambiente de trabalho favorável à convivência, ao respeito pelos outros e pelas diferençasindividuais
1 – O docente não contribuipara a criação de umambiente de trabalhofavorável à convivência, aorespeito pelos outros epelas diferenças individuaisdos alunos e nãoproporciona uma relaçãoestável e amiga entre ospares2 - O docente contribui,esporadicamente, para acriação de um ambiente detrabalho favorável àconvivência, ao respeitopelos outros e pelasdiferenças individuais dosalunos e proporciona umarelação estável entre ospares3 - O docente contribui,regularmente, para a criaçãode um ambiente de trabalhofavorável à convivência, aorespeito pelos outros e pelasdiferenças individuais dosalunos e proporciona umaboa relação afectiva e algunsmomentos de interacçãosocial positiva entre os pares4 – O docente contribui,regularmente e com muitaeficácia, para a criação deum ambiente de trabalhofavorável à convivência, aorespeito pelos outros e pelasdiferenças individuais dosalunos e proporciona umarelação afectiva segura,positiva e de confiança entreos pares
 
 
C.3
 
Promoção da participação activa dos alunos na construção e prática de regras de convivência, fomentando avivência de práticas de colaboração, no âmbito da formação para a cidadania democrática
1 – O professor nãopromove a participação dosalunos na construção deregras de convivência e decortesia e na interiorizaçãode valores cívicos2 – O professor promove,esporadicamente, aparticipação dos alunos emalguns momentos da vida dogrupo que favorecem aeducação para a cidadania,o espírito de ajuda mútua ede solidariedade, envolvendoos alunos na elaboração eimplementação de regrasclaras, baseadas naquelesprincípios3 – O professor promove,regularmente, a participaçãodos alunos em algunsmomentos da vida do grupoque favorecem a educaçãopara a cidadania, o espíritode ajuda mútua e desolidariedade, envolvendo osalunos na elaboração eimplementação de regrasclaras, baseadas naquelesprincípios4 – O professor promove,sempre de forma mutoeficaz, a participação dosalunos em alguns momentosda vida do grupo quefavorecem a educação paraa cidadania, o espírito deajuda mútua e desolidariedade, envolvendo osalunos na elaboração eimplementação de regrasclaras, baseadas naquelesprincípios
C.4
 
Disponibilidade para atender, ouvir e apoiar os seus alunos
1 – O professor não reveladisponibilidade paraatender, ouvir e apoiar osalunos2 – O professor revela,apenas esporadicamente,disponibilidade para atendere ouvir os alunos, mas nãodesenvolve estratégias deapoio aos alunos3 – O professor revela,regularmente,disponibilidade para atendere ouvir os alunos, mas nemsempre desenvolveestratégias adequadas paraos apoiar4 – O professor revelasempre disponibilidade paraatender e ouvir os alunos edesenvolve sempreestratégias adequadas paraos apoiar
C.5
 
Outro a estipular pelo Agrupamento / Escola não agrupada
1 2 3 4
SUB-TOTAL C
Classificação
D
Avaliação das aprendizagens dos alunos
 1º 2ºD.1 Realização das avaliações pedagógicas especializadas sempre que solicitadas pelos professores/educadores doensino regular ou outros
1 – O docente não realizaas avaliações pedagógicasespecializadas sempre quesolicitado pelosprofessores/educadores doensino regular ou outros2 - O docente nem semprerealiza as avaliaçõespedagógicas especializadassolicitadas pelosprofessore/educadores doensino regular ou outros3 – O professor realiza, noinício do ano lectivo e nofinal de cada trimestre, asavaliações pedagógicasespecializadas solicitadaspelosprofessores/educadores doensino regular ou outros4 – O docente realizasempre as avaliaçõespedagógicas especializadassolicitadas pelosprofessores/educadores doensino regular ou outros
D.2 Realização da avaliação diagnóstica das aprendizagens e competências dos alunos
1 – O docente não realiza aavaliação diagnóstica dasaprendizagens dos alunos2 – O docente realiza,apenas esporadicamente, aavaliação diagnóstica dasaprendizagens dos alunos3 - O docente realiza semprea avaliação diagnóstica dasaprendizagens dos alunos,quando solicitado por outrosdocentes4 – O docente realizasempre a avaliaçãodiagnóstica dasaprendizagens dos alunos,quando solicitado por outrosdocentes e por iniciativaprópria
D.3 Avaliação do trabalho realizado com vista ao ajustamento permanente do processo de ensino/aprendizagem
1 – O docente não avalia otrabalho realizado, nãotendo como preocupação oajustamento do processo deensino e aprendizagem2 - O docente avalia,esporadicamente, o trabalhorealizado, mas sem grandepreocupação de ajustamentodo processo de ensino eaprendizagem3 - O docente avalia, comregularidade, o trabalhorealizado com vista aoajustamento do processo deensino e aprendizagem4 – O docente avalia sempreo trabalho realizado comvista ao ajustamento doprocesso de ensino eaprendizagem
D.4 Promoção, no final de cada período, da intervenção dos alunos na sua auto-avaliação
1 – O docente não promovea intervenção dos alunos nasua auto-avaliação2 - O docente promove,esporadicamente, aintervenção dos alunos nasua auto-avaliação3 - O docente promove, comregularidade, a intervençãodos alunos na sua auto-avaliação4 – O docente promovesempre e tem emconsideração a intervençãodos alunos na sua auto-avaliação

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->