Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
A-religiosidade-posmoderna

A-religiosidade-posmoderna

Ratings: (0)|Views: 40|Likes:

More info:

Published by: TrocaTotalTotalmente on Dec 02, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/15/2013

pdf

text

original

 
A RELIGIOSIDADE PÓS-MODERNA
Marcos SilvaProfessor Adjunto de História da Educação.Unversidade Federal de Sergipe.
A
década de 1970 tem recebido uma menor atenção do que os tumultuados anossessenta, caracterizados no cenário internacional pelo seu engajamento político. No entanto,apesar da politização ter arrefecido, os anos setenta trouxeram decisivas contribuições parao Mundo Moderno.Nesta década, ironicamente chamada de "década do eu", o ser humano deixou depreocupar-se sobremaneira com o outro e voltou-se sobre si mesmo, cultivando o corpo, efazendo surgir o movimento ecológico.O ano de 1973 foi um marco, tendo em vista a Crise Econômica, que se seguiu à elevaçãodo preço do barril de petróleo pela OPEP (Organização dos Países Exportadores dePetróleo),tornando-o indicativo de uma crise que haveria de atingir proporções globais.Culturalmente o abalo dos movimentos contraculturais, a preponderância de uma ideologiade secularização, subordinando tudo aos valores materiais, ressaltando a racionalização emdetrimento de uma subjetividade, que também contempla o espiritual, desembocano indivíduo cindido, fracionado e apegado àquilo que hoje se chama cultura "trash".Muitos, procurando fugir ao niilismo, que então se instalava, se voltam para aespiritualidade, saudando a chegada da Era de Aquário e deixando a sinalização de que adécada de 70 teria uma importância singular no campo da religiosidade, destinada a alteraras conturbadas relações da modernidade com a religião.A subida ao poder, durante esta década, de importantes chefes de Estado que, de uma formaou de outra, estavam ligados a movimentos religiosos (Jimmy Carter, Menahem Begin eRuhollar Khomeini) e a eleição do Papa João Paulo II, revela as raízes da manifestaçãopolítica de um fenômeno que hoje em dia é constatado em todos os ramos de atividadehumana, desde o propriamente religioso e místico, passando pelo artístico e econômico,chegando até mesmo à atividade científica.Assim,impulsionado pelo surgimento de Novos Movimentos Religiosos (NMR), aindaneste período, especialmente no Ocidente desenvolvido,um sentimento de busca dotranscendental, ou de um significado divino em todos os atos do cotidiano, tendendo asubstituir o materialismo exacerbado,fez a Sociologia da Religião questionar o conceito desecularização e constatar o início de um retorno ao Sagrado.
 
Durante os anos oitenta, uma onda desta nova religiosidade espraiou-se pelos paísesperiféricos,crescendo em significação e importância ao final da década, quando as utopiaspolíticas se esvanecem.A partir de então, impactando todo o mundo, este movimento passou a ser visto por muitoscomo uma resposta e repercussãoda problemática social do avançado processo de transiçãoiniciado durante a década de 1970.Esta transição tem sido interpretada como uma verdadeira mutação civilizacional, em vistada abrangência dos processos em curso, pois atingem a maioria dos aspectos das sociedadesatuais.Culturalmente presencia-se uma nova fase, denominada de Pós-modernidade ecaracterizada sobretudo pela crítica aos fundamentos da modernidade, entre os quais, asideologias norteadoras e a centralidade da razão.Valorizando as diferenças, instaurando uma nova espaço-temporalidade pela sua íntimaligação com a tecnologia, enfraquecendo a historicidade e amenizando a distinção entre acultura erudita e a cultura de massa, a pós-modernidade representa um processo decisivodentro desta mudança em curso.Também, estando cronologicamente na virada de um século e de um milênio, que trazcomumente inúmeras conseqüências psicossociais, forma-se um cenário que impactafortemente a esfera religiosa.As temáticas desta atual mudança gnoseológica se reforçam mutuamente e têm umimportante significado, a saber: a consciência ecológica, a revolução quântica, o feminismocom a valorização da afetividade, a explosão da subjetividade, a compreensão holística ecomplexa da realidade, representam, cada qual a seu modo, um contundente desafio àmodernidade de origem iluminista, racionalista e secularizante, abrindo com isto, espaçopara a reintegração do sagrado na estrutura mental do homem ocidental, vindo estastemáticas
 
a se constituírem em novas vertentes teológicas.Segundo Paulo Fernando C. de Andrade
1
, pesquisador do ISER, tudo isto significa uma"nova cultura" em formação e os paradigmas, que representam esta nova cosmovisão,impõem reconsiderar "o espaço dado anteriormente à mística".Em função de tudo isto esta volta ao Sagrado traz um "novo" tipo de religiosidade, peculiarà pós-modernidade, que assume, segundo o estudioso inglês das religiões John Allan
2
, aconotação de busca, uma aventura. Intitulo esta "nova" flexão da religião como a "Busca doNuminoso", uma vez que o termo parece o mais adequado para significar esta complexareligiosidade pós-moderna.No PEQUENO DICIONÁRIO DE TERMOS TEOLÓGICOS ALEMÃES, LATINOS EOUTROS, p. 66, encontra-se: "NUMINOS (DAS NUMINOSE), (DO LAT. NUMEN:
 
DIVINDADE), Numinoso, termo usado por Rudolf Otto
3
para qualificar o estado da almahumana confrontada com a divindade."Confirmando o sentido acima, Hugo Schlesinger e Humberto Porto
4
afirmam:"NUMINOSO, designação dada ao que é influenciado ou está sob a dependência dadivindade. Foi utilizado por Rudolf Otto, em Filosofia da Religião, para qualificar o estadoda alma inspirado pelas qualidades transcendentais da divindade."Uma aplicação interessante do termo, foi feita por Carl Gustav Jung
5
ao procurar explicar oque entendia por Religião:
"Religião é - como diz o vocábulo latino
religere
- uma
acurada e conscienciosaobservação
 
daquilo que Rudolf Otto acertadamente chamou de ‘numinoso’, isto é, uma
existência ou um efeito dinâmico não causados por um ato arbitrário. Pelo contrário, oefeito se apodera e domina o sujeito humano, mais sua vítima do que seu criador.... Onuminoso pode ser a propriedade de um objeto visível, ou o influxo de uma presençainvisível, que produzem uma modificação especial na consciência."
Seguindo a lógica desta explicação de Jung, a concepção do sagrado que existe nofenômeno da busca do numinoso, é aquela apresentada por Kujawski
6
: "Conforme acentuaM. Eliade, o sagrado manifesta-se através de qualquer coisa, que tanto pode ser umelemento do mundo imediato, um objeto da imensidade cósmica, uma figura divina, uma leimoral ou até uma idéia."A aproximação do conceito e/ou designação com o amplo espectro do fenômeno daespiritualidade atual também se mostra na explicação, que Kujawski apresenta:
"... Otto, cansado das análises exclusivamente racionais ou acadêmicas das idéias de Deus eda religião, ousa inovar substancialmente penetrando no próprio núcleo de experiênciareligiosa viva, tal como esta se manifesta antes de qualquer interpretação ética ou racional
do tipo ‘Deus é bom, perfeito, incriado, etc.’. A essa vivência do sagrado em sua brutal
imediatez, Otto denomina
 
de
numinoso
(de
numen
 
= ‘deus’). Toda religião tem origem na
experiência do numinoso, do
divinoso
, por assim dizer. O numinoso é o sagrado vivido emseu impacto primeiro e direto, algo tão irracional quanto a pura experiência sensível da luz(o luminoso), anterior a qualquer
 
interpretação racional."
7
Outra instância atribuída ao numinoso, e reconhecida também pelo mesmo autor, é o"
mysterium tremendum
". No entanto, a concepção mais prevalecente diz respeito aomistério enquanto "fascinante", encantador. Hoje, procura-se "fugir" da concepçãoaterrorizadora, do poder destruidor do divino.Para ampliar o entendimento da adeqüação semântica deste termo ao fenômeno da "busca"espiritual em curso, Karen Armstrong
8
atribui também a Rudolf Otto a compreensão deque: "o poder numinoso era sentido pelos seres humanos de modos diferentes - às vezes,inspirava uma excitação bárbara, bacanálica; às vezes, uma calma profunda; às vezes aspessoas sentiam pavor, respeito e humildade em presença da força misteriosa inerente atodo aspecto da vida."

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
magali32 liked this
edamil liked this
HeberZenun liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->