Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
112Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Legislação Aduaneira - Aula Expositiva

Legislação Aduaneira - Aula Expositiva

Ratings:

4.75

(8)
|Views: 19,767 |Likes:
Published by edutuba
Legislação Aduaneira - Aula Expositiva
Legislação Aduaneira - Aula Expositiva

More info:

Published by: edutuba on Mar 29, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/09/2014

pdf

text

original

 
LEGISLAÇÃO ADUANEIRA – AULA EXPOSITIVA
Prof:.Edem Marques
DIREITO TRIBUTÁRIO1. O SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIROCONCEITO.
 
Segundo Musgrave (1976), entende-se Sistema Triburio como sendo ocomplexo orgânico formado pelos tributos instituídos em um país ou regiãoautônoma e os princípios e normas que os regem
AS ESPÉCIES TRIBUTÁRIAS
.No Brasil adota-se o princípio da estruturalidade orgânica do tributo, pelo qual aespécie tributária é determinada pelo seu
fato gerador 
, sendo irrelevante o nomeatribuído ao tributo ou a destinação de suas receitas Com base na doutrina maisaceita no Brasil, podemos afirmar que as espécies tributárias que compõem osistema tributário brasileiro, são cinco: impostos, taxas, contribuições de melhoria,contribuições especiais e empréstimos compulsórios
IMPOSTO
.
É o tributo que tem como fato gerador uma situação independente de qualquer atividade estatal específica relativa ao contribuinte (Art. 16 do CTN). Em outraspalavras, imposto é o tributo que não está vinculado a uma contraprestação diretaa quem o está pagando. As receitas de impostos não são destinadas a custear obras ou serviços em prol de quem os paga, mas sim para serem utilizadas paracustear as despesas gerais do estado, visando promover o bem comum.
TAXA
. É o tributo que pode ser cobrado pela União, Estados, Distrito Federal ouMunipios, no âmbito de suas respectivas atribuões, que tem como
fatogerador 
, o exercício do poder de polícia ou a utilização efetiva ou potencial, deserviço público específico e divisível prestado ao contribuinte ou posto a suadisposição (Art. 77 do CTN). As taxas são tributos vinculados, logo o poder públicofaz alguma coisa em favor do contribuinte. Quando a cobrança é em razão dopoder de policia, o estado fornece em geral um documento cuja exigência estáprevista em lei, podendo ser um alvará de funcionamento de um estabelecimento,um passaporte para viajar para o exterior, um documento de identidade etc. ouainda pode ser a prestação de um serviço específico e divisível tal como a
coletade lixo urbano ou manutenção de redes de esgotos sanitários
1
 
CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA
. É o tributo cobrado pela União, Estados,Distrito Federal e Municípios, no âmbito de suas respectivas atribuições, com oobjetivo de fazer face ao custo de obra pública de que decorra valorizaçãoimobiliária, tendo como limite total a despesa realizada e como limite individual oacréscimo de valor que da obra resultar para cada imóvel beneficiado (Art. 81 doCTN). Conclui-se que a Contribuição de Melhoria, também é um tributo vinculado,pois depende para ser cobrada, de uma ão estatal espefica , umacontraprestação, relativamente ao contribuinte. Esta ação é a
realização de umobra pública
de que decorra valorização do imóvel do contribuinte.
CONTRIBUIÇÕES ESPECIAIS OU PARAFISCAIS
.
Estão previstas nos artigos149 e 149-A da Constituição Federal,
são tributos cobrados para custeio deatividades paraestatais
e podem ser: sociais, de intervenção no donioeconômico e de interesse de categorias econômicas ou profissionais. Para melhor compreensão do assunto aqui tratado faz-se necessário a utilização de algunsconceitos básicos como:
ATIVIDADE PARAESTATAL
. É a atividade que sendo típica da entidade privadaé desenvolvida de forma continuada por entidade pública. Exemplo: a atividadedesenvolvida pela previdência oficial através do INSS ou sendo a atividade típicade entidade pública é desenvolvida por entidade privada. Exemplo: a atividadedesenvolvida pelo
SESC, SENAC, SESI, SENAI , SEST, SENAT, SEBRAE etc.
CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS.
Estas contribuições formam o maior grupo dascontribuições especiais, sendo que as mais relevantes são as contribuiçõesdestinadas ao financiamento da seguridade social que o cobradas doempregador, da empresa e da entidade a ela equiparada, incidente sobre:1) A folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, àpessoa física que lhe preste serviços, mesmo sem vínculo empregatício. Exemplo:
INSS, PIS2) A receita ou o faturamento. Exemplo:
COFINS, PIS, INSS, INCRA3) O lucro. Exemplo:2
 
CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – 9% para as empresasem geral e 18% para as instituições financeiras).
CONTRIBUIÇÕES DE INTERESSE DE CATEGORIAS ECONÔMICAS OUPROFISSIONAIS.
São exemplos destas contribuições, as alusivas à Ordem dos Advogados do Brasil(OAB) e aos Conselhos Federais de profissões regulamentadas, como o ConselhoFederal de Administração (CFA), Conselho Federal de Economia (CFE), ConselhoFederal de Medicina (CFME) e outros e ainda as contribuições ao SESC, SENAC,SESI, SENAI, SEST, SENAT e SEBRAE.
EMPRÉSTIMO COMPULSÓRIO.
É o tributo que somente pode se instituído pela União, atras de leicomplementar, noscasos de:
Calamidade pública ou guerra externa ou sua iminência, que exijam recursosextraordinários, isto é, além dos previsto no orçamento fiscal da União.
Investimento público de caráter urgente e de relevante interesse nacional.
3. OS IMPOSTOS DO SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO.
Com relação ao estudo aqui desenvolvido, será dada ênfase aos impostos doSistema Tributário Nacional e para tanto os impostos serão abordados utilizando-se a classificação segundo a esfera de competência, portanto serão estudadosprimeiramente os impostos da competência da União, depois dos Estados e doDistrito Federal e por último os impostos da cometência dos Municipios.
3.1 CLASSIFICAÇÃO DOS IMPOSTOS SEGUNDO A ESFERA DECOMPETÊNCIA:
IMPOSTOS DA COMPETÊNCIA DA UNIÃO:
Imposto sobre a Importação deprodutos estrangeiros – II, Imposto sobre a Exportação para o exterior deprodutos nacionais ou nacionalizados
IE, Imposto sobre a PropriedadeTerritorial Rural - ITR, Imposto sobre Produtos Industrializdos – IPI, Imposto sobrea Renda e proventos de qualquer natureza – IR e Imposto sobre Operações deCrédito, Câmbio, Seguro e Relativas a Títulos e Valores Mobiliários – IOF.3

Activity (112)

You've already reviewed this. Edit your review.
Tatá Ribeiro liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
rguilhen liked this
Eugênio Ribas liked this
Eugênio Ribas liked this
Nilsa Froeder liked this
rguilhen liked this
Amanda Lima added this note
O direito é lindo sempre

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->