Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
26Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila-Teologia Espiritual

Apostila-Teologia Espiritual

Ratings: (0)|Views: 5,018|Likes:
Published by als586
www.cebesp.org.br
www.cebesp.org.br

More info:

Published by: als586 on Dec 27, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

06/29/2013

pdf

text

original

 
     C     E     B     E     S     P
 Teologia Espiritual
TEOLOGIA ESPIRITUAL
BREVE HISTÓRIA DA TEOLOGIA ESPIRITUAL
A teologia crisexperimentou no decorrer dos tempos, rioscaminhos e multiformes expressões. Sua história está intimamente ligadaà história da igreja e das sociedades. De um lado, a Teologia sofreu oscondicionamentos da prática eclesial, no esforço de responder a algumasdas suas necessidades. Por outro lado empregou sobremaneira na tarefade incutir a boa nova. “A teologia, reflexão crítica e sistemática sobre a fécris, vivida na comunidade eclesial, o deixa de ser tributária docontexto em que nasceu, bem como no modelo de igreja hegemônico nomomento”.
1
Quando percorremos de maneira pida as grandes etapas dahistória da teologia, se faz necessário que retenhamos especialmente queconfiguração predominante ela assumiu em cada período.
1. A TEOLOGIA ORIGINANTE DAS PRIMEIRAS COMUNIDADESCRISTÃS
A primeira geração cristã, que compreende o primeiro século danossa era, tem realizado verdadeira teologia. Tratou de refletir sua féinterpretando o evento fundante da vida, morte e ressurreição de JesusCristo, assim como a constituição e implementação da igreja. Os escritosque testemunham esse enorme esforço de intelecção para responder asperguntas “quem é Jesus para nós” e “quem somos nós a partir de Jesus”,foram agrupados no que conhecemos hoje como o “Novo testamento”.
a) a fonte de toda teologia.
O Novo Testamento é teologia fontal paradigmática e estimuladora detoda futura teologia, ao mesmo tempo em que sua base irrenunciável. Ateologia das primeiras comunidades cristãs toca, pela primeira vez e deforma incomparável, a fonte de onde surge a própria fé: o encontro dehomens e mulheres com Jesus Cristo, vivo e ressuscitado. A comunidadetem a consciência de que em Jesus a revelação de Deus alcançou um nívelmais alto. O filho, palavra encarnada de Deus, está no centro tanto doprocesso de reinterpretação das escrituras e das tradições judaicas quantoda adesão dos que provêm da gentilidade.
b) Caracterização da “teologia originante”.
1
 
LIBANIO J. B. – MURAD, 2005. p. 111.
Página
1
de
35
 
     C     E     B     E     S     P
 Teologia Espiritual
O sujeito da teologia, protagonista da reflexão de fé, dirige-se a umacomunidade cristã concreta ou grupo de comunidades. Como anúncio, osescritos do Novo Testamento também se destinam aos que estão fora dacomunidade, desde que predispostos a aderir ao grupo dos seguidores de Jesus. Longe de ser reflexão acadêmica e especulativa, expressam osresultados da experiência cristã fundante, pretendem suscitar e alimentara fé.“Os autores do Novo Testamento tinham uma grande liberdade diante doAntigo testamento, que se tornou seu livro, sua palavra. Pareciam nãoestar tão preocupados em descobrir o sentido histórico literal do textoantigo, mas sim como eles podiam exprimir a fé nova em Jesus Cristo”.
2
Os cristãos do primeiro século tinham como escrituras o Antigo Testamento, em que interpretavam e expressavam as suas própriasconvicções e concepções de vida cristã.
2. ESPIRITUALIDADE NA HISTÓRIA ANTIGA
A questão sobre a forma perfeita e completa de espiritualidade,somente se justifica por se encontrarem, na história, diversas variadasformas de espiritualidade, que se manifestam como que a retratar ummomento na história da busca do homem pelo sagrado. Quero mencionaralgumas dessas formas manifestas na antiguidade:
a) Intimista Oriental.
Podemos afirmar que esta espiritualidade é a mais antiga forma registradaconforme a expressão religiosa, que vem do Oriente. “Esta espiritualidadepodemos afirmar que trata de arrebatamentos; uma espiritualidadecontemplativa, de incursões psicanalistas, e de um desejo imenso de fazera vida ascender aos níveis e aos nirvanas da percepção absoluta datotalidade do cosmos”
3
b) Judaica.
Outra espiritualidade é a judaica que é legalista e intransigente. Podemosdizer que é uma espiritualidade comportamentalista. “Uma espécie depré-história do behaviorismo. Uma atitude no sentido de transformar avinculação com Deus na forma de um comportamento intovel,intangível, ilibado, irrepreensível, irretocável”
4
Não quero afirmar que asescrituras do Antigo Testamento falem desta forma acerca daespiritualidade, mas, paralelamente a revelação de Deus no Antigo Testamento, o judaísmo desenvolveu uma forma particular, uma espéciede subcultura da espiritualidade judaica, que o nascia e que obrotava da revelação da escritura, mas que foi produzida por essamentalidade dada a um pragmatismo comportamentalista.
2
 
LIBANIO-MURAD, 2005. p. 115.
3
 
FABIO, Caio. Um projeto de espiritualidade Integral. Belo Horizonte: Ed. Betânia, 1993. p. 13
4
 
FABIO, 1993, p. 14.
Página
2
de
35
 
     C     E     B     E     S     P
 Teologia Espiritual
c) Grega.
“Segue-se à espiritualidade grega: dicotômica e abstrata. Dicotômica,porque a maior parte do que se pode chamar de espiritualidade grega nãose encontra no panteão; não vem tanto dos mitos religiosos dos gregos”
5 
O que podemos afirmar é que a espiritualidade grega vem da parte anti-religiosa da época que seriam os fisofos gregos. Para eles a parteespiritual sempre estava separada da parte material. Havia sempre umponto de tensão entre o espiritual e o material. Sendo que aespiritualidade grega era separada do objeto a que pertence, ou seja,podemos dizer que a espiritualidade grega era abstrata, que lidava maiscom conceitos e que nunca levava para um plano tangível.
3. HISTÓRIA DA IGREJA, TEOLOGIA E PRAXIS
A Igreja, instituição humana tocada pela graça divina, encaminha-sena história rumo à plenitude escatológica. A teologia vai sendo gerada nocoração da igreja, em seu lento caminhar pelas sendas da história. Émuito útil para a teologia compreender como e por quea igreja faz opções pastorais e assume distintas configurações no correrdos tempos, bem como conhecer o contexto vital em que elabora ereinterpreta seus princípios.A relação igreja mundo só pode ser corretamente compreendidacom a ajuda das informações provenientes da história, entendida nãocomo simples seqüência de fatos e eventos, mas como estudosistemático. Além disso, a história da igreja coloca o estudante a par dosconflitos de mentalidade, idéias e movimentos sociais que promovam oespaço eclesial até os nossos dias.À medida que se pratica a hisria da igreja no quadro dasfaculdades teológicas, ela goza de enorme importância para aautocompreensão eclesial. Quando a história da igreja descobre, medianteo estudo das fontes, a origem dos conflitos e divisões de hoje, ofereceuma contribuição terapêutica para a reforma da igreja. Para conduzir umanova prática, não precisa omitir alguns séculos, mas sim manter o diálogocom outras disciplinas teológicas e, com as ciências humanas, encaminhara recuperação de uma estrutura e possibilidades de decisão perdidas.
4. ESPIRITUALIDADE NA HISTÓRIA DA IGREJA
Espiritualidade como a pastoral não consiste apenas em áreas deestudo ou disciplinateológica, mas em dimensões de vida cristã. Quando o cristão desce aonível das motivaçõesde sua fé, toca na espiritualidade; quando expressa por meio do louvor,suplica e ação de graças sua adesão ao projeto de Jesus e do reino, como
5
 
FABIO, 1993, p. 14.
Página
3
de
35

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->