Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword or section
Like this
122Activity
×

Table Of Contents

0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
41064-jorgeloureiro

41064-jorgeloureiro

Ratings: (0)|Views: 105,983|Likes:
Published by PedrasAlvas

More info:

Published by: PedrasAlvas on Nov 30, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

03/07/2014

pdf

text

original

 
 
Este documento é um texto de apoio gentilmente disponibilizado pelo seu autor, para que possa auxiliar ao estudo dos colegas. Oautor não pode de forma alguma ser responsabilizado por eventuais erros ou lacunas existentes. Este documento não pretendesubstituir o estudo dos manuais adoptados para a disciplina em questão.A Universidade Aberta não tem quaisquer responsabilidades no conteúdo, criação e distribuição deste documento, não sendopossível imputar-lhe quaisquer responsabilidades.
Copyright:
O conteúdo deste documento é propriedade do seu autor, não podendo ser publicado e distribuído fora do site daAssociação Académica da Universidade Aberta sem o seu consentimento prévio, expresso por escrito.
 
41064 - Sociologia Geral I
Apontamentos de:
Jorge Loureiro
E-mail: jorgel@sapo.pt
 
Data: 07.04.2008
 
Livro:
Sociologia (Anthony Giddens)
Nota:
Matéria do ano lectivo 2007-2008
 
 2
1. O QUE É A SOCIOLOGIA
 
Vivemos hoje num mundo inundado pela mudança, marcado por graves conflitos,tensões e divisões sociais, bem como pelo assalto destrutivo ao meio ambientenatural promovido pela tecnologia moderna. Não obstante, temos maispossibilidades de controlar melhor os nossos destinos e de dar um outro rumo àsnossas vidas do que era imaginável pelas gerações anteriores.Porque são as nossas condições de vida tão diferentes das dos nossos pais e avós?Estas questões são as principais interrogações da Sociologia, um campo de estudosque tem um papel fundamental a desempenhar na cultura intelectual moderna.A
 
Sociologia
é o estudo da vida social humana, grupos e sociedades. É uma tarefafascinante e constrangedora, na medida em que o tema de estudo é o nosso própriocomportamento enquanto seres sociais. A esfera de acção do estudo sociológico éextremamente abrangente, podendo ir da análise de encontros casuais entreindivíduos que se cruzam na rua até à investigação de processos sociais globais.A maior parte de nós vê o mundo em termos das características das nossas própriasvidas, com as quais estamos familiarizados. A Sociologia mostra que é necessárioadoptar uma perspectiva mais abrangente do modo como somos e das razões pelasquais agimos. Ensina-nos que o que consideramos natural, inevitável, bom ouverdadeiro pode não o ser, e que o que tomamos como «dado» nas nossas vidas éfortemente influenciado por forças históricas e sociais. Compreender as maneiras aomesmo tempo subtis, complexas e profundas, pelas quais as nossas vidasindividuais reflectem os contextos da nossa experiência social é essencial àperspectiva sociológica.
1.1. Desenvolvendo uma perspectivasociológica
 
Estudar Sociologia não pode ser simplesmente um processo rotineiro deacumulação de conhecimentos. Um sociólogo é alguém capaz de se libertar doquadro das suas circunstâncias pessoais e pensar as coisas num contextomais abrangente. O trabalho sociológico depende do que o autor americano C.Wright Mills, numa frase famosa, denominou de
imaginação sociológica
.Tenha-se em consideração o simples acto de beber uma chávena de café:1 – O café não é meramente uma bebida. O ritual associado ao acto de tomarcafé é frequentemente muito mais importante do que o consumo de cafépropriamente dito (
valor simbólico 
). Duas pessoas que combinam encontrar-separa tomar café estarão provavelmente mais interessadas em estarem juntas econversarem do que em beber, de facto, café.2 – O café é uma
droga 
, pois contem cafeína, que exerce no cérebro um efeitoestimulante. Os adictos em café não são vistos pela maioria das pessoas noOcidente como consumidores de droga. O café, tal como o álcool, é uma drogasocialmente aceitável, enquanto a marijuana, por exemplo, não o é. Ossociólogos estão interessados nas razões pelas quais estes contrastesexistem.3 – Um indivíduo que bebe uma chávena de café está envolvido numacomplicada rede de
relações sociais e económicas 
de dimensão internacional.O café é um produto que liga as pessoas de algumas das partes mais ricas emais pobres do planeta: é consumido em grande quantidade nos países ricos,mas cultivado fundamentalmente nos pobres. Depois do petróleo, o café é amercadoria mais valiosa do comércio internacional, representando a principalexportação de muitos países. Estudar estas transacções globais é uma tarefaimportante da Sociologia, na medida em que muitos aspectos das nossas
 
 3
vidas são hoje afectados por influências sociais e comunicações a nívelmundial.4 – O acto de beber uma chávena de café pressupõe todo um processo de
desenvolvimento social e económico passado 
. Embora seja uma bebidaoriginária do Médio Oriente, o seu consumo maciço data do período daexpansão colonial ocidental, há cerca de um século e meio atrás; não é, demaneira nenhuma, um elemento «natural» da dieta ocidental.5 – O café é um produto que está no centro do debate actual em torno daglobalização, do comércio mundial, dos direitos humanos e da destruiçãoambiental. À medida que o café aumentou a sua popularidade, tornou-se umproduto politizado e um assunto de marketing: as escolhas dos consumidoressobre que tipo de café beber e onde comprar tornaram-se
opções de estilo de vida 
. Para os sociólogos, é interessante perceber de que forma a globalizaçãoaumenta a consciência das pessoas acerca de questões que se passam empontos remotos do planeta, incentivando-as a actuar no dia-a-dia em funçãodesse novo conhecimento.
1.1.1. Estudar Sociologia
 
O divórcio, por exemplo, pode ser um processo muito complicado paraquem o atravessa – aquilo a que Mills chama «problema pessoal». Mas,como ele refere, o divórcio é também uma questão pública e na ordemdo dia numa sociedade como a britânica nos dias de hoje, onde mais deum terço dos casamentos acaba ao fim de dez anos. O desemprego,para dar outro exemplo, pode ser uma tragédia pessoal para quem foidespedido de um emprego e não consegue arranjar outro. Contudo, éuma questão que vai além do desespero privado, quando dez milhões depessoas de uma sociedade estão nessa mesma situação: é uma questãopública que expressa grandes tendências sociais.Não é necessário pensar unicamente em fenómenos inquietantes.Considere, por um momento, as razões pelas quais folheia as páginasdeste livro – porque é que está a estudar Sociologia. Pode ser umestudante relutante de Sociologia, que tenta fazer o curso apenas por terde obter uma licenciatura. Ou pode ser um entusiasta que procura sabermais acerca da matéria. Sejam quais forem as suas motivações, éprovável que, sem que o saiba necessariamente, tenha muito em comumcom outros que estudam Sociologia.Deseja encontrar um bom emprego quando acabar a escola, embora nãoesteja especialmente interessado nos estudos? Não tem a certeza doque é a Sociologia, embora pense que tem algo a ver com ocomportamento das pessoas em grupos? Os estudantes universitáriosnão são uma amostra típica da população no seu todo, pois tendem aser oriundos de meios sociais mais privilegiados.Poderá ser oriundo de um grupo minoritário ou pobre. Poderá andar pelameia-idade ou ser ainda mais velho. É provável que tenha tido que lutarpara chegar onde chegou; pode ter sido obrigado a ultrapassar reacçõeshostis por parte de amigos e de outros quando anunciou que pretendia irpara a faculdade; ou pode ser ao mesmo tempo aluno do ensino superiore pai ou mãe.Embora todos sejamos influenciados pelo contexto social em que nosinserimos, nenhum de nós tem o seu comportamento
determinado 
 unicamente por esses contextos. É tarefa da Sociologia investigar asrelações entre
o que a sociedade faz de nós 
e
o que nós fazemos de nós próprios 
. O que nós fazemos tanto estrutura – dá forma a – o mundo

Activity (122)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred thousand reads
1 thousand reads
1 hundred reads
Bárbara Silva liked this
Carlos Israel liked this
Sérgio Lima liked this
Bárbara Morais liked this
Carlos Israel liked this
Alexandre Tsuji liked this
enescamp liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->