Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword or section
Like this
14Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
HEPATITE B

HEPATITE B

Ratings:

4.43

(7)
|Views: 13,408 |Likes:
Published by enfermagemPT

More info:

Published by: enfermagemPT on Mar 28, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

06/27/2013

 
 _____________________________Escola Superior de Enfermagem deBissaya Barreto
Hepatite B.
O vírus da hepatite B é um vírus de DNA com uma estrutura genômicaextraordinariamente compacta; apesar de seu tamanho pequeno, circular, de 3.200 paresde bases, o DNA do HBV codifica 4 grupos de produtos virais e tem uma estruturacomplexa multi-particulada. O HBV alcança sua economia genômica contando comuma estratégia eficiente de proteínas codificadoras de 4 genes sobrepostos: S, C, P e X(Fig. 295.3), conforme detalhado adiante. Antes considerado único entre os vírus, oHBV é agora reconhecido como membro de uma falia de rus animais, oshepadnavírus (vírus de DNA hepatotrópicos), sendo classificado como hepadnavírus dotipo l. Vírus semelhantes infectam determinadas espécies de marmotas, esquilos da terra edas árvores e patos de Pequim, mais cuidadosamente caracterizados. A exemplo doHBV, todos têm as 3 mesmas formas morfológicas distintivas, têm correspondentes aosantígenos virais do invólucro e do nucleocapsídeo do HBV, replicam no fígado, mas exis-tem em locais extra-hepáticos, contêm sua própria DNA-polimerase endógena, têmgenomas parcialmente de filamento duplo e parcialmente de filamento único, estãoassociados à hepatite aguda e crónica e ao carcinoma hepatocelular, e contam com umaestratégia de replicação única entre os vírus de DNA, mas típica dos retrovírus. Em vez
da replicação do DNA diretamente a partir Jc um molde de DNA. os hepadnavírus contamcom a transcrição re\ersa ireali/.ada pela DNA-
 polimerase) do filamento negativo do DNAa partir de um intermediário RNA "pré-genômico". Então, o DNA de filamento positivo étrans-
Hepatite B e Gravidez18/01/2005
Quais exames de sangue devem ser utilizados no rastreamento de gestantes para evitar a infecçãoperinatal pelo vírus da hepatite B?Todas as gestantes devem realizar o rastreamento da infecção pelo VHB. O rastreamento deve serrealizado na primeira consulta pré-natal com a pesquisa do antígeno de superfície do VHB nosangue. Esse é o único exame que informa se a paciente apresenta uma infecção ativa pelo VHBque pode ser transmitida para a criança.Em gestantes com pesquisa de HbsAg positiva, exames adicionais devem ser solicitadas paraavaliar o grau de acometimento hepático e o risco de transmissão vertical.As pacientes previamente vacinadas contra hepatite B precisam realizar o rastreamento durante agestação?Sim, Mulheres vacinadas contra hepatite B devem realizar a pesquisa de HbsAg no início dagestação. O antecedente de vacinação não necessariamente significa que a gestante é HbsAgnegativo. Tendo em vista que exames pré-vacinação não são realizados na maioria das pessoasvacinadas, ela pode ter sido vacinada embora já HbsAg positivo.É necessário repetir a pesquisa de HbsAg mais de uma vez durante a gestação?
 _________________________________Educação dos Jovens Face àHepatite B__ 
14
 
 _____________________________Escola Superior de Enfermagem deBissaya Barreto
Não é necessário repetir a pesquisa de HbsAg em todas as mulheres em fases mais avançadas dagestação. Entretanto, o exame deve ser solicitado no 2º e 3º trimestre da gestação em pacientescom exames prévio negativo que apresentam risco elevado de infecção pelo VHB (como usuáriasde drogas e mulheres com antecedentes de doenças sexualmente transmissíveis) e evidênciasclínicas e/ou laboratoriais de hepatite aguda.
A história natural da hepatite c crônica05/10/2004
Em razão do vírus da hepatite C (HCV) ter sido identificado há 10 anos, nosso entendimento dahistória natural da doença hepática crônica por HVC ainda está em evolução. Este estudo europeumulticêntrico descreve 384 pacientes (média idade, 54) com cirrose relacionada ao HVC, comprovadapor biópsia, porém sem evidências de complicações cirróticas. A maioria dos casos foi avaliadainicialmente, em razão dos aumentos assintomáticos de enzimas hepáticas ou "hepatite crônica".Os riscos estimados para 5 e 10 anos de carcinoma hepatocelular foram de 7% e 14%. Em pacientesque permanecem livres do tumor, os riscos de ter cirrose descompesada em cinco a dez anos (porexemplo, ascites, sangramento de varises, encefalotopea) , foram de 18 e 29%. As taxas deestimativa de sobrevivência em 5 e 10 anos foram 91 e 79%. Cerca de metade dos pacientesreceberam alfa intermeferon. Uma análise multivariada não conseguiu mostrar uma vantagem desobrevivência para tais pacientes com uso de interferon.
Comentários:
Esses números subestimam a duração global de sobrevivência sem complicações, pois os pacientesestavam infectados com HCV durante algum tempo desconhecido, antes de entrarem no estudo.Entretanto uma minoria substancial de pacientes desenvolveu complicações durante os 10 anosseguintes ao diagnóstico de cirrose relacionadas ao HVC. O fracasso do interferom em prolongar asobrevivência é frustante mas não definitivo, uma vez que este não foi um teste com distribuiçãoaleatória.
Hepatite por vírus B:
o modo de transmissão desse vírus é através do uso compartilhado deseringas e agulhas (entre usuários de drogas), relação sexual sem preservativo, acidentespérfuro-cortantes (como durante cirurgias) e durante o parto, quando a mãe pode transmitir ovírus para o recém-nascido. Uma forma de transmissão comum no passado era a transfusãode sangue. Na forma aguda, pode evoluir mais frequentemente que a hepatite A com hepatitefulminante, podendo levar à morte. Apresenta importante taxa de cronificação da doença, poiso vírus fica latente no organismo, mesmo que o indivíduo não sinta sintomas. Assim, esse tipode hepatite apresenta evolução para cirrose e também para câncer de fígado. O risco decronificação depende da idade em que a pessoa foi infectada, de forma que em adultos, maisou menos 10% evolui para a cronicidade, enquanto em recém-nascidos infectados durante oparto, essa taxa chega a 90%. Daí a importância do acompanhamento pré-natal e davacinação.
Hepatite B
O que é Hepatite B?
é o termo usado para a
do fígado e pode ser causada por vírus, medicamentos econsumo abusivo de bebidas alcoólicas. Hepatite B é o nome de um dos
 que causam a hepatite.Quando o fígado é infectado por um vírus, ele fica inflamado e sensível e pode também ficar inchado. Aspartes afetadas do
podem ser destruídas pela inflamação. A hepatite B é um tipo de 
sériae às vezes muito forte e fatal.Algumas pessoas que têm
B desenvolvem o tipo crônico da doença. Isso significa quecontinuarão infectadas pelo 
por um grande período de tempo e desenvolverão complicações devidoà
prolongada do fígado. A doença pode eventualmente causar falência do fígado e a morte.
 _________________________________Educação dos Jovens Face àHepatite B__ 
15
 
 _____________________________Escola Superior de Enfermagem deBissaya Barreto
Como acontece?
A 
B é extremamente infecciosa. Este tipo de
 é normalmente transmitida através desecreções sexuais (como o sêmen, por exemplo) e sangue. Seringas e agulhas contaminadas tambémpode propagá-la. Se instrumentos como os utilizados para se fazer tatuagens e piercings não foremcompletamente esterilizados podem transmitir hepatite.A doença pode ser propagada por pessoas que não sabem que são portadoras do vírus. Existem nosEstados Unidos cerca de 0,5 a 1 milhão de pessoas que são portadoras do vírus mas que não estãodoentes. As mães que são infectadas com
B ou são portadoras do
podem transmitir adoença aos seus bebês.
Quais são os sintomas?
Os sintomas da
 B podem aparecer no período de 4 semanas a 6 meses depois da pessoa ter sido infectada pelo vírus. Muitas pessoas que desenvolvem o tipo crônico da doença têm somentesintomas leves ainda que o 
possa estar danificando o fígado.Os primeiros sintomas podem ser:- perda de apetite-
- mal-estar geral- fadigaOutros possíveis sintomas incluem:-
- dor em determinadas juntas- no caso dos fumantes, perda do gosto pelo cigarroSintomas que podem aparecer alguns dias depois:- náusea e vômito- falta de ar e gosto amargo na boca- urina de cor marrom escuro- pele e olhos amarelados- dor logo abaixo das costelas do lado direito, principalmente quando pressionadas- fezes de cor pálida e intestino mais solto do que o normal.A 
pode causar danos permanentes para o fígado. Alguns sintomas destes danos:- dor no lado esquerdo superior do abdômen devido a um aumento do baço- inchaço do estômago e das pernas- vermelhidão nas palmas das mãos- veias finas e compridas abaixo da pele ou facilidade de machucar-se- sangramentos no estômago ou esôfago
Como é feito o diagnóstico?
Contar cuidadosamente sua história clínica pode ajudar a determinar quando começaram os sintomas ecomo eles têm se desenvolvido e a suposição de como foi infectado. Seu médico precisa certificar-se deque esta
não seja resultado de efeitos colaterais de remédios ou de uso de drogas, tais comoabuso de bebidas alcoólicas.O seu médico examinará sua pele, olhos e principalmente seu abdômen para verificar sinais de hepatite.O diagnóstico é confirmado através de exames de sangue que mostrarão se o fígado está funcionandonormalmente ou não, e qual o tipo de
 está causando os problemas. Outros 
também podem
 _________________________________Educação dos Jovens Face àHepatite B__ 
16

Activity (14)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Susete Ferreira liked this
Ricardo Matias liked this
Ana Sabatke liked this
Jessyka Carvalho liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->