Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword or section
Like this
102Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Instrução 0021 Para RAC _ VALE

Instrução 0021 Para RAC _ VALE

Ratings: (0)|Views: 10,094 |Likes:
Published by Julio Rezende

More info:

Published by: Julio Rezende on Nov 22, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/20/2013

pdf

text

original

 
 
Instrução para Requisitos de Atividades Críticas
 
DECG – Dir. Executiva de RHe Serviços CorporativosRev.: 01-24/11/2008 Nº: INS-0021 USO INTERNO
- 1 de 51 -
 
Responsável Técnico:
Hilário Santos
-
Departamentode Saúde e Segurança (DISS).
 Código de Treinamento:
N/A
 Público-alvo:
Todos os empregados da Vale.
Palavras-chave:
atividades críticas, minimizar riscos,Saúde e Segurança.
 
Objetivo:
 
 
Estabelecer requisitos para a execução das atividades críticas com o propósito de preservar a vida das pessoas,assegurando sua integridade física e protegendo sua saúde.
Aplicação:
 
Todas as áreas da Vale. Esta Instrução pode ser adotada nas controladas e coligadas da Vale, no Brasil e noexterior, desde que compatível com a legislação local.
 
Aplica-se aos diretores, gerentes, supervisores, empregados e estagiários da Vale.
 
Dúvidas e questões relacionadas a este documento devem ser encaminhadas ao Departamento de Saúde eSegurança, através do e-mailapoio.saude.seguranca@vale.com.
 
Referências:
 
POL-0014 – Política de Saúde e Segurança.
 
NOR-0015 – Norma de Aquisição.
 
NOR-0052 – Requisitos Sistêmicos de Saúde e Segurança.
 
INS-0016-DECG – Instrução para o Processo de Aquisição.
 
Diretrizes para as Ações de Capacitação Definidas pela Instrução de RAC.
Definições:
 
Área classificada:
local ou ambiente sujeito à probabilidade da formação (ou existência) de uma atmosferaexplosiva pela presença normal ou eventual de gases/vapores inflamáveis ou poeiras/fibras combustíveis.
 
Área de mineração:
área de explotação mineral e deposição de estéril abrangendo áreas de superfície e/ousubterrânea nas quais se desenvolvem as operações de aproveitamento industrial da jazida até obeneficiamento das mesmas.
 
Atividade crítica:
atividade considerada com alto risco de fatalidades. Este documento abrange as seguintesatividades críticas: trabalho em altura, veículos automotores, equipamentos móveis, bloqueio e sinalização,movimentação de carga, espaço confinado, proteção de máquinas, estabilização de taludes, explosivos edetonação e produtos químicos.
 
Contra-indicação absoluta:
termo médico utilizado para caracterizar a proibição de exposição a um perigodevido à condição individual de saúde, cujo controle médico não equipara o nível de risco ao de um indivíduoque não seja portador desta condição de saúde.
 
Médico habilitado:
médico do trabalho, ou médico de outra especialidade, capacitado pelo responsável técnicode saúde da unidade sobre os riscos do ambiente do trabalho, os aspectos de saúde relacionados e osprocedimentos complementares para diagnóstico.
 
Processo Operacional:
Qualquer atividade que envolva produto químico, incluindo seu uso, estocagem,manufatura, manuseio, ou movimentação dentro de uma unidade, ou combinação dessas atividades.
 
 
Produtos químicos perigosos:
substâncias encontradas na natureza ou produzidas por qualquer processo quecoloque em risco a segurança pública, saúde de pessoas e meio ambiente, conforme critérios de classificaçãoda ONU
 
Profissional habilitado:
profissional que possui habilitação legal e que atenda aos requisitos da Vale.
 
Requisitos para atividades críticas:
constituem exigências de saúde e segurança para assegurar aintegridade física, proteger a saúde e preservar a vida das pessoas. Os requisitos para atividades críticas estãoagrupados em 3 classes: pessoas, instalações e equipamentos, e procedimentos.
 
 
Requisitos para as Pessoas:
visam assegurar que os executantes das atividades críticas estejam aptos, físicae mentalmente, com conhecimentos dos riscos, capacitados e, nos casos onde for exigido, habilitados para arealização de suas atividades. Dentre os fatores que contribuem para evitar acidentes relacionados aosrequisitos para as pessoas destacam-se:
 
 
Instrução para Requisitos de Atividades Críticas
 
DECG – Dir. Executiva de RHe Serviços CorporativosRev.: 01-24/11/2008 Nº: INS-0021 USO INTERNO
- 2 de 51 -
 
 – capacitação; – habilitação; – aptidão física e mental; – não utilização de álcool, substâncias psicoativas ou medicamentos que causem distúrbios do sistema nervosocentral.
 
 
Requisitos para Instalações e Equipamentos:
visam assegurar que as instalações e equipamentos atendamaos requisitos técnico-legais, tenham sido fabricados de acordo com padrões e normas de projetos aceitos ereconhecidos pelos órgãos competentes, bem como mantidos e utilizados dentro de padrões de saúde esegurança preestabelecidos pelos fabricantes.
 
Dentre os fatores que contribuem para evitar acidentesrelacionados com requisitos para instalações e equipamentos destacam-se:
 
 – projeto eficiente; – proteção de partes móveis; – operação de equipamentos de acordo com os limites de projeto; – manutenção da integridade física de instalações e equipamentos;
visibilidade na operação de equipamentos móveis.
 
 
Requisitos para os Procedimentos:
visam assegurar que os riscos decorrentes da execução da atividadecrítica sejam devidamente analisados e controlados, conforme padrões preestabelecidos. Dentre os fatores quecontribuem para evitar acidentes relacionados com requisitos para os procedimentos destacam-se:
 
 – uso adequado de equipamento de proteção coletiva e individual; – cumprimento do procedimento; – inspeção de equipamentos através de lista de verificação antes do uso; – análise do risco e planejamento da atividade; – comunicação dos riscos;
bloqueio das fontes de energia.
 
 
Sistema Operacional:
é um conjunto de equipamentos, componentes e materiais, organizados einterdependentes que possuem uma função específica comum. Do ponto de vista de suprimentos, sistemaoperacional corresponde à aquisição que compreende fornecimentos de equipamentos e materiais, comocomissionamento, testes e transporte.
 
Responsabilidades:
 
 
Diretores de Departamento (L.4):
 
garantir os recursos necessários à implementação, cumprimento e monitoramento dos requisitos paraatividades críticas nas operações sob sua responsabilidade.
Assegurar a conformidade com os requisitos estabelecidos para pessoas, instalações e equipamentos eprocedimentos, para as dez atividades críticas em todas as operações sob sua responsabilidade, comassessoria das áreas de saúde e segurança local.
 
 
Departamento de Saúde e Segurança (DISS):
 
assessorar tecnicamente as áreas de saúde e segurança de cada departamento na implementação,cumprimento e monitoramento dos requisitos para atividades críticas.
 
 
Áreas de Saúde e Segurança de cada Departamento:
  – planejar, coordenar e monitorar a implementação, manutenção e cumprimento dos requisitos para atividadescríticas. – apoiar os gestores de contrato/requisitantes de compra nas especificações necessárias para contratação deserviços/compras de produtos no que tange a saúde e segurança.
 
Áreas de Compras
: – realizar as contratações utilizando o processo formal de contratação, com base nos documentos eespecificações técnicas definidos pelos requisitantes com apoio das áreas de saúde e segurança. – garantir que todas as exigências e pré-requisitos indicados, inclusive os requisitos de atividades críticas, sejamincluídos na consulta ao mercado.
 
Órgãos Contratantes:
 – Garantir que todas as exigências e pré-requisitos indicados, inclusive os requisitos de atividades críticas,sejam incluídos pela área de Compras na consulta ao mercado. Deverá ser também assegurado, em conjuntocom a área de Saúde e Segurança, o atendimento a tais requisitos.
 
 
Instrução para Requisitos de Atividades Críticas
 
DECG – Dir. Executiva de RHe Serviços CorporativosRev.: 01-24/11/2008 Nº: INS-0021 USO INTERNO
- 3 de 51 -
 
 
Gerentes de projetos de implementação do Programa Excelência:
 
planejar, coordenar e monitorar a implementação e cumprimento dos requisitos para atividades críticasdurante a implementação do Programa.
 
 
Empregados de nível gerencial e de supervisão (L.3, L.2 e L.1):
  – garantir a implementação e assegurar o cumprimento dos requisitos para atividades críticas. – Garantir que todos os empregados qualificados e habilitados para a execução de atividades críticas estejamaptos mediante aprovação dos exames médicos. – Gerenciar os riscos potenciais identificados em sua área de autorização.
Manter registros que comprovem o atendimento aos requisitos.
 
Nota especial:
As áreas Operacionais e de Saúde e Segurança devem buscar sinergia com as áreas de meio ambiente, recursoshumanos, compras, manutenção e inspeção, etc, para assegurar a adequada implementação e cumprimento dosRAC.
Requisitos Gerais para Atividades Críticas:
 
 
Os Anexos 1 a 10 apresentam os requisitos específicos para cada uma das atividades críticas listadas.
 
Além destes requisitos, seguem os requisitos gerais válidos para todas as atividades críticas abordadas nestedocumento.
 
 
Requisitos para as Pessoas
 
 – Saúde:
 
Para assegurar que as pessoas estejam física e mentalmente aptas durante a execução dasatividades críticas é necessário:
 
- realizar exames médicos apropriados para definir a aptidão de cada pessoa envolvida na realização deatividades críticas;- orientar os executantes de atividades críticas quanto à ingestão moderada de alimentos para evitarsonolência e redução dos reflexos;- quando houver fornecimento de alimentação, a mesma deve ser adequada à intensidade da atividade e àscondições climáticas;
-
orientar e fornecer aos executantes de atividades críticas re-hidratação em ambientes ou atividades queprovoquem sudorese intensa.
 
Capacitação:- todos os treinamentos que tratam de atividades críticas devem ser desenvolvidos em parceria com o núcleode RH, seguindo as Diretrizes para as Ações de Capacitação Definidas pela Instrução de RAC;- os treinamentos devem desenvolver nos executantes envolvidos na realização de atividades críticas apercepção de riscos e a capacidade de antecipar e prevenir acidentes;
-
caso qualquer procedimento de execução de atividade crítica seja alterado, todas as pessoas envolvidasdevem ser treinadas.
 
Cartão de Identificação:
 
- os executantes de atividades críticas devem portar permanentemente o cartão de identificação;- para a obtenção e manutenção do cartão de identificação é necessária a aprovação nos exames médicos etreinamentos de capacitação;
-
o cartão de identificação deve discriminar a validade da habilitação para cada atividade crítica.
 
Requisitos para Instalações e Equipamentos
 
 – Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva: os equipamentos de proteção individual e coletiva devem seradquiridos de fabricantes em acordo com padrões e normas de projetos aceitos, aprovados pela Vale eaprovados/certificados pelos órgãos competentes, bem como mantidos e utilizados dentro de padrõespreestabelecidos pelos fabricantes. Os instrumentos normativos, com relação aos equipamentos de proteçãoindividual, devem contemplar no mínimo os seguintes itens:
 
obrigatoriedade do uso correto;- avaliação/especificação quanto à adequação do equipamento de proteção individual para cada atividade;- inspeção no campo;- controle e distribuição;- estado de conservação.

Activity (102)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Laura Varela liked this
edmarsaopaulo liked this
1m2g3p liked this
Geraldo Pinto liked this
azavalis liked this
Rosimeire Silv liked this
mbotiglieri9031 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->