Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
35Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Formação e Rompimento dos Laços Afetivos

Formação e Rompimento dos Laços Afetivos

Ratings: (0)|Views: 4,426 |Likes:
Published by Isabela

More info:

Published by: Isabela on Jan 05, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/05/2013

pdf

text

original

 
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁCENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANASDEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA SOCIAL E ESCOLAR CURSO DE PSICOLOGIA
“Formação e“Formaçã
 
o e rompimento dos laçosromp
 
imento dos laços afetivos”afetivos”
EQUIPE:Alessandra S.P. Rodrigues N.º 9905402701Aline do Amaral Farias N.º 9905400701Amaranta Mendes da Silva N.º 9905402201Ana Paula Oliveira N.º 9905401201Isabela Queiroz de Oliveira N.º 9905402501Márcia Roberta Rodrigues N.º 9905402301Marcus Vinícius Cavalcante N.º 9905403401
 
Dezembro de 2000Belém- Pa“FORMAÇÃO E ROMPIMENTO DOS LAÇOS AFETIVOS”TRABALHO REFERENTE À DISCIPLINA PSICOLOGIA DODESENVOLVIMENTO, TURMA: 010, MINISTRADA POR:Jorge Moraes
 
Dezembro de 2000Belém- Pa
INTRODUÇÃO
Antes mesmo de nascer, o filho existe na imaginação dos pais.Por ocasião de uma gravidez, a futura mamãe põe em questão o seu passado; projeta a imagem do bebê que está por nascer em função de suas relações comos próprios pais, da dialética afetiva do casal que forma com o pai do seu filho,enfim, do nível de seu narcisismo.A relação afetiva do bebê com a pessoa que irá cuidar dele (amãe biológica ou adotiva, pai, avó, tia, babá, etc.) se estabelece, inicialmente,como uma estreita relação de dependência, indispensável à sobrevivência dolactente.A partir do 6º ou 8º mês o filho dá-se conta de sua dependênciafrente a essa pessoa cuja presença basta por si para tranqüilizá-lo, e cujaausência é suficiente para angustiá-lo. Começa a interpretar, como sinais, aexpressão do rosto materno, o tom de sua voz, as características de sua mímicaou de sua atitude.Fez-se, dessa forma, o primeiro vínculo afetivo do bebê. Essa passagem da relação utilitária para a relação afetiva verdadeira é favorecida peloamor materno.Mas e quando esse vínculo tão importante é rompido? A presença da mãe, dessa pessoa que lhe dispense carinho e atenção é essencial para o desenvolvimento emocional dessa criança. A maneira como essa primeirarelação se dá é primordial para todo o futuro relacional do indivíduo. No presente trabalho, abordaremos um pouco sobre odesabrochar afetivo da criança e o que um rompimento pode acarretar ao longoda vida da mesma.

Activity (35)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Leandro Gomes liked this
Potirn liked this
Carolyna Láys liked this
Fernanda Almeida liked this
Marina Varela liked this
ZF Kennel liked this
Diana Rey liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->