Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
29Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
DIREITO DO TRABALHO-120 Questões

DIREITO DO TRABALHO-120 Questões

Ratings: (0)|Views: 884 |Likes:
Published by fjamorim

More info:

Published by: fjamorim on Jan 09, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/05/2012

pdf

text

original

 
DIREITO DO TRABALHO
01) (ESAF/TCU/AFCE/99) É ilegal a terceirização sob aforma de(a) prestação de serviços em atividade-fim da empresatomadora dos serviços, em que a prestadora de serviçosopera com pessoal e equipamento próprio, fora doestabelecimento da tomadora dos serviços(b) prestação de serviços em atividade-meio da empresatomadora dos serviços, em que a prestadora de serviçosopera com pessoal e equipamento próprio, fora doestabelecimento da tomadora dos serviços(c) locação de mão-de-obra em atividade-meio da empresaterceirizante, onde os empregados terceirizados laboram noestabelecimento da locatária da mão-de-obra, com oequipamento desta(d) locação de mão-de-obra em atividade-meio da empresaterceirizante, onde os empregados terceirizados laboram noestabelecimento da locatária da mão-de-obra, comequipamento da empresa locadora de mão-de-obra(e) locação de mão-de-obra em atividade-fim da empresaterceirizante, onde os empregados terceirizados laboram noestabelecimento da locatária da mão-de-obra, com oequipamento desta 02) (PROCURADOR INSS/99) A identificação da relaçãode emprego a partir de seus elementos característicosconstitui um dos temas mais tormentosos enfrentados nosâmbitos da doutrina e da jurisprudência. Acerca desse
 
assunto, julgue os itens seguintes.(1) É empregado o trabalhador que presta serviços onerosose não-eventuais e que se faz substituir por terceiros emsituações ocasionais, as quais repassa parte proporcional deseus ganhos.(2) Empregador é a pessoa individual ou coletiva que admite,assalaria e dirige a prestação pessoal de serviços e que ,observando as modernas doutrinas da co-gestão e da participação dos empregados nos lucros, estará autorizada a partilhar com estes os riscos do empreendimento.(3) Por subordinação jurídica deve-se entender a restriçãoimposta à autonomia de vontade do operário, que se submeteaos poderes de comando e hierárquico do empregador.(4) A dependência técnica do trabalhador ao empregador édispensável para caracterização da relação de emprego.(5) Nas atividades terceirizadas, o vínculo de emprego não seforma diretamente com o tomador de serviços, quando afunção exercida estiver ligada às operações-meio ou não-finalísticas do empreendimento e desde que ausentes osrequisitos da pessoalidade e da subordinação direta. 03) (PROCURADOR INSS/99) Acerca do contrato detrabalho, julgue os itens abaixo.(1) A inscrição do vínculo de emprego na Carteira doTrabalho e Previdência Social, definindo direitos e deveresdos contratantes, é irrelevante para a validade e eficáciadessa modalidade contratual.(2) A autonomia de vontade no âmbito do direito do trabalhoé limitada pelos contratos coletivos de trabalho, pelascondições mínimas de proteção ao trabalhador e pelasdecisões das autoridades competentes.
 
(3) Por aplicação do princípio da proteção o contrato por tempo determinado não poderá ser celebrado mesmo quandovinculado a atividades empresariais de caráter transitório.(4) A alteração na propriedade da empresa não pode afetar oscontratos de trabalho, reduzindo direitos e garantias previstosem regulamento, ainda que haja concordância expressa dotrabalhadores.(5) Como manifestação do princípio da continuidade darelação de emprego, a rescisão do contrato de trabalho por iniciativa do empregado poderá ser objeto de reconsideraçãounilateral, desde que manifestada no curso do aviso prévio TEXTO 1 – QUESTÕES 04 E 05Após três anos e meio de vínculo de emprego, umtrabalhador, chefe de departamento de uma grande rede desupermercados, foi promovido ao posto de gerente, sendodesignado para atuar em outra filial da empresa, instalada na periferia da mesma cidade onde possui domicílio, com plenos poderes de gestão e representação.Com a promoção, ele passou a perceber gratificaçãoadicional de função, equivalente a 100% de sua anterior remuneração, cumprindo jornada das 6h 30 min às 22h 30min, com uma hora de intervalo e uma folga semanal.Passados onze anos de vigência dessa situação, resolveu aempresa destituí-lo do posto gerencial, suprimindo agratificação adicional e promovendo, em seguida, após cincomeses de trabalho, a rescisão do contrato sem motivo justificado, com indenização do período alusivo ao aviso prévio.Os valores devidos pelas verbas resultantes da rescisão docontrato foram pagas no 16º dia contado da data da

Activity (29)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
donictc liked this
tendouglas1cia liked this
douglasdireito liked this
douglasdireito liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->