Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
124Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Funções Diferenciáveis

Funções Diferenciáveis

Ratings: (0)|Views: 11,388 |Likes:
Published by tagnner

More info:

Published by: tagnner on Nov 19, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/20/2013

pdf

text

original

 
Funções Diferenciáveis
Dizer que uma função de mais de uma variável é diferenciável
não significa apenas 
que possuiderivadas parciais. Nisto as funções de mais de uma variável são diferentes das funções de umavariável.
Durante toda essa aula f(x,y) é uma função definida numa vizinhança de (x0,y0).
Usaremos a notação d[(x,y),(x0, y0)] para representar a distância entre os pontos (x,y) e (x0,y0).
Definição 1:
Dizemos que f(x,y) é diferenciável em (x
0
, y
0
) se as duas condições são verdadeiras:
Exemplo 1:
f(x,y) = 2x + 3y é diferenciável em (1, -1) pois
Interpretação geométrica
A equaçãoé de um plano que passa por (x
0
, y
0,
f (x
0
,y
0
)). Temos que r(x,y) = f(x,y) – z
1
. Logo,"mais rápido" do que (x,y) tende a (x
0
,y
0
) Ou seja, próximo de (x
0
,y
0
) o gráfico def(x,y) está (ainda mais ) próximo desse plano.
 
 
Definição 2:
Se f(x,y) é diferenciável em (x
0
,y
0
) então:1. O plano tangente à superfície f(x,y) em (x
0
,y
0
) tem equação2. A diferencial (ou diferencial total) de f(x,y) em (x
0
,y
0
) é
Exemplo 2:
Seja a função
 
f(x,y) = 2x + 3y e o ponto (1,-1)1. O plano tangente à superfície f(x,y) = 2x + 3y é z = 2(x -1) + 3(y +1) - f(1,-1)
z = 2x +3y(ou seja, é ela própria pois esta superfície é um plano) 2. df(1,-1) = 2.
x + 3.
y
Proposição 1:
Se f(x,y) é diferenciável em (x
0
, y
0
) então é continua em (x
0
,y
0
)Demonstração: Devemos mostrar que
Exemplo 3:
A função a seguir apesar de possuir derivadas parciais em (1,0) não é diferenciável em(1,0) pois não é contínua neste ponto (veja aula anterior).
Exemplo 4:
Veremos com este exemplo que uma função pode ser contínua num pontosem que seja diferenciável naquele ponto.(é um bom exercício esboçar este gráfico!) é contínua mas não é diferenciável em (0,0)pois não possui derivadas parciais neste ponto (veja justificativa em aula).
 
 A situação descrita na proposição a seguir é a que mais nos interessa neste curso.
Proposição 2:
Se f(x,y) possui derivadas parciais em todos os pontos de uma(x
0
, y
0
) então f(x,y) é diferenciável em (x
0
, y
0
).
Exemplo 5:
Seja a função racionalD(f) = R 
2
- {(-1,0)} e para todo ponto (x,y) deste domíniode f(x,y) então são funções contínuas neste domínio. Concluímos que f(x,y) é diferenciávelem todo ponto do seu domínio.
 De modo geral, pelas mesmas razões do exemplo acima, uma função racional édiferenciável em todos os pontos do seu domínio.
Exemplo 6:
A função racional f(x,y) = x é diferenciável em todos os pontos do R 
2
e em qualquer  ponto (x
0
,y
0
) do R 
2
temos df =
x. Indicando f(x,y) por x (é a notação tradicional do cálculo) temosdx =
xAnalogamente temosdy =
yUsaremos a seguinte notação para a diferencial de uma função no ponto (x
0
,y
0
):

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->