Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
68Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO DOENTE COM AFECÇÕES NEUROLÓGICAS

CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO DOENTE COM AFECÇÕES NEUROLÓGICAS

Ratings:

4.75

(24)
|Views: 37,301 |Likes:
Published by enfermagemPT

More info:

Published by: enfermagemPT on Mar 28, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

08/15/2013

 
CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO DOENTECOM AFECÇÕES NEUROLÓGICAS
que valorizar sempre as queixas do doente e encaminhá-lo para umaconsulta da especialidade.
Há que fazer uma
triagem
e encaminhar para a melhor solução de saúde.Temos que ter em vista a reabilitação do doente com o mínimo desequelas possível.
Os cuidados de enfermagem baseiam-se numa metodologiacientifica:
Processo de enfermagem
o
História clínica mais colheita de dados e comparar com o diagnósticoinicial.
o
exame neurológico deve ser feito sistematicamente e não apenas umavez por dia.
Este tem o objectivo de:
Detectar o problema o que implica fazer um diagnóstico diferencial.
Observação comparativa da evolução positiva ou negativa da situação.
O exame neurológico deve ser feito em função das capacidades dodoente e não do enfermeiro.motoraO exame neurológico passa por capacidade de comunicaçãoSensitivasensorial
Objectivo geral dos cuidados de enfermagem neurológicos:
A recuperação total das suas capacidades sem sequelas ou comsequelas mínimas possíveis de modo a que o utente possa recuperar a suaautonomia, independência e capacidade de relação para que possadesenvolver as suas actividades de vida diária.
Página 1Enfª Joana
 
EXAMES AUXILIARES DE DIAGNÓSTICO
Estes exames podem ser assustadores, ao enfermeiro cabe assegurar amelhor colaboração e estado de espírito possível do doente e família.
Papel da enfª na preparação geral para os exames
Há que reforçar as explicações dadas pelo médico, no momento oportuno(
quando o utente se mostra disponível 
)qq pessoa, em situação de doença, fica nervosa. O médico não conseguetransmitir ao doente o que se vai passar (por xs por falta de tempo oupor utilização de demasiados termos técnicos). O enfermeiro fica c afunção de tradutor com o objectivo de acalmar o doente.
Há que explicar os diferentes passos do exame e qualquer sensação oumal estar que possa experimentar durante e após o exame.
Reforçar a importância da cooperação e a necessidade de se manterimóvel durante todo o exame.
Verificar previamente se o utente refere algum tipo de alergia (pprevenir as reacções anafiláticas) ao iodo ou à procaina bem comoalteração da sua função renal.
Se possível, acompanhar o utente ao local de exames e dar-lhe apoiofísico e emocional durante a realização do exame.
Providenciar requisição de transporte se o exame for no exterior.
Preparação geral do utenteA enfª deverá:
Descrever o equipamento que o utente irá encontrar. São máquinasgrandes, barulhentas, desconhecidas que podem pôr o utente nervoso.as máquinas de TAC e de Ressonância são máquinas apertadas e escuras,o que pode desencadear crises clautrofóbicas.
Tranquilizar o utente e família em relação à quantidade de radiação queirá receber. A palavra radiação assusta mta gente
Se for uma mulher, despistar previamente a possibilidade de esta estargrávida. Caso esteja, alertar o médico radiologista para que se proceda àprotecção da zona abdominal e explicar à utente esta atitude.
Avisar o utente que poderá sentir o frio das chapas radiograficas.
Pedir ao utente que retire as próteses dentárias, brincos, fios e pircingsimediatamente antes de iniciar os exames radiograficos. Se forexecutado um TAC, deverá também retirar materiais densos tipoaparelho de surdez, óculos ou lentes de contacto.
Aconselhar o utente a levar roupa ampla, sem molas ou fechos eclairesque possam interferir na correcta visualização das imagensradiograficas.
Página 2Enfª Joana
 
Sugerir ao utente que vá a casa de banho imediatamente antes do iniciodo exame, visto o mesmo poder demorar +/- 30’ a 1h.
Se for rotina do serviço, dever-se-á obter o
consentimento informado
ea assinatura do termo de responsabilidade antes da realização do exame.
Verificar a tolerância do utente à posição em que deverá manter-sedurante o exame.
PUNÇÃO LOMBARIndicaçõesIndicaçõesDiagnóstico
Exames ao liquor (
Banha todo o SNC 
) - Físico, químico,citobacteriologico, serologico.
Medição da tensão do liquor - 80 a 180 mmH
2
O (
Manómetro de Claude 
).
Exploração radiografia - Mielografia.
Terapêutica
Injectar produto medicamentoso – Intratratecal: Medicamentos que nãopassam a barreira hematoencefálica.
Remover liquor, não mais de que 5-10 cc. Na hipotensão é contra-indicado a remoção de liquor.
Analgesia epidural.
Anestésico
Anestesia epidural
Usada em ortopedia abdominal baixa.
É indicada a doentes com problemas cardíacos, idosos ou quando éarriscado a anestesia geral.
Há que avaliar os SV, inicialmente de 30/30’ e depois de 2/2 h.
Se houver hipotensão arterial, deve-se colocar o doente em posiçãode Trendelembourg.
Podem surgir cefaleias, pelo que o doente deve ficar em repouso noleito nas 24 h. seguintes.
Pode também ter dor no local da punção, e o médico pode deixar ocateter para analgesia até as 24h.
Contra-indicações
Locais
Infecção da pele ou dos tecidos moles no local onde se iria efectuar apunção
Anomalias congénitas ou adquiridas.
Página 3Enfª Joana

Activity (68)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Darlan Costa liked this
Darlan Costa liked this
Inês Costa liked this
Jocelio Nobre liked this
Talita Lúcio liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->