Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
48Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Artrose e artroplastia do joelho

Artrose e artroplastia do joelho

Ratings:

4.75

(36)
|Views: 23,959 |Likes:
Published by enfermagemPT

More info:

Published by: enfermagemPT on Mar 28, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

11/03/2013

 
1 – ARTROSE DO JOELHO
A patologia degenerativa do joelho é incapacitante, tanto pela dor como pelasalterações funcionais que determinam. Ela instala-se sobretudo depois dos quarentaanos e é quatro vezes mais frequente no sexo feminino.A gonartrose tem repercussões directas da área sócio-profissional. Uma dasformas de obviar este problema é através da artroplastia total do joelho.Esta é um procedimento cirgico electivo destinado a reduzir a dor e aincapacidade motora.A articulação do joelho é a maior e mais complexa articulação do corpo. É umaarticulação do tipo sinovial – caracteriza-se por uma cápsula revestida com umamembrana sinovial que secreta um lubrificante (liquido sinovial); os movimentos nasarticulações sinovias ocorrem por deslizamento entre duas superfícies lubrificadas – gínglimo – uma superfície convexa encaixa-se numa concavidade e o movimento élimitado à flexão e a extensão apenas num plano.A articulação do joelho põe em contacto a extremidade distal do fémur, a face posterior do rótula e a extremidade proximal da tíbiaA estabilidade e a limitação necessária do movimento dependem de músculosfortes da coxa e de ligamentos.A adaptação de superfícies ósseas é feita através de duas cartilagens semilunares(meniscos) que eso ligados entre si pelo ligamento transverso. Os meniscoscontribuem para o deslizamento suave dos topos ósseos durante a flexão e a extensão do joelho e amortecem a acção de rotação dos côndilos femurais sobre a tíbia.A articulação do joelho, está concebida para dar mobilidade e estabilidade, elaalonga e encurta funcionalmente o membro inferior para elevar e baixar o corpo, ou para mover o pé no espaço. Em conjunto com estas funções, o joelho funciona tambémcomo articulação de suporte de peso do organismo, função essa que acarreta ao longodos tempos, um enorme desgaste, que pode ser aumentado devido a alguns factorescomo são a actividade profissional e a obesidade, condicionando o aparecimento de umaartrose.2
 
A cartilagem é o tecido nobre das articulações, e tem a função de:
Amortecer as pressões mecânicas;
Garantir o deslize das peças móveis;
Proteger a integridade das estruturas articulares.A lesão na cartilagem origina uma alteração da mecânica articular, levando a um processo degenerativo e progressivo.A artrose é também conhecida como doença articular degenerativa, osteoartrite,artrite hipertrófica, osteoartrose ou artrite senil.Segundo BOGLIOLO (1982, p.976), a artrose trata-se de uma afecçãodegenerativa eminentemente crónica das articulações móveis (das diartroses), sobretudodo joelho e das vértebras (que suportam mais peso), que se inicia ao nível da cartilagemarticular, depois estende-se a toda a articulação terminando por destruí-la totalmente.1.1 - ETIOLOGIAPodem ser várias as causas da artrose. A artrose pode iniciar se com umaanomalia das células que sintetizam os componentes da cartilagem. Pode ainda existir um crescimento anormal do osso nos bordos da articulação, formando tumefacções que poderão interferir no funcionamento normal da articulação e provocar dor. Com oenvelhecimento o surgir deteriorações na articulação a nível de todos os seuscomponentes, como o osso, a cápsula articular, a membrana sinovial, os tendões e acartilagem. Para além destas sabe-se hoje que também o excesso de trabalho feito pelaarticulação pode ser uma causa determinante do aparecimento da artrose.Segundo BOGLIOLO (1982, p.976), na nese das artroses devem seconsiderados dois factores: (1) a intensidade e duração da força de pressão; (2)resistência da cartilagem e da lâmina óssea subcondral.A intensidade e duração da força de pressão suportada pela cartilagem dependemda intensidade da força e da área sobre a qual ela actua. Por esta razão, dois elementossão importantes, se não como factores capazes de produzir a artrose pelo menos comocoadjuvantes ou agravantes: o simples aumento de peso corporal e a redução da áreasobre a qual actua a força de pressão. Exemplos de artrose por aumento da pressão é o3
 
uso excessivo de determinada articulação (a do joelho pelo jogador de futebol); doençascongénitas ou adquiridas das articulações (malformações, desvio do joelho em valgo ouvaro) que modificam a distribuição da pressão sobre a superfície articular. A pressão nãose repartindo em toda a extensão da superfície articular,
 p.ex
., por desvio do joelho, passa a se exercer apenas sobre um dos ndilos femorais. O resultado seadegeneração precoce do côndilo submetido à força de pressão, e a preservação relativado outro.Por outro lado, surge a artrose quando diminui a resistência da cartilagem e doosso subcondral. Ocorre principalmente nas doenças articulares que alteram a nutrição ea vitalidade da articulação, que ocasionam degeneração precoce (artrose). Neste grupoincluem-se os casos de artrose idiopática.As gonartroses aparecem na maior parte das vezes sem causa detectável, mas emcertos casos encontram-se causas precisas:
O GENU VALGUM 
(desvio da perna para fora) – A saída do eixo assimcriada origina a transferência do peso do corpo para o compartimentoexterno do joelho; daqui resulta o desgaste prematuro da cartilagem a estenível, donde artrose femorotibial externa.
O GENU VARUM 
(desvio da perna para dentro) – O desvio é inverso ecomplica-se com uma artrose femorotibial interna.
O GENU RECURVATUM 
(desvio para diante) e o GENUM FLESSUM(desvio para trás) podem ser também geradores de artrose do joelho.
As lesões do aparelho extenso do joelho – A luxação recidivante da rótulae a subluxação externa da rótula podem ser responsáveis por uma artrosefémororrotuliana, da mesma forma que as fracturas da rótula.
Causas mais raras – Encontram-se as lesões meniscais desprezadas, asfracturas articulares, as sequelas de artrite do joelho, a osteocondritedissecante do joelho.
Classificação Etiopatogénica Das Gonatroses
Existem várias classificações, no entanto uma das mais utilizadas é a adoptada pelo comide critérios diagsticos e terauticas da American RheumatismAssociation de 1983, que do ponto de vista
etiopatogénico
considera dois grandesgrupos:4

Activity (48)

You've already reviewed this. Edit your review.
Inês Cachaço liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
jlfelizardo liked this
Sónia Pinto liked this
Mércia Vieira liked this
jlfelizardo liked this
Suellen Sueto liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->