Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Neobehaviorismo e Socio Behaviorismo Gestalt[1]

Neobehaviorismo e Socio Behaviorismo Gestalt[1]

Ratings: (0)|Views: 2,580 |Likes:
Published by Maristela Rebonato

More info:

Published by: Maristela Rebonato on Nov 14, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/25/2013

pdf

text

original

 
NEOBEHAVIORISMO E SOCIO BEHAVIORISMONEOBEHAVIORISMO (1920-1930)
Linha dominante na psicologia experimental norte-americana
Convergências e divergências entre os neobehavioristas.
Convergências:
Princípio evolucionista – o que se aplica a uma espécie deve se aplicar às demais
A aprendizagem é essencial à compreensão de um comportamento – maior tendência ao adquirido do que ao inato – proximidade com o empirismo britânico
Busca da aplicação prática – herança do funcionalismo
Edward Chace Tolman (1886-1959)
Comportamento molar X molecular – observação dos padrões amplos docomportamento e não somente uma série de reações de movimentos individuais – mapa geral do caminho
“o cérebro se parece mais com uma sala de controle de mapas do que com umaantiquada conexão telefônica”
Behaviorismo intencional – a finalidade é uma característica universal docomportamento aprendido
Variáveis intervenientes: sede, fome, etc. (não são vistas diretamente, mas aexistência pode ser percebida como conseqüência da criação de uma condição deestímulo)
Aprendizagem latente: a descoberta de comida na saída do labirinto não afetavadiretamente a aprendizagem do rato – somente influía na motivação do animal parasair mais rapidamente
O reforço afetava o desempenho e não a aprendizagem
“Precisamos, em resumo, submeter nossos filhos e a nós mesmos (como oexperimentador generoso faz com seus ratos) às condições ideais de motivaçãomoderada e ausência de frustrações desnecessárias sempre que nos colocarmostodos diante deste grande labirinto divino que é o mundo de nós homens” (Tolman,1948).
Críticas recebidas: preocupação excessiva com a mente do rato e pequena com oscomportamentos
 
Contribuição significativa: elo entre o behaviorismo e a psicologia cognitiva
Maior importância: conjunto de valores e atitudes demonstrada; luta pelos direitoshumanos e contra as guerras
B. F. SKINNER (1904-1990)
Defendia um behaviorismo mais indutivo e descritivo
Dois únicos objetivos da psicologia: previsão e controle do comportamento
Modelagem do comportamento pelo ambiente
Distinção entre condicionamento clássico e operante
CONDICIONAMENTO CLÁSSICO
Comportamentos
reflexos
controlados por variáveis antecedentes, ou seja, umS que provoca uma R do O.
luz intensa (
 S 
eliciador) - > contração da pupila (
 R
do
O
)
barulho do motor do dentista - > esquiva
Pareamento de estímulosCONDICIONAMENTO OPERANTE
Ele é emitido e não induzido
O comportamento do organismo é condicionado pelo reforçador que o acompanha
Consiste em aumento na probabilidade da resposta ocorrer ao ser seguida por umreforçadorO que define um reforçador?Reforçador positivo: apresentação de um estímulo – alimento, água, sexo, descansocontato físico, gosto doce, etc.Reforçador negativo: retirada de um estímulo aversivoEm ambos os casos, a probabilidade de recorrência da reação aumenta.
Aproximações sucessivas: reforçar cada parte do comportamento desejável até queele seja obtido
Programas de reforço: reforço intermitente
 
A UTOPIA
Walden II:
“(...) talvez jamais possamos provar que o homem não é livre; trata-se de uma pressuposição. Mas, o crescente sucesso da ciência do comportamento a torna cadavez mais plausível” (Skinner, 1948)
Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley
SOCIOBEHAVIORISMO
Albert Bandura
Reforço vicário: aprendizado pode ocorrer por observação do comportamento deoutras pessoas
Auto-eficácia: percepção do indivíduo sobre sua auto-estima e a competência emlidar com os problemas da vida

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Manfred Roy liked this
jrafonso liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->