Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Por que nem todos chegam lá

Por que nem todos chegam lá

Ratings: (0)|Views: 6|Likes:
Published by zybegy8

More info:

Published by: zybegy8 on Dec 02, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/01/2009

pdf

text

original

 
Por que nem todos chegam lá?
Detalhes à respeito dos fracassos de quem tentou aprender música e não conseguiu.
Qual é o segredo dos músicos? Seria o "dom natural" que determinadas pessoas têm aopasso que falta deliberadamente em outras? Determinação por si só é o bastante? Por quetantos tentaram e não chegaram a um nível satisfatório?Estas questões são comuns. As respostas, contudo, nem sempre são plausíveis. Quemespera, lendo esta matéria, soluções prontas e fórmulas padronizadora para as indagaçõesacima irão se decepcionar. Eu não as tenho, ma proponho uma reflexão sobre o tema.Ao longo de anos dedicados à arte musical e esporadicamente atuando como instrutor, eupude me deparar com diversos tipos de aprendizes -- alguns deles nem passaram destafase. Conheci ainda outros que, apesar de professar adorar música e dispor pagar altasquantias, se quer se aventuraram a pôr um dedo numa corda de violão ou numa tecla deum piano. Portanto, há também aqui, o drama de quem ensina sem conseguir transmitir seuconhecimento para o aluno. Fracasso do professor?É bem verdade que nosso espírito consumidor nos estimula ao comodismo. Acostumamos-nos a ir ao supermercado, escolher o produto na prateleira, pagar seu preço e irmos emborapra casa devorá-lo. Em matéria de arte isso é impossível. O caminho lógica a seguir é o da"dedicação" e esta por sua vez, é intransferível.
Tenho dom ou não?
Dom é dádiva, mérito, merecimento, dote natural, aquilo que se herda do nascimento. Ter ou não ter é dom musical é sempre um referencial para fadar o destino de um aprendiz.Mas o que é de fato esse "dom musical?" São duas as propriedades básicas de um recém-nascido, saber: pureza e insciência. Ninguém nasce sabendo nada. Todos têm de passar pelo estágio do aprendizado. Ocorre que o simples fato de gostar de música é um dom.Entender a variedade dos tons é outro. Não menos importantes são os dons de domínioprático da fórmulas teóricas (incluindo matemática), agilidade corporal (da parte que se usapara tocar o instrumento), paciência, persistência, disciplina entre tantos outros. Éimprescindível, portanto, ter não um mas vários dons. O dom de "saber música"simplesmente não existe. Nem é transferível geneticamente. Desta forma, um descendentede um grande músico teria grandes chances de ser outro bom músico pela vantagem de jáestar cercado de música, incentivo, material acessível e um professor em casa. Mas nãoherdaria um só gene de conhecimento. Ele terá de passar pelo mesmo bê-a-bá os demais.
Teoria ou prática?
Outra briga -- desnecessária, por sinal -- é quanto a definição do que teria supremacia,teoria ou prática? Ambos, peremptoriamente. Ao iniciar o treinamento, faça-o usando amesma medida para a prática e a teoria. Um distúrbio comum é pegar certos "vícios" noinício que mais tarde poderão se transformar em grandes entraves. A teoria ensina a praticacorreta.
Há que se ter disciplina
É preciso dar crédito ao treinamento e ser disciplinado. É regra que quando o aluno sentir-se no nível ou superior ao nível do seu instrutor é hora dele deixar a sala de aula. Emmuitos casso isso ocorre apenas na pretensão de quem está aprendendo ou quando eleperde a confiança no mestre. O mesmo se dá até quando o professor é um livro. O aprendiz

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->