Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
53Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Ética no serviço público - Decreto 1171-94

Ética no serviço público - Decreto 1171-94

Ratings:

3.0

(1)
|Views: 14,492 |Likes:
Published by lucose2001
codigo lei brasil
codigo lei brasil

More info:

Published by: lucose2001 on Jan 16, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/14/2013

pdf

text

original

 
 
ESTUDOSESTUDOSESTUDOSESTUDOS
 
DEDEDEDE
 
DIREITODIREITODIREITODIREITO
 
ADMINISTRATIVOADMINISTRATIVOADMINISTRATIVOADMINISTRATIVO
 
ÉTICA
 
NA
 
ADMINISTRAÇÃO
 
PÚBLICA
 
M
ARCELO
M
ANN
&
 
R
ODRIGO
C
AVALCANTI
 
1 |
Página
www.p assarfacip assarfacip assarfacip assarfacillll.com.br
 
CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO PODER EXECUTIVO FEDERAL – DECRETO1171/94
e-mail: mannmarcelo@gmail.com 
ÍNDICE1.
 
INTRODUÇÃO2.
 
DAS REGRAS DEONTOLÓGICAS3.
 
PRINCIPAIS DEVERES DO SERVIDOR PÚBLICO
3.1.
 
INTRODUÇÃO3.2.
 
LEGALIDADE3.3.
 
Impessoalidade (Finalidade)3.4.
 
Moralidade3.5.
 
Publicidade3.6.
 
Eficiência3.7.
 
Civilidade3.8.
 
Princípio da disciplina
4.
 
DAS VEDAÇÕES
4.1.
 
EM DEFESA DA MORALIDADE4.2.
 
EM DEFESA DA EFICIÊNCIA
5.
 
DAS COMISSÕES DE ÉTICA 
 
 
ESTUDOSESTUDOSESTUDOSESTUDOS
 
DEDEDEDE
 
DIREITODIREITODIREITODIREITO
 
ADMINISTRATIVOADMINISTRATIVOADMINISTRATIVOADMINISTRATIVO
 
ÉTICA
 
NA
 
ADMINISTRAÇÃO
 
PÚBLICA
 
M
ARCELO
M
ANN
&
 
R
ODRIGO
C
AVALCANTI
 
2 |
Página
www.p assarfacip assarfacip assarfacip assarfacillll.com.br
 
1.
 
INTRODUÇÃO
O Código de Ética é um documento regulamentar que tem por escopo estabelecer regrasde conduta ética do servidor público civil do poder executivo federal, adequando osservidores aos interesses da Administração Pública, que é sempre o fim público. Éticaé a parte da filosofia que estuda os fundamentos da moral. O Código de Ética serve,assim, de condensado norteador das condutas profissionais.É um decreto que regulamenta uma lei. Leis geralmente são abstratas demais e nãoconseguem prever todas as situações em que serão aplicadas e o modo de ser aplicada.Visto quem as faz estar muitas vezes longe do local em que a lei deve ser aplicada.Então o poder executivo por decreto regulamenta uma lei. O decreto é privativo dochefe do poder executivo Presidente, Governador ou Prefeito. Deve ao regulamentar alei não contrariar seus dispositivos sob pena de ser ilegal e assim declarado pelojudiciário. Explica a lei, como aplicá-la, mas não pode ir contra a lei.
2.
 
DAS REGRAS DEONTOLÓGICAS
Deontologia, palavra de origem grega, significa “ciência do dever”, e em Kantfundamenta-se em dois razão prática e liberdade. No código de ética do servidortraduz-se em condutas precípuas, incluindo formas gerais de análise das condutas.Funcionam como princípios norteadores da conduta moral do servidor.A dignidade, o decoro, o zelo, a eficácia e a consciência dos princípios morais sãoprimados maiores que devem nortear o servidor público, seja no exercício do cargo oufunção, ou fora dele, já que refletirá o exercício da vocação do próprio poderestatal. Seus atos, comportamentos e atitudes serão direcionados para a preservação dahonra e da tradição dos serviços públicos.O servidor público não poderá jamais desprezar o elemento ético de sua conduta.Assim, não terá que decidir somente entre o legal e o ilegal, o justo e o injusto, oconveniente e o inconveniente, o oportuno e o inoportuno, mas principalmente entre ohonesto e o desonesto, consoante as regras contidas no art. 37, caput, e § 4°, daConstituição Federal.A moralidade da Administração Pública não se limita à distinção entre o bem e omal, devendo ser acrescida da idéia de que o fim é sempre o bem comum. O equilíbrioentre a legalidade e a finalidade, na conduta do servidor público, é que poderáconsolidar a moralidade do ato administrativo.A remuneração do servidor público é custeada pelos tributos pagos direta ouindiretamente por todos, até por ele próprio, e por isso se exige, como contrapartida,que a moralidade administrativa se integre no Direito, como elemento indissociável desua aplicação e de sua finalidade, erigindo-se, como conseqüência, em fator delegalidade.
 
 
ESTUDOSESTUDOSESTUDOSESTUDOS
 
DEDEDEDE
 
DIREITODIREITODIREITODIREITO
 
ADMINISTRATIVOADMINISTRATIVOADMINISTRATIVOADMINISTRATIVO
 
ÉTICA
 
NA
 
ADMINISTRAÇÃO
 
PÚBLICA
 
M
ARCELO
M
ANN
&
 
R
ODRIGO
C
AVALCANTI
 
3 |
Página
www.p assarfacip assarfacip assarfacip assarfacillll.com.br
 
O trabalho desenvolvido pelo servidor público perante a comunidade deve serentendido como acréscimo ao seu próprio bem-estar, já que, como cidadão, integrante dasociedade, o êxito desse trabalho pode ser considerado como seu maior patrimônio.A função pública deve ser tida como exercício profissional e, portanto, se integrana vida particular de cada servidor público. Assim, os fatos e atos verificados naconduta do dia-a-dia em sua vida privada poderão acrescer ou diminuir o seu bomconceito na vida funcional.Salvo os casos de segurança nacional, investigações policiais ou interesse superiordo Estado e da Administração Pública, a serem preservados em processo previamentedeclarado sigiloso, nos termos da lei, a publicidade de qualquer ato administrativoconstitui requisito de eficácia e moralidade, ensejando sua omissão comprometimentoético contra o bem comum, imputável a quem a negar.Toda pessoa tem direito à verdade. O servidor não pode omiti-la ou falseá-la, aindaque contrária aos interesses da própria pessoa interessada ou da AdministraçãoPública. Nenhum Estado pode crescer ou estabilizar-se sobre o poder corruptivo dohábito do erro, da opressão ou da mentira, que sempre aniquilam até mesmo a dignidadehumana quanto mais a de uma Nação.A cortesia, a boa vontade, o cuidado e o tempo dedicados ao serviço públicocaracterizam o esforço pela disciplina. Tratar mal uma pessoa que paga seus tributosdireta ou indiretamente significa causar-lhe dano moral. Da mesma forma, causar dano aqualquer bem pertencente ao patrimônio público, deteriorando-o, por descuido ou mávontade, não constitui apenas uma ofensa ao equipamento e às instalações ou ao Estado,mas a todos os homens de boa vontade que dedicaram sua inteligência, seu tempo, suasesperanças e seus esforços para construí-los.Deixar o servidor público qualquer pessoa à espera de solução que compete ao setorem que exerça suas funções, permitindo a formação de longas filas, ou qualquer outraespécie de atraso na prestação do serviço, não caracteriza apenas atitude contra aética ou ato de desumanidade, mas principalmente grave dano moral aos usuários dosserviços públicos.O servidor deve prestar toda a sua atenção às ordens legais de seus superiores,velando atentamente por seu cumprimento, e, assim, evitando a conduta negligente. Osrepetidos erros, o descaso e o acúmulo de desvios tornam-se, às vezes, difíceis decorrigir e caracterizam até mesmo imprudência no desempenho da função pública.Toda ausência injustificada do servidor de seu local de trabalho é fator dedesmoralização do serviço público, o que quase sempre conduz à desordem nas relaçõeshumanas.O servidor que trabalha em harmonia com a estrutura organizacional, respeitandoseus colegas e cada concidadão, colabora e de todos pode receber colaboração, pois suaatividade pública é a grande oportunidade para o crescimento e o engrandecimento daNação.
3.
 
PRINCIPAIS DEVERES DO SERVIDOR PÚBLICO

Activity (53)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Leandro Peixoto liked this
Dilma Moura liked this
Luciane Vidal liked this
Sergio Pacheco liked this
Érika Julliani liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->