Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
14Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
CLC_UC5_DRA3_Ficha

CLC_UC5_DRA3_Ficha

Ratings: (0)|Views: 291 |Likes:
Published by Pedro Vitória

More info:

Published by: Pedro Vitória on Nov 21, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/17/2013

pdf

text

original

 
Escola Secundária de Leal da Câmara
Curso EFA / Secundário – 2009/10
 
Núcleo Gerador 5 – Tecnologias da Comunicação e Informação
Tema:(Contexto Institucional) –
Media
e InformaçãoCompetência:Relacionar-se com os
mass media
reconhecendo os seus impactos na constituição dopoder mediático e tendo percepção dos efeitos deste na regulação institucional
Ficha
Os blogues e meios de comunicação
Uma boa parte das "relações perigosas" entre
weblogs
e os meios de comunicação social têm a suaorigem na dificuldade em perceber o que são os
weblogs
e o que é o jornalismo.Bastante sintomática destas dificuldades é a muito antiga e malformulada pergunta sobre se os blogues são jornalismo, bem comoas variadas tentativas de, como que por magia, transformarredactores, editores e colunistas, em
bloggers
.Afirmar que os
weblogs
(blogues) o tios
Web
pessoais,compostos por entradas individuais e organizadas mediante ordemcronológica inversa, o parece resolver o dilema, pelo queapresento o seguinte decálogo.
1. OS BLOGUES NÃO SÃO UM GÉNERO, SÃO UM MEIO
Da mesma forma que os livros, as revistas ou os discos não são,respectivamente, romance policial, banda desenhada ou balada; osblogues não são autobiografia nem jornalismo. Em todos os casos,trata-se de
media
que, enquanto tal, podem ser utilizados paraqualquer propósito comunicativo ou artístico. O meio não define ogénero, mas sim a linguagem e os formatos de informação (texto,imagem, áudio, vídeo) aos quais é possível recorrer.
2. OS BLOGUES O O MEIOS DE COMUNICAÇÃO DEMASSA, SÃO MEDIA SOCIAIS
Exceptuando uma mão cheia de casos excepcionais, os blogues são
media
de escala comunitária ou social. Consequentemente, a sua influência e repercussão não podemser analisadas com os mesmos parâmetros que se utilizam para valorar os meios de comunicação demassa. A projecção de um blogue não está directamente relacionada com o seu tráfego, mas sim coma sua posição no seio da rede. A capacidade de influência dos blogues encontra-se mediatizada pelablogosfera em que se inscreve e que opera como caixa de ressonância das notícias e opiniõespublicadas em sítios mais modestos.
3. OS BLOGUES NÃO SÃO ESPAÇOS PRIVADOS, SÃO COMUNICAÇÃO PÚBLICA
"No meu blogue eu faço o que quero" é uma das duas tontices mais repetidas na blogosfera. O blogueé um medium público e o que não se pode fazer em público está regulado peia lei. "Escrevo apenaspara mim", é a outra. Se um indivíduo escreve num meio público, então escreve para ser lido poroutros, caso contrário redige num caderno e esconde-o. Os leitores merecem ser tratados com respeito,que não se lhes minta, que não sejam ocultados os conflitos de interesse do autor ou inclusivamente,em certas ocasiões, a sua identidade.
4. OS BLOGUES NÃO VÃO LEVAR AO FIM DE NENHUM MEIO DE COMUNICAÇÃO MAS ESTÃO AORIGINAR TRANSFORMAÇÕES NOS MEDIA
Como tem vindo a ocorrer regularmente na história das tecnologias da informação, o desenvolvimentode cada novo meio gera um discurso apocalíptico por parte dos media anteriores, que temem sersubstituídos. O certo é que essa história demonstra que as relações entre media novos e antigos sãoregidas por uma dinâmica de acumulação e complementaridade, mas não de substituição. Os blogueso o levar ao fim de nenhum meio de comunicação, mas eso a fazer com que muitos setransformem.
Cultura, Língua e ComunicaçãoFormador:
Pedro Vitória
1/3
 
Escola Secundária de Leal da Câmara
Curso EFA / Secundário – 2009/10
 
5. OS BLOGUES NÃO SÃO JORNALISMO POR SEREM BLOGUES (QUANDO O SÃO, É POR OUTRARAZÃO)
A relação que existe entre blogues e jornalismo é análoga àquela que pode colocar-se entre umamáquina de escrever e a literatura. As ferramentas que utilizamos para escrever não definem o génerode uma obra. Neste sentido, os blogues são uma ferramenta (um gestor de conteúdos) que podeutilizar-se para variados propósitos. A identidade jornalística não deriva do acesso a ferramentas degestão e publicação de conteúdos.
6. OS BLOGUES NÃO TÊM EDITORES, SÃO MEIOS AUTOGERIDOS PELOS SEUS AUTORES
O velho paradigma da comunicação pública na era analógica «primeiro filtra-se, depois publica-se» ésubvertido na era digital, na qual «primeiro publica-se, depois filtra-se». Os
media
sociais permitemexercer uma forma de comunicação pública na qual desaparece a figura dos editores e a revisão préviados conteúdos, e na qual os utilizadores assumem o papel de filtro social e os motores de pesquisa setransformam nos novos intermediários da informação. Um blogue é um meio que não possui editores ecujo funcionamento é assumido directamente pelo seu autor.
7. OS BLOGUES NÃO SÃO COMPLICADOS, MAS MANTÊ-LOS EXIGE DEDICAÇÃO
A facilidade de criar um blogue contrasta com a dificuldade que supõe a redacção e publicação regularde conteúdos de qualidade. Ainda que inicialmente os blogues sejam fáceis, rápidos e gratuitos, o certoé que permanecer na blogosfera exige um esforço contínuo e por vezes até gera custos (domíniopróprio,
 posting
). Manter um blogue tem que ser divertido para o autor, tem que reflectir a sua paixãopor algo, mas representa sem dúvida um esforço e exige tempo.
8. OS BLOGUES NÃO SÃO APENAS UM FORMATO, SÃO TAMBÉM UMA CULTURA
Um blogue não se define apenas pelos seus elementos estruturais (entradas individuais, cronologiainversa, arquivos, categorias, comentários), nem exclusivamente pela utilização de um gestor deconteúdos (
Blogger, TypePad, WordPress
), supõe também a partilha e disseminação da cultura e estilodo meio. A blogosfera é não só o espaço virtual dos blogues na rede, como também a cultura que estemeio tem vindo a construir ao longo da sua história
9. OS BLOGUES NÃO SÃO UM MONÓLOGO, SÃO UMA CONVERSA
Ainda que a forma mais evidente de conversa num blogue seja os comentários que os leitores podemformular em cada entrada, o certo é que a metáfora do diálogo aplicada à blogosfera propala-se paraalém dessa prática, em particular mediante as ligações externas e os
trackbacks
. As referênciascruzadas, construídas através dos
links
, constituem um dos eixos articuladores da blogosfera e dacultura dos blogues.
10. OS BLOGUES SÃO PESSOAIS
Um blogue é a voz particular de alguém. Um blogue é o estilo do seu autor, os seus pontos de vista, assuas preferências, as suas manias e os seus gostos. Um blogue é a projecção de uma pessoa na rede, éuma identidade que se vai construindo e expressando a pedaços (links, textos, vídeos, imagens). Osblogues são pessoas que nos propõem uma conversa.
Retirado e adaptado de: Paula Oliveira Silva,
Blogo, logo existo
, Editora Media XXI, Porto, 2009
Tarefas:
1. Quais são as principais diferenças entre os media tradicionais e os blogues utilizadoscomo meio de produção de notícias?2. Caracterize o blogue como meio de expressão.3. Que tipo de relação ou relações se pode estabelecer entre o autor de um blogue e o seupúblico?
Cultura, Língua e ComunicaçãoFormador:
Pedro Vitória
2/3

Activity (14)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Ana Paula Rosa liked this
rfilos liked this
Armando Oliveira liked this
raqueldionisio liked this
drmouse liked this
cpmpereira liked this
sofiaduborjal liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->