Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Centro de Café

Centro de Café

Ratings: (0)|Views: 183|Likes:
Published by pereiracafes

More info:

Published by: pereiracafes on Nov 13, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/03/2014

pdf

text

original

 
 
1
de melhoramento de caé mais antigo domundo oi implantado no Brasil, maisprecisamente no Instituto Agronômicode Campinas (IAC), por Carlos ArnaldoKrug, em 1928. O programa passou a sercoordenado por Alcides Carvalho, quededicou mais de 50 anos de sua vida àspesquisas para obter variedades, ao mes-mo tempo, produtivas e resistentes a do-enças e pragas. Alcides Carvalho é quemassina um dos artigos do primeiro volumeda revista
Ciência & Cultura
, publicadaem 1949. “O texto traz uma análise sobreos aspectos reprodutivos da or do caeei-ro, pesquisa básica para o melhoramentogenético”, conta Luiz Carlos Fazuoli, quetrabalhou com Carvalho e hoje é diretordo Centro de Caé do IAC, cujo nomehomenageia o pesquisador, alecido em1993. Fazuoli lembra que, no mesmo anoda publicação do artigo na
Ciência & Cul-tura,
oi eito o cruzamento das variedades
caturra
com
mundo novo
. O resultado oia
catuaí 
, liberada em 1972, que resulta emuma planta muito produtiva e com por-te baixo, o que gera grande economia demão-de-obra. Ela representa hoje cerca de40% da caeicultura brasileira.
Café Colombiano
“Embora tenhamosum enorme potencial para produzircaés de altíssima qualidade, por umasérie de razões, principalmente marke-ting, sempre omos superados neste
M
elhoraMento
 
genético
Café
made in Brazil 
éplantado pelos maioresprodutores mundiais
Basta derramar águaquente sobre o pó escuroque o cheiro inconun-dível se espalha pelo am-biente. O caé está servido. Com saborsingular e qualidades estimulantes, ohábito de sorver uma xícara de caé con-quistou pessoas em todo o planeta e ezcom que o grão, depois do petróleo, sejao segundo produto mais exportado nomundo, em valor, segundo o Centro deCooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento.Com leite, com creme, mais orte, maisraco, são inúmeras as maneiras de pre-parar, mas, nos países em que a bebida étradicional, é grande a probabilidade deque o caé servido seja do Brasil. Pode tersido produzido aqui, já que nosso paísresponde por 30% da produção mun-dial, ou pode ter sido plantado na CostaRica e na Colômbia, a partir de varieda-des desenvolvidas em nosso país.Obter caé de boa qualidade depende devários requisitos, entre eles o clima e boastécnicas de processamento, mas o unda-mental é a matéria-prima, isto é, a cultivarplantada. O Brasil, primeiro produtor esegundo maior consumidor mundial, étambém reerência em pesquisa para ob-tenção de cultivares de caé. O programa
Pés de café robusta, variedade de alta produtividade e que resiste a pragas como aferrugem, é uma das bases da cafeicultura e matéria-prima para o café solúvel
Fotos: IAC
 
 
1
Notícias do Mundo
segmento pela Colômbia, Quênia e pa-íses da América Central, como a CostaRica, Guatemala e El Salvador”, lamen-ta Fazuoli. O que poucos sabem é que asvariedades do IAC também são da baseda caeicultura de importantes produ-tores mundiais. Colômbia e Costa Ri-ca, por exemplo, utilizam as variedades
caturra
e
catuaí,
que apresentam altaprodutividade e resistência à errugem.“A Colômbia tinha problema gravecom a errugem e, como predominamterrenos de montanha, é mais diícilazer pulverizações com tratores, daí anecessidade de variedades resistentes àdoença”, explica Paulo Mazzaera, pes-quisador da Universidade Estadual deCampinas (Unicamp). Outra caracte-rística do nosso vizinho latinoameri-cano são os altos índices de insolaçãoque avorece o crescimento da plantado caé. Isso exige variedades de portemais baixo, caso da cultivar
catuaí 
.De posse de bons cultivares, a Colôm-bia passou a investir em campanhasde publicidade. O personagem JuanValdez, camponês tradicional que estásempre acompanhado da mula Con-chita, carregada com sacas de grão, é amarca do caé colombiano reconhecidaem todo o mundo pela qualidade e sa-bor típico. Um dos resultados mais re-centes da agressiva estratégia comercialdos colombianos é a instalação de ca-eterias sofsticadas, com a marca JuanValdez, nos Estados Unidos, México,Costa Rica, Panamá, Equador, Chile eEspanha, entre outros países.
ResistênCia à feRRugem
Fundamen-tais para o sucesso do caé colombiano,as variedades resistentes à errugem o-ram um marco nas pesquisas na áreade melhoramento de caé no Brasil. Alcides Carvalho começou a estudar adoença em 1959, dez anos antes de elachegar eetivamente ao Brasil. Causa-da por um ungo que az surgir man-chas amareladas nas olhas do caeei-ro, a errugem chega a provocar perdasde 50% na produção de um caezal.Carvalho ez o cruzamento entre duasespécies de caé:
Coffea arabica
coma
Coffea canephora
. “O objetivo eratranserir a resistência à errugem da
canephora
para a
arabica
”, conta PauloMazzaera, da Unicamp. As pesquisas do IAC são responsáveispor levar a cultura do caé para muitoalém das amosas terras roxas paulistas.Ensaios eitos nos laboratórios do insti-tuto, em solos de cerrado, permitiram aexpansão da cultura para todo país. A caeicultura baseia-se no plantio des-sas duas espécies:
Coffea arabica
, queornece o tipo de caé arábica, e
Coffeacanephora
, que ornece o caé robus-ta, com sabor menos atraente, porém,como o nome diz, mais resistente adoenças. A primeira espécie é reconhe-cida por produzir bebida de boa qua-lidade ou o caé de coador. A segundaé matéria-prima para o caé solúvel. Opioneirismo do instituto e a persistên-cia de seus pesquisadores para obtençãode novas variedades fzeram com que oIAC criasse um dos maiores acervos decaé do mundo. Mais de 90% do mate-rial que se cultiva no Brasil saiu de lá. Além da
catuaí 
, outras variedades sãoa
bourbon, caturra, mundo acaiá 
e
ica-tu
. Entre as mais recentes estão a
obatã,tupi 
e
ouro verde 
.
natuRalmente sem Cafeína
Esseimportante acervo ainda promete im-portantes descobertas. Exemplo dissoocorreu em 2003, com a identifcaçãode uma planta que produz um rutonaturalmente descaeinado. A planta,que possui vinte vezes menos caeína,oi descoberta por Paulo Mazzaera,Luiz Carlos Fazuoli e Maria Bernadete
Alcides Carvalho dedicou 50 anos aodesenvolvimento de variedades de café

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Elder Cunha liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->