Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
24Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
2¦ PARTE - APOSTILA DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS

2¦ PARTE - APOSTILA DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS

Ratings: (0)|Views: 1,809 |Likes:
Published by Evandro Ricardo

More info:

Published by: Evandro Ricardo on Nov 21, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/11/2014

pdf

text

original

 
DIREITO CONSTITUCIONALCRISTINA LUNA
É proibida a
reprodução
e a
venda
sem autorização da autora. (Proteção dos direitosautorais: CF/88, Lei 9610/98 e Lei 10.695/03)
DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS
Os termos
direitos humanos, direitos do homem
e
direitos fundamentais
têm sido usadosindistintamente, os dois primeiros mais freqüentemente pelos anglo-americanos e latinos e o últimopelos publicistas alemães. Existe o entendimento no sentido de que os direitos fundamentaisseriam direitos humanos positivados em Constituições soberanas.Os primeiros direitos fundamentais a se apresentarem no panorama ocidental foram os direitosindividuais, daí serem conhecidos como
direitos de primeira geração
, compreendidos como aquelesinerentes ao homem e oponíveis ao Estado (sujeitos a prestações negativas), a saber: o direito aliberdade (especificamente as liberdades civis e políticas) Ou seja, são direitos de resistência ou deoposição perante o Estado Liberal. Seu surgimento jurídico data de fins do século XVIII, quando dasdeclarações de direitos dos Estados Unidos, em 1776:
Declaração de Virgínia
,
Declaração dePensilvânia
e a
Declaração de Maryland
, seguida das nove emendas da Constituição de 1787. E naRevolução Francesa de 1789, da
Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão
, tendo comoprincipal base teórica e filosófica o
Contrato Social
de Rousseau e as concepções jusnaturalistas. Apartir daí estes direitos ganharam a característica da
universalidade
e
generalização
. Os próximos direitos a se apresentarem no cenário constitucional foram os direitos sociais, daí serem conhecidos como
direitos de segunda geração
, com a instalação do Estado Social ao términoda Primeira Guerra Mundial (1914-1918), quando “a concepção liberal-burguesa do homemabstrato e artificial foi substituída pelo conceito do homem em sua concretude histórica,socializando-se então os direitos humanos”
1
, dominando o século XX, da mesma forma que osdireitos de primeira geração dominaram o século XIX. O Estado deixa de apenas se abster(prestação negativa) como também tem o dever de atuar em outros momentos a fim de que sejamassegurados aqueles direitos sociais, culturais, econômicos e coletivos (prestação positiva) comohabitação, moradia, alimentação, segurança social, além de que o direito de propriedade adquirerestrições para atender a sua função social. Na s-Segunda Guerra (1939-1945) ocorre ainternacionalização dos direitos humanos, com a assinatura de tratados internacionais dandoproteção a espécie humana como:
Declaração Universal dos Direitos do Homem
(Paris, 1948);
Pactos Internacionais de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais e de Direitos Cívicos e Políticos
(em vigor desde 1976) e
Convenção Americana de Direitos do Homem
(conhecida como
Pacto deSan José da Costa Rica
, assinado pelos Estados americanos em 1969).Ainda foram introduzidos os direitos de
terceira geração
(como o direito ao desenvolvimento, à paz,ao meio-ambiente, à comunicação e ao patrimônio comum da humanidade) e os de
quarta geração
(como o direito à democracia, à informação e ao pluralismo). O fato é que todas essas gerações dedireitos interagem-se entre si, complementam-se, não significando, portanto, que o surgimento deuma exclua as precedentes.QUESTÕES DE PROVA
Por força da mudança de entendimento do STF e/ou da alteração da legislação desde a aplicação da prova, essas questões podem ter mais de uma resposta.
01 - (ESAF/ASSIST. JURÍDICO/AGU/99) - Assinale a opção correta:a)Segundo a jurisprudência pacífica do Supremo Tribunal Federal, os direitos fundamentais nãopodem ser regulados por medida provisória.b)Nos casos autorizados pela Constituição, pode o legislador ordinário alterar completamente aconformação de determinados direitos fundamentais.c)Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a limitação aos direitos fundamentaishá de observar o princípio da proporcionalidade.d)É pacífico na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal o entendimento segundo o qual osdireitos fundamentais não têm aplicação às relações entre particulares.
1
Kildare Gonçalves Carvalho -
 Direito Constitucional Didático
- Del Rey, Belo Horizonte, 1996, p.186.
1
 
DIREITO CONSTITUCIONALCRISTINA LUNA
É proibida a
reprodução
e a
venda
sem autorização da autora. (Proteção dos direitosautorais: CF/88, Lei 9610/98 e Lei 10.695/03)
e)Em caso de colisão entre direitos fundamentais, recomenda a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal que se identifique e se aplique a norma de hierarquia mais elevada.
Resposta:a) errado – nem o STF, nem a doutrina e nem a própria Constituição proíbe que medida provisóriaregulamente direitos individuais. Cabe lembrar que devem ser observadas as ressalvas previstasna CF, nos arts. 62, §1º e 246, introduzidas pela EC 32, de 11/09/2001.b) errado – se o direito fundamental estiver previsto em norma constitucional de eficácia limitada,deverá ser regulamentado, sem alterar o seu conteúdo, salvo se para ampliar o direito. Por outrolado, se o direito fundamental estiver previsto em norma constitucional de eficácia contida, poderáhaver norma regulamentadora restringindo o direito, desde que a restrição não seja de tal montaque impeça o exercício do direito.c) certo – como foi dito em relação ao item anterior, a restrição ao direito fundamental previsto emnorma constitucional de eficácia contida não poderá ser de forma a impedir o exercício do própriodireito.d) errado – ao contrário, é pacífico na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal o entendimentosegundo o qual os direitos fundamentais têm aplicação às relações entre particulares. O reflexoque os direitos fundamentais causam nas relações interprivadas denominam-se efeitos horizontaisdos direitos.e) errado – ainda que parcela da doutrina se utilize da expressão “colisão de direitos”, na verdadehá apenas a aplicação de um determinado direito, em um certo caso concreto, considerando odireito que concretamente está sofrendo maior lesão. O erro do item reside em hierarquizadireitos, o que é impossível em uma Constituição rígida e, portanto, de supremacia formal, ondetodas as normas têm igual importância.
02 - (ESAF/AFTN/98) - Assinale a opção correta:a)Segundo entendimento dominante na doutrina, os direitos fundamentais podem serregulamentados por medida provisória.b)Os direitos constantes do catálogo de direitos individuais e coletivos estão elencados de formaexaustiva.c)Os direitos constantes de tratados internacionais são intangíveis, não podendo ser alteradossequer por emenda constitucional.d)Segundo a jurisprudência dominante, somente os direitos constantes do catálogo de direitosindividuais gozam de proteção da cláusula pétrea.
e)
No sistema constitucional brasileiro, os direitos previstos em tratado internacional são dotadosde força de uma norma constitucional.
Resposta:a) correto – conforme já observado na questão anterior, nem o STF, nem a doutrina e nem a própria Constituição proíbe que medida provisória regulamente direitos individuais. Cabe lembrar que devem ser observadas as ressalvas previstas na CF, nos arts. 62, §1º e 246, introduzidas pelaEC 32, de 11/09/2001.b) errado – existem outros direitos e garantias individuais e coletivos além daqueles previstos noart. 5º, como por exemplo, aqueles previstos no art. 150, incisos.c) errado – os direitos previstos em tratados internacionais poderão ser alterados por normainfraconstitucional ou por emenda constitucional se internalizado por meio de promulgação do presidente de República. Por outro lado, se internalizado no ordenamento jurídico por meio deaprovação semelhante à de uma EC (novo § 3º, do art. 5º, introduzido por meio da EC 45).d) errado – além daqueles previstos no art. 5º, existem outros direitos individuais fundamentais previstos na CF, todos “cláusulas pétreas”.e) errado – com o advento da EC 45, que incluiu o § 3º, o art. 5º, há, atualmente, a possibilidade deque direitos previstos em tratado internacional venham a ser dotados de força semelhante à deuma emenda constitucional desde que, e só se, aquele tratado internacional passar por umaaprovação semelhante à de uma emenda constitucional.
03 – (UnB / CESPE / AGU /2004) No que se refere às declarações de direitos, aos direitos e garantiasindividuais e coletivos e, ainda, ao princípio da legalidade, ao princípio da isonomia e ao regimeconstitucional da propriedade na Constituição da República de 1988, julgue os itens subseqüentes.
2
 
DIREITO CONSTITUCIONALCRISTINA LUNA
É proibida a
reprodução
e a
venda
sem autorização da autora. (Proteção dos direitosautorais: CF/88, Lei 9610/98 e Lei 10.695/03)
1) A Declaração de Direitos do Bom Povo da Virgínia constitui a primeira declaração de direitosfundamentais em sentido moderno, sendo anterior à Declaração dos Direitos do Homem e doCidadão francesa.2) As garantias institucionais, uma decorrência dos direitos fundamentais de segunda geração,tiveram papel importante na transformação do Estado em agente concretizador dos direitoscoletivos ou de coletividades, sociais, culturais e econômicos.3) Segundo a doutrina, os efeitos horizontais dos direitos, liberdades e garantias individuais dizemrespeito às suas limitações recíprocas, na ordem constitucional.4) No caso brasileiro, a aplicação do prinpio da legalidade a uma maria o afasta apossibilidade de que, sob certas condições expressas no texto constitucional, seja ela regulada porum ato equiparado à lei formal.5) O prinpio da isonomia, em seu sentido de igualdade formal, o admite o tratamentodiferenciado entre os indivíduos.
Resposta:1) correto ainda que a declaração de direitos americana seja anterior, a francesa foi maiscompleta e por isso tornou-se um marco no reconhecimento de direitos de primeira geração ou de primeira dimensão.2) correto – o reconhecimento dos direitos de segunda geração ou de segunda dimensão criou aoestado o dever de agir legislativa e administrativa a fim de alcançar certas metas.3) errado – para a doutrina, os efeitos horizontais dos direitos, liberdades e garantias individuaisdizem respeito à aplicação desses direitos, liberdade e garantias às relações entre particulares. Jáas limitações recíprocas dizem respeito ao dever que tem o particular de respeitar o direito dooutro.4) correto – o princípio da legalidade previsto na Constituição em vários momentos (por exemplo,no art. 5º, inciso II; art. 37, caput; e art. 150, inciso I) autoriza que medida provisória (art. 62), queé ato normativo com força de lei, ainda que não seja lei formal, legisle sobre alguns assuntossubmetidos àquele princípio (veja, por exemplo, matéria tributária, de acordo com o art. 150, incisoI e art. 62, § 2º).5) errado – o princípio da igualdade sob o aspecto material significa criar condições concretas parao exercício da isonomia. Por outro lado, o princípio da igualdade sob o aspecto formal pode semanifestar através de lei dando tratamento desigual aos desiguais na medida de desigualdade,como uma manifestação da política de inclusão, também chamada de política de ação afirmativa. 
04 - (UnB / CESPE/TCU /2004) No que se refere à aplicação e à interpretação das normas de direitosfundamentais, julgue os itens subseqüentes.1) A noção atual de que a Constituição Federal alberga e positiva valores fundamentais dasociedade, combinada com a inequívoca posição de
lex superior 
que ostenta, leva o intérprete àconclusão de que todos os princípios jurídicos nela positivados hão de ter eficácia jurídica.2) Na concepção liberal-burguesa, os direitos fundamentais são oponíveis apenas contra o Estado,uma vez que eles existem essencialmente para assegurar aos indivíduos um espaço de liberdade eautonomia contra a ingerência indevida do poder público. Logo, tal concepção não agasalha a teseda eficácia dos direitos fundamentais no âmbito das relações interprivadas.3)
 
A norma que garante aplicabilidade aos direitos fundamentais somente se refere aos direitosarrolados no art. 5º da Constituição Federal.4) A norma constante do art. 5º, segundo a qual o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa doconsumidor, é de eficácia contida, tendo em vista a necessidade de intermediação legislativa.5) O princípio processual penal do
favor rei
, de inspiração nitidamente democrática, está expresso,entre outras idéias, na disposição constitucional que assegura que ninguém será consideradoculpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória.
Resposta:1) correto – todas as normas constitucionais sejam normas-regras (particularidade), sejam normas- princípios (universalidade), tem eficácia (plena, contida ou limitada).2) errado – os direitos fundamentais devem ser observados no espaço público e no espaço privado(neste segundo caso, a doutrina denomina de efeitos horizontais dos direitos).
3

Activity (24)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Wesley Correa liked this
Moniqui Lamblem liked this
Higson Vaz liked this
Marcus Paulo liked this
Anderson F Costa liked this
joão cândido liked this
jjaddss liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->