Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
81Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
TUMORES DO MEDIASTINO

TUMORES DO MEDIASTINO

Ratings:

5.0

(4)
|Views: 42,097 |Likes:
Published by LEORINX1

More info:

Published by: LEORINX1 on Mar 24, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/02/2013

pdf

text

original

 
TUMORES DO MEDIASTINO1.Descreva sucintamente a anatomia topográfica do mediastino.
O mediastino é limitado lateralmente pelas duas cavidades pleurais,superiormente pelas estruturas ósseas do estreito torácico e inferiormentepelo diafragma. E descrito classicamente em três divisões:1 - Mediastino anterior - limitado pelo esterno, pelo estreito torácico, pelodiafragma e, posteriormente pelo pericárdio e pelos corpos das quatroprimeiras vértebras torácicas. Contém o timo, o arco aórtico e seusprincipais ramos! as veias inominadas e o tecido linfático e areolar.2 - Mediastino médio - e limitado pelos saco pericárdico e superiormentese estende até a quarta vértebra torácica. Contém o coração e pericárdio.a traquéia, o hilo de cada pulmão e os gânglios linfáticos traqueo-brônquicos.3 - Mediastino posterior - fica entre a pericárdio e a coluna vertebral e seestende superiormente até o mediastino anterior. Contém o esôfago,nervos vagos, cadeias nervosas simpáticas, ducto torácico, aortadescendente, sistema venoso ázigos e hemi-ázigos, gânglios linfáticosparavertebrais e tecido areolar.
2.Classificação e incidência de lesões primárias do mediastino.
- Tumores neurogênicos, timomas e cistos congênitos são os maiscomuns e perfazem 6
O
% das lesões. Outros distúrbios encontradosfreqüentemente são os linfomas mediastinicos localizados (13%) e ostumores de células germinativas (11%). A freqüência relativa de tumoresmediastínicos específicos é diferente nos pacientes adultos e pediátricos.Os tumores neurogênicos são mais prevalentes em crianças com menosde 4 anos, enquanto que durante a adolescência a incidência de linfomaaumenta muito. Dos cistos congênitos. os cistos broncogênicos eentéricos são diagnosticados em todas as idades. enquanto os cistospericárdicos são infreqüentes em crianças. Além disso, timomas etumores endócrinos representam raridades na infância.- Os tumores e cistos primários do mediastino representam lesões queem geral devem ser tratadas por meios cirúrgicos no entanto existemmuitos outros processos patológicos que se manifestam com massasmediastinicas secundárias O prolongamento substernal do bócio cervical.os aneurismas da aorta e de seus principais ramos. os tumoresmetastáticos. os granulomas sistêmicos. as hérnias diafragmáticas. oscarcinomas esofagianos. os abscessos paravertebrais, a meningocele e
 
muitos outros distúrbios devem ser diferenciados dos tumores e cistosprimários.
3.Principais sinais e sintomas associados aos tumores do mediastino.
A maioria das séries relata 56 a 65% de pacientes sintomáticos e apresença de sintomas se correlaciona muito bem com o tipo histológicode lesão mediastínica. Das massas mediastínicas sintomáticas 50% sãomalignas, enquanto que, das massas assintomáticas, 90% são benignas.As queixas mais freqüentes são dor torácica, tosse, dispnéia, infecçõesrespiratórias recidivantes e disfagia, que em geral é devida à compressãoexercida pela lesão ou o resultados da invasão das estruturasmediastínicas adjacentes. Menos freqüentemente, observa-se obstruçãoda veia cava superior, paralisia das cordas vocais, síndrome de Horner oucompressão medular. Um grupo interessante de pacientes apresentatumores ou cistos mediastínicos primários que exercem pressão sobre ocoração ou grandes vasos, impedem o desempenho cardíaco e produzemsintomas que simulam doença cardíaca primária.
4.Sintomas associados a síndromes sistêmicas secundárias à funçãoendócrina de tumores mediastínicos.
Doença de Cushing
Carcinóde, timomaGinecomastia
Tumor de células germinativasHipertensão
Feocromocitoma, ganglioneuroma, quemodectomaDiarréia
GanglioneuromaHipercalcemia
Adenoma da paratireóide, linfomaTireotoxicose
Bócio intratorácicoHipoglicemia
Mesotelioma, teratoma, fibrossarcoma, neurossarcoma
5.Síndromes sistêmicas associadas com tumores e cistosmediastínicos primários.
- Timoma: miastenia grave, aplasia pura das hemáceas,hipogamaglobulinemia, Doença de Whipple, megaesôfago. doençavascular do colágeno. malignidade, miocardite.- Carcinóide, timoma: adenomatose endócrina múltipla.
 
- Neurofibroma, neurilemoma, mesotelioma: osteoartropatia.- Cistos entéricos: anomalias vertebrais.- Linfoma: febre de origem desconhecida.- Doença de Hodgkin: dor induzida pelo álcool.- Neuriblastoma: opsomioclonia.
6.Localizações mais comuns das massas mediastínicas.
- Mediastino anterior: Timoma, teratoma, seminoma, linfoma, carcinoma,adenoma da paratireóide, bócio intratorácico, lipoma, linfangioma,aneurisma aórtico.- Mediastino médio: Linfoma. casto pericárdico, cisto broncogênico, tumor metastático, granuloma sistêmico.- Mediastino posterior: Tumor neurogênico, cisto broncogênico, cistoentérico, xantogranuloma, hérnia diafragmática, meningocele, abscessoparavertebral.
7.Quais os métodos diagnósticos possíveis de serem utilizados para oesclarecimento das massas mediastínicas?
- Radiografia de tórax (PA e P):Talvez seja o procedimento diagnósticomais útil, pois demonstra o tamanho, a densidade, a presença decalcificação e a localização anatômica do tu.- Tomografla biplana ou frontal:Pode estabelecer a diferenciação entremassas mediastinicas e estruturas normais, sendo útil na avaliação dedeformidades vertebrais ou costais associadas.- Fluoroscopia: Pode ser utilizada para diferenciar uma lesão mediastínicado parênquima pulmonar adjacente.- Radiografia com ingestão de bário: Para demonstrar invasão,compressão extrínseca ou deslocamento do esôfago.- Angiocardiografla e Aortografia Torácica:Realizada em pacientesselecionados para diferenciação de lesões vasculares das não-vasculares.- Mielografia:Para documentar a extensão intramedular por tumoresposteriores ou para diferenciar um tu neurogênico de uma meningocele.

Activity (81)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Igor Thé Braga liked this
Carol Rocha liked this
Rcs Fmit liked this
Celina Rodrigues liked this
Arlete Samuel added this note
Informaçào muito bem resumida

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->