Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
0Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Aula 14 - Poço Infinito

Aula 14 - Poço Infinito

Ratings: (0)|Views: 1 |Likes:
Published by Adriano Silva

More info:

Published by: Adriano Silva on May 20, 2014
Copyright:Traditional Copyright: All rights reserved

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/20/2014

pdf

text

original

 
     o       b       j     e       t       i     v     o     s
14
     A     U     L     A
Pré-requisito Meta da aula
O poço de potencial infnito
Aplicar o formalismo quântico ao caso de um potencial
(
) que tem a forma de um poço innito: o potencial é innito para
 < –
a
/2 e para
 >
/2, e tem o valor 0 para –
/2 <
 <
/2.obter as funções de onda e as energias de partículas connadas em um poço innito;identicar a paridade dos estados ligados; mostrar que, quanto maior for o número de nodos das funções de onda correspondentes a estados ligados, maior será o valor da energia da partícula, como no caso do poço nito.Para melhor compreensão desta aula, é importante que você revise o caso
 <
 da Aula 13 desta disciplina.
 
46
CEDERJ
Introdução à Mecânica Quântica
| O poço de potencial innito
V x x aV x a x aV x x a
(),(),/(),
= +< = < <= +>
20222
Matematicamente, podemos denir um poço innito de largura
a
 da seguinte forma: . (14.1) Como vemos, o perl de potencial é bem semelhante ao do poço nito visto na Aula 13, só que agora o valor de
0
 é tão grande que pode ser considerado innito. Em muitos sistemas físicos, esta é uma aproximação bastante boa e, como veremos, bastante útil, pois o poço innito tem soluções muito mais simples que o poço nito. As soluções do poço innito são connadas no interior do mesmo, já que seria necessária uma energia innita para encontrar a partícula fora do poço. Portanto, precisamos considerar apenas a equação de Schrödinger na região , que, para uma partícula de massa
m
, tem a forma: . (14.2)
SOLUÇÃO DO POÇO DE POTENCIAL INFINITO
O poço innito corresponde a um caso limite do poço nito, estudado na última aula, em que a altura do poço tende a um valor innito. Seu perl de potencial está mostrado na
Figura 14.1
.
Figura 14.1
: O poço de potencial innito com largura
a
.
< <
a x a
22
= < <
h
222
222
md xdxE x a x a
ψ 
()(),/
ψ 
(
x
)
 –a
 /2
 a
 /20
x
 
CEDERJ
47
   A   U   L   A
       1      4
    M    Ó   D   U   L   O   2
Como já vimos diversas vezes, a solução geral desta equação é . No entanto, desta vez vamos escrevê-la de uma outra forma: (14.3)com . É claro que as duas formas são equivalentes, mas a Expressão (14.3) irá simplicar nossos cálculos no caso do poço innito.No caso das regiões externas, como já argumentamos, o potencial é innito, e portanto a probabilidade de encontrarmos a partícula fora do poço é necessariamente nula. A função de onda terá, portanto, de ser nula na região externa: . (14.4)A continuidade da função de onda impõe que
ψ 
(
a
 /2) =
ψ 
(-
a
 /2) = 0. Vamos ver a seguir que esta
condição de fronteira
ou
de contorno
 nos leva diretamente à
QUANTIZAÇÃO
 da energia. Mas, antes, notamos que, neste caso, a derivada da função de onda,
ψ 
(
x
)/ 
dx
, não pode também ser nula nestes pontos extremos (
x
 =
±
 
a
 /2), já que, se esse fosse o caso, então a função de onda
ψ 
(
x
) = 0 para todo valor de
x
.
ψ 
()
x Ae Be
ikx ikx
= +
 
k mE
=
2
h
ψ ψ 
(),(),
x x ax x a
= < −= >
0202
A
QUANTIZAÇÃO
 de energia ocorre quando os níveis de energia de um sistema quântico são discretos.
Para justicar que se
ψ 
(
x
)
 e
ψ 
(
x
)
 / 
dx
 são nulas para o mesmo valor de
x
, então
ψ 
(
x
) = 0
 para todo
x
, vamos recordar a analogia da equação de Schrödinger (14.2) com a equação de movimento do oscilador harmônico simples: . Lembre-se de que são equações diferenciais idênticas, basta fazer a correspondência
ψ →
x
e
x
 →
 
(a menor das constantes, é claro). Assim, o caso em que
ψ 
(
x
) = 0
 e
ψ 
(
x
)
 / 
dx
= 0
 para o mesmo valor de
x
 iriacorresponder, no caso do oscilador harmônico, a
x
 
= 0
 e
dx
 / 
dt 
 
= 0
 em um certo instante de tempo, ou seja, a partícula estaria na origem (portanto, sem sofrer ação de força) e com velocidade nula. Portanto, nunca sairia da origem, ou seja,
x
= 0
 para todo
. Apesar de
x
= 0
 para todo
 ser uma solução possível para o oscilador harmônico,
ψ 
(
x
) = 0
 para todo
x
 não é uma solução válida da equação de Schrödinger.
md xdt kx
22
 = −
ψ 
()cos,/
x A kx B kx a x a
= + < <
sen22

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->