Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
6Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Diagnóstico de enfermagem de pacientes no período transoperatório de cirurgia cardíaca

Diagnóstico de enfermagem de pacientes no período transoperatório de cirurgia cardíaca

Ratings:

4.78

(9)
|Views: 6,685 |Likes:
Published by enfermagemPT

More info:

Published by: enfermagemPT on Mar 26, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

09/06/2012

 
199
DIADIADIADIADIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGNÓSTICOS DE ENFERMAGNÓSTICOS DE ENFERMAGNÓSTICOS DE ENFERMAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM DE PGEM DE PGEM DE PGEM DE PGEM DE PAAAAACIENTES NO PERÍODOCIENTES NO PERÍODOCIENTES NO PERÍODOCIENTES NO PERÍODOCIENTES NO PERÍODOTRANSOPERATRANSOPERATRANSOPERATRANSOPERATRANSOPERATÓRIO DE CIRTÓRIO DE CIRTÓRIO DE CIRTÓRIO DE CIRTÓRIO DE CIRURURURURURGIA CARDÍAGIA CARDÍAGIA CARDÍAGIA CARDÍAGIA CARDÍACACACACACA
11111
Luzia Elaine Galdeano
Lídia Aparecida Rossi 
3
Luciane Facio Nobre
4
Daniela Sarreta Ignácio
4
Galdeano LE, Rossi LA, Nobre LF, Ignácio DS. Diagnósticos de enfermagem de pacientes no período transoperatório decirurgia cardíaca. Rev Latino-am Enfermagem 2003 março-abril; 11(2):199-206.
O objetivo deste estudo foi identificar os diagnósticos de enfermagem de pacientes no período transoperatório decirurgia cardíaca. Para a coleta de dados, foi elaborado e validado um instrumento baseado no modelo conceitual de Horta.Foram avaliados 17 pacientes adultos, no período transoperatório de cirurgia cardíaca, sendo nove homens e oito mulheres,com idade média de 58 anos. Os diagnósticos de enfermagem, identificados segundo a Taxonomia I da NANDA, com freqüênciasuperior a 50,0%, foram: risco para infecção (100%), risco para desequilíbrio de volume de líquidos (100%), troca de gases prejudicada (100%), risco para aspiração (100%), proteção alterada (100%), integridade da pele prejudicada (100%), risco para disfunção neurovascular periférica (100%), risco para lesão perioperatória de posicionamento (100%) e risco paratemperatura corporal alterada (94,1%). Observamos uma predominância dos diagnósticos de enfermagem relacionados àsnecessidades fisiológicas.DESCRITORES: diagnóstico de enfermagem, cirurgia torácica, assistência perioperatória
NURSING DIANURSING DIANURSING DIANURSING DIANURSING DIAGNOSIS INGNOSIS INGNOSIS INGNOSIS INGNOSIS INTHE INTRA-OPERATHE INTRA-OPERATHE INTRA-OPERATHE INTRA-OPERATHE INTRA-OPERATIVE PERIODTIVE PERIODTIVE PERIODTIVE PERIODTIVE PERIODOF CARDIAOF CARDIAOF CARDIAOF CARDIAOF CARDIAC SURC SURC SURC SURC SURGERGERGERGERGERYYYYY
The purpose of this study was to identify nursing diagnoses of patients in the intra-operative period of cardiac surgery.One instrument was elaborated and validated for data collection. Such instrument was organized according to The Theory of Basic Human Needs. Seventeen adult patients in the intra-operative period of cardiac surgery were evaluated, of whom 09 weremales and 08 were females with the average of 58 years old. Following data collection, the nursing diagnoses were identified based on NANDA’s Taxonomy I. The nursing diagnoses identified with a higher frequency than 50% were: Risk for infection(100%), Risk for fluid volume imbalance (100%), Impaired gas exchange (100%), Risk for aspiration (100%), Altered protection(100%), Impaired skin integrity (100%), Risk for peripheral neurovascular dysfunction (100%), Risk for perioperative positioning injury (100%) and Risk for altered body temperature (94.1%). It was identified a predominance of the diagnoses related to psychobiological needs.DESCRIPTORS: nursing diagnosis, thoracic surgery, perioperative care
DIADIADIADIADIAGNÓSTICO DE ENFERMERÍA EN EL PERIODOGNÓSTICO DE ENFERMERÍA EN EL PERIODOGNÓSTICO DE ENFERMERÍA EN EL PERIODOGNÓSTICO DE ENFERMERÍA EN EL PERIODOGNÓSTICO DE ENFERMERÍA EN EL PERIODOTRANS-OPERATRANS-OPERATRANS-OPERATRANS-OPERATRANS-OPERATTTTTORIOORIOORIOORIOORIODE CIRUGÍA CARDIACADE CIRUGÍA CARDIACADE CIRUGÍA CARDIACADE CIRUGÍA CARDIACADE CIRUGÍA CARDIACA
El objetivo de este estudio fué identificar los diagnósticos de enfermería en pacientes de cirugía cardiaca en el periodotrans operatorio. Para la colecta de datos fué elaborado y validado un instrumento baseado en el modelo conceptual de Horta.Fueron evaluados 17 pacientes adultos de cirugía cardiaca en el periodo preoperatorio, siendo nueve hombres y ocho mujeres,con edad media de 58 años. Los diagnósticos de enfermería, identificados segundo Taxonomia I de la NANDA con frecuenciasuperior a 50,0% fueron: Riesgo para infección (100%), Riesgo para desequilibrio de volume de líquidos (100%), Cambio degases perjudicado (100%), Riesgo para aspiración (100%), Protección alterada (100%), Integridad de piel perjudicada (100%),Riesgo para disfunción neurovascular periférica (100%), Riesgo para lesión perioperatoria de posicionamiento (100%) y Riesgo para temperatura corporal alterada (94,1%). Observamos uma predominancia de diagnósticos de enfermeríarelacionados a las necesidades psicobiológicas.DESCRIPTORES: diagnostico de enfermeria, cirurgia toracica, atencion perioperativa
1
Este estudo foi realizado com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP e constitui parte de uma pesquisaintitulada
Diagnósticos de enfermagem de pacientes no período perioperatório de cirurgia cardíaca
apresentada ao Programa de Pós-Graduação, Área Fundamental, da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo;
2
Mestre em Enfermagem, Professor Assistente da Faculdade de Enfermagem do Hospital Israelita Albert Einstein, e-mail: legaldeano@hotmail.com;
3
Professor Associado;
4
Aluna doCurso de Especialização em Cardiologia da Disciplina de Enfermagem Clínico-Cirúrgica. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidadede São Paulo, Centro Colaborador da OMS para o desenvolvimento da pesquisa em enfermagem
Rev Latino-am Enfermagem 2003 março-abril; 11(2):199-206www.eerp.usp.br/rlaenf 
 Artigo Original 
 
200
INTRODUÇÃO
 A
s doenças cardiovasculares têm seapresentado, nas últimas décadas, em proporçõesexpressivas dentre as causas de morbidade e mortalidade,tanto nos países desenvolvidos como naqueles emdesenvolvimento. No Brasil, é a principal causa de morte,vitimando 300.000 brasileiros por ano
(1)
.A cirurgia cardíaca é realizada quando aprobabilidade de uma vida útil é maior com o tratamentocirúrgico do que com o tratamento clínico. Existem trêstipos de cirurgia cardíaca: as corretoras (fechamento decanal arterial, de defeito de septo atrial e ventricular), asreconstrutoras (revascularização do miocárdio, plastia devalva aórtica, mitral ou tricúspide) e as substitutivas (trocasvalvares e transplantes).O tipo mais comum de cirurgia cardíacareconstrutora é a revascularização do miocárdio. Nela, umvaso sangüíneo (geralmente a veia safena e/ou a artériamamária interna) é anastomosado com a artéria coronária,distal ao ponto ocluído, e a aorta ascendente, de forma aisolar o local do vaso obstruído e restabelecer a perfusãoda artéria coronária. O objetivo da revascularização domiocárdio é aliviar a angina e preservar a função domiocárdio.O período transoperatório, que corresponde aomomento em que o paciente é recebido no Centro Cirúrgicoaté o momento de sua transferência para a Unidade deRecuperação Anestésica, é normalmente considerado umperíodo crítico para o paciente, especialmente em cirurgiacardíaca, devido à complexidade da cirurgia eprocedimentos a ela inerentes, como, por exemplo, acirculação extracorpórea (CEC), e ao prolongado tempointra-operatório. É um período caracterizado por mudançasfisiológicas geradas pelas condições impostas pela cirurgiacardíaca, CEC e anestesia, podendo levar a complicaçõesno pós-operatório.A CEC é um procedimento realizado na maioriadas cirurgias cardíacas, em que a máquina realiza umdesvio cardiopulmonar total, isto é, desvia o sangue dasveias cavas para um reservatório e reinfunde-o após aoxigenação artificial de volta à aorta, substituindo,temporariamente, as funções de bombeamento do coraçãoe ventilatórias dos pulmões.A experiência profissional das pesquisadoras,enquanto enfermeiras assistenciais de pacientes comproblemas cardíacos, gerou inquietações relacionadas aotipo de assistência de enfermagem prestada a essespacientes. A complexidade de cuidados requeridos por pacientes que se encontram no período perioperatório decirurgia cardíaca, cujas condições de saúde podem variar de minuto a minuto, necessitando de intervenções deenfermagem fundamentadas em um método que privilegiaa tomada de decisão, despertou o interesse em organizar a assistência de enfermagem com base no processo deenfermagem.No âmbito estadual, a assistência de enfermagemparece estar passando por um período de mudanças, umavez que já existe a preocupação dos profissionais emembasar a assistência prestada no processo deenfermagem. Essas mudanças foram fortalecidas peladecisão do Conselho Regional de Enfermagem do Estadode São Paulo em normatizar a implementação daSistematização da Assistência de Enfermagem – SAEnas instituições de Saúde e, com isso, fazer com quetoda a classe profissional se conscientize da importânciaem redefinir sua prática, baseando suas ações em valoreséticos e organizando-as de forma a possibilitar acontinuidade da assistência
(2)
.O processo de enfermagem é constituído de umconjunto de etapas: coleta de dados, diagnóstico deenfermagem, planejamento, implementação e avaliação,que focalizam a individualização do cuidado mediante umaabordagem de solução de problemas a qual se fundamentaem teorias e modelos conceituais de enfermagem
(3)
.Dentre essas etapas, o diagnóstico de enfermagem temmerecido destaque por se tratar de uma etapa dinâmica,sistemática, organizada e complexa do processo deenfermagem, significando não apenas uma simpleslistagem de problemas, mas uma fase que envolveavaliação crítica e tomada de decisão
(4)
.Na literatura nacional, encontramos estudos quese reportam à identificação dos diagnósticos deenfermagem nos períodos pré e pós-operatórios de cirurgiacardíaca, no entanto, o mesmo não ocorreu para o períodotransoperatório de cirurgia cardíaca
(5-7)
. Um estudoanalisou, mediante uma extensa revisão de literatura, aincidência dos diagnósticos de enfermagem no períodoperioperatório. Os diagnósticos de enfermagemidentificados nesse estudo estão relacionados a seguir,em ordem decrescente. São eles: “risco para lesãoperioperatório de posicionamento, risco para infecção,proteção alterada, dor, risco para disfunção neurovascular periférica, risco para aspiração, risco para integridade dapele prejudicada, risco para temperatura corporal alterada,risco para injúria, ansiedade, medo, hipotermia, integridadeda pele prejudicada, mobilidade física prejudicada, riscopara déficit de volume de líquidos e déficit deconhecimento”
(8)
.O presente estudo teve por objetivo identificar osdiagnósticos de enfermagem no período transoperatóriode cirurgia cardíaca, com o intuito subsidiar oplanejamento do cuidado nesse período, considerando asnecessidades individuais do paciente.
METODOLOGIA
Este estudo constitui parte de uma pesquisaintitulada
Diagnósticos de enfermagem de pacientes no
Rev Latino-am Enfermagem 2003 março-abril; 11(2):199-206www.eerp.usp.br/rlaenf Diagnósticos de enfermagem...
Galdeano LE, Rossi LA, Nobre LF, Ignácio DS.
 
201
 período perioperatório de cirurgia cardíaca
, aprovada peloComitê de Ética e Pesquisa do Hospital das Clínicas daFaculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP.O estudo foi realizado na unidade de internaçãocirúrgica e unidade de internação clínica do Hospital dasClínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP,no período de janeiro a maio de 2001. O grupo de estudofoi constituído de 17 pacientes adultos, independente dosexo, que se encontravam no período transoperatório decirurgia cardíaca. Os critérios adotados para a inclusãono grupo foram: ser submetido à revascularização domiocárdio, troca ou plastia de valvas e demonstrar interesse na participação do estudo, com assinatura dotermo de consentimento pós-informado.Para a coleta de dados foi elaborado uminstrumento, baseado em um modelo conceitual
(9)
que sefundamenta na Teoria das Necessidades HumanasBásicas
(10-11)
.A validação de aparência e conteúdo doinstrumento foi realizada por seis enfermeiros que atuamna área de cardiologia e trabalham com diagnósticos deenfermagem. Realizada a validação do instrumentoiniciamos um pré-teste mediante a aplicação dosinstrumentos de coleta de dados em cinco pacientes, queatenderam ao critério de inclusão, com o objetivo de:identificar a melhor forma de aplicação do instrumento,verificar a adequação do conteúdo e identificar problemasque poderiam interferir na fidedignidade dos dados.Terminado o pré-teste e realizados os ajustesnecessários, foi iniciada a coleta de dados, que seprocedeu da seguinte maneira: no dia anterior à cirurgia,após consultar a escala cirúrgica e identificar possíveisintegrantes do grupo em estudo, os pacientes foramindagados quanto ao interesse em participar do estudo eà necessidade do seu consentimento por escrito.Considerando a existência de problemas,relacionados ao período pré-operatório, que poderiaminterferir diretamente no transoperatório, como, por exemplo, o estado nutricional, o nível de ansiedade entreoutros, os pacientes foram avaliados no dia anterior àcirurgia (pré-operatório imediato), seguindo um instrumentode coleta de dados construído e validado para esse fim;no entanto, os problemas identificados nesse período nãoserão abordados neste momento por não constituíremobjetivo deste estudo.Os pacientes foram avaliados desde a admissãono centro-cirúrgico até o encaminhamento ao centro derecuperação pós-cirurgia cardíaca. Os dados levantadosforam submetidos a um processo de raciocínio diagnóstico(análise e síntese)
(12)
, em seguida, foram estabelecidosos diagnósticos de enfermagem com base na TaxonomiaI da North American Nursing Diagnosis Association(NANDA)
(13)
.
RESULTADOS
A Tabela 1 apresenta as categorias diagnósticasidentificadas segundo a Taxonomia I da NANDA, no períodotransoperatório de cirurgia cardíaca.Tabela 1 - Categorias diagnósticas identificadas emindivíduos adultos no período transoperatório de cirurgiacardíaca. Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicinade Ribeirão Preto, janeiro a maio de 2001
Categoria diagnóstica
 
Freqüência(n=17)
Risco para infecçãoRisco para desequilíbrio no volume de líquidosTroca de gases prejudicadaRisco para aspiraçãoProteção alteradaIntegridade da pele prejudicadaRisco para disfunção neurovascular periféricaRisco para lesão perioperatória de posicionamentoRisco para temperatura corporal alteradaAnsiedadeHipotermia
 
17 (100%)17 (100%)17 (100%)17 (100%)17 (100%)17 (100%)17 (100%)17 (100%)16 (94,1%)07 (41,2%)01 (5,9%)
 
Observamos, na Tabela 1, que as categoriasdiagnósticas
risco para infecção, risco para desequilíbriono volume de líquidos, troca de gases prejudicada, risco para aspiração, proteção alterada, integridade da pele prejudicada, risco para disfunção neurovascular periférica
e
risco para lesão perioperatória de posicionamento
, foramidentificadas em todos os pacientes.Pode-se observar também que apenas umpaciente não apresentou
risco para temperatura corporal alterada
(94,1%), por apresentar 
hipotermia
(5,9%). Odiagnóstico
risco para temperatura corporal alterada
foielaborado mediante a apresentação dos fatores de riscoindicados na Tabela 4 e da oscilação dos valores datemperatura corporal, porém o paciente em que foiidentificada a categoria diagnóstica
hipotermia
apresentou,além dos fatores comuns aos outros pacientes (comoexposição a ambientes frios, inatividade e outros),temperatura corporal abaixo dos níveis consideradosnormais durante todo o período transoperatório.A categoria diagnóstica
 Ansiedade
foiidentificada em sete pacientes (41,2%) que relataram talsentimento, ainda na recepção do centro cirúrgico.Ressaltamos que esses pacientes foram avaliados antesda administração de medicamentos pré-anestésicos. Issonão ocorreu com o restante do grupo, prejudicando aidentificação dessa categoria diagnóstica nos demais
Rev Latino-am Enfermagem 2003 março-abril; 11(2):199-206www.eerp.usp.br/rlaenf Diagnósticos de enfermagem...
Galdeano LE, Rossi LA, Nobre LF, Ignácio DS.

Activity (6)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
onsli liked this
Eliane Santana liked this
marciogil liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->