Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Jornal União do ABC - Edição 79

Jornal União do ABC - Edição 79

Ratings: (0)|Views: 348 |Likes:
Published by uniaoabc

More info:

Published by: uniaoabc on Jan 20, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/13/2013

pdf

text

original

 
UNIÃO DO ABC
ANO V - LXXIX DE 15 A 21 DE JANEIRO DE 2010 www.uniaoabc.com.br 
(
 
(11) 4396-8833
Doença deChagas: Ciclo devida doTrypanossomaCruzi
SAÚDEAÚDEVAGASVAGAS
Suco de fruta:o grandeamigo doverão
PÁGINA A7PÁGINA A4
Prefeito em exercício participa decomemoração do aniversário do 6° BPM/M
   F  o   t  o  :   A   d   i   l  s  o  n   I   d  a   l  g  o
Durante a solenidade, a corporação também inaugurou a galeria de fotos de ex-comandantes que atuaram junto à unidade de S.B.C
PÁGINA A4
Cidade daCriança reabrecom a visita dequase 40 milpessoas
PÁGINA A8
Mauá abre inscrições para cursos esportivos
auá terá mais esporte em 2010. A Secre-
M
taria de Cultura, Esportes e Lazer abrirá, a partir do dia 9 de fevereiro, das 8h as 17h, inscrições para vários cursos esportivos. Entre eles estão: Na-tação, Ginástica, Yoga, Basquete, Voleibol, Tai-Chi-Chuan, Kung-Fu, Futsal, Judô, Futebol, Capo-eira, Ginástica Rítmica, Taekwondo e Atletismo.Para os atletas já inscritos em qualquer atividade,a renovação de matrícula começa amanhã (dia 19) evai até o dia 29 de janeiro, também das 8h às 17h. Arenovação de alunos menores de 18 anos de idadedeve ser feita com a presença dos pais e com acarteirinha da Prefeitura, além de RG e duas fotos3x4. Para as inscrições, o novos alunos também de-verão apresentar duas fotos 3x4 e RG.Os cursos são para todas as idades e gratuitos. Asinscrições devem ser feitas nos ginásios da Prefeiturade acordo com o curso. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4513-4599 ou 4513-6350.
   F  o   t  o  :   E  v  a  n   d  r  o   O   l   i  v  e   i  r  a   /   P   M
P.M
   F  o   t  o  :   R  a  q  u  e   l   T  o   t   h
Verão em Ribeirão começacom dose extra de atrações
PÁGINA A8
Companhia do Metropolitano de SãoPaulo (Metrô) abre concurso paraformação de cadastro de reserva
PÁGINA A6
Concurso abremais 166vagas deinvestigador em São Paulo
PÁGINA A6PÁGINA A6
INSS abreconcurso para500 vagas demédico peritoprevidenciário
 
PÁGINA A2
 
EDITORIAIS E NOTICIÁRIO REGIONAL
 
JORNAL UNIÃO DO ABC
DE 15 A 21 DE JANEIRO DE 2010
UNIÃO DO ABC
 Administração Redação e Publicidade: Av. Maria Servidei Demarchi, 1.898 - Demarchi - S.B Campo/SPCEP 09820-000 - Fone/Fax: (11)
4396-8833 / 2831-4247
O
Jornal ‘União do ABC’
está registrado no
Instituto Nacional de Propriedade Industrial 
,
sob o
827.225.180
, no
Registro e Títulos e Documentos Cível de Pessoas Jurídicas
 
sob o nº
178.263
,e filiado ao
Sindicato dos Empresários e das Micro e Pequenas Empresas de Imprensa do Estado de SP 
.
Jornalistas:
José de Lima, Adilson Idalgo e Marisa Senna.
Repórteres:
Adilson Idalgo, José de Lima e Lygia Porto
Diretoria:
José de Lima RibeiroMarleide Rosa de Lima
Diagramação e Arte Final:
 Guilherme Colavitti Ferreira
Periodicidade:
Semanal
Circulação:
São Bernardo do Campo, Santo André,São Caetano do Sul, Diadema,Mauá, Ribeirão Pires eRio Grande da Serra.
“Os artigos não refletem a opinião deste jornal, sendo as opiniõese matérias de inteira responsabilidade de seus autores”.
Fotolito e Impressão:
Jornal União do ABC
atendimento@uniaoabc.com.br www.uniaoabc.com.br 
(11) 4396-8833(11) 2831-4247
ANUNCIE
www.uniaoabc.com.br atendimento@uniaoabc.com.br 
Mais União em 2010
As bases da administração do séc.XIX foram ditadas por Taylor, Fayol e Ford, onde o empregado era vistocomo indivíduo resistente, cujos esforços precisavamser predefinidos, monitorados, e sancionados. No séc.XIX – viu-se a emergência do empreende-dor de negócios.A partir do séc.XX – viu-se a emergência do em- preendedor de vida, aquele indivíduo que participaativamente da construção e sustentação de uma iden-tidade própria, aquele indivíduo que sabe aonde quer chegar consciente de seu percurso e sabedor de seus objetivos e metas. No séc.XXI – o indivíduo que faz parte da empresa não será visto como um objetoe sim como sujeito valioso de toda história organizacional. Além do bom aten-dimento, querem e exigem consideração. A gestão se baseará em compartilhamentode poder, confiança, negociação, reciprocidade, compromisso e envolvimento.Presas às rápidas mudanças, as micro e macro empresas enfrentam grandesdesafios à sua consolidação no mercado, sentem necessidades emergentes deadequação, caso contrário estarão fadadas ao fracasso.Os funcionários, agora denominados colaboradores, sentem necessidade de participar ativamente do processo de gestão, dando suas contribuições, opi-niões e sugestões, enfim, exigem ciência de onde trabalhar na empresa, o quefazer, como, quando e porque fazem tais ações. São conscientes que fazem par-te da empresa, são na verdade colaboradores empreendedores, fazendo jus aotítulo de “colaborador”. É preciso que não haja descontentamento por parte dequaisquer Stakeholder, pois, isso poderá comprometer toda organização.A organização do séc.XXI é consciente de que o maior capital dentro de umaempresa chama-se capital intelectual, portanto considera as pessoas como seumaior bem, um patrimônio intangível. Sabedora de que o conhecimento faz parte do capital intelectual e que ele se concentra nas pessoas, valoriza em de-masia cada colaborador, desde o mais baixo escalão até a direção da organi-zação, sem distinção.Portanto, a empresa do séc. XXI considera seu colaborador como um ser bio- psicossocial, que possui anseios, necessidades e talentos próprios e que se não cui-dar bem deste patrimônio, corre o risco de naufragar no mercado, já que cada pro-fissional ali existente contribui e muito para o desenvolvimento organizacional.É preciso que se tenha cuidado ao recrutar, selecionar e manter seus colabo-radores, investindo mais e mais nos mesmos, pois se sabe que, investindo nas pessoas que fazem parte da organização, o gestor estará investindo na própriaempresa, uma vez que tais pessoas irão aplicar os conhecimentos adquiridosem prol da empresa de que fazem parte, contribuindo assim, para que a empre-sa se solidifique neste mercado cruel, onde a competitividade é tão acirrada.Portanto, o capital humano, faz todo o diferencial para uma empresa, consti-tuindo-se em uma vantagem competitiva.Concluímos que é de extrema importância, que a empresa reconheça os cola- boradores como um patrimônio intangível valioso, que a participação efetivados mesmos é necessária para que a empresa tenha sucesso neste mercado cruelonde a competitividade é tão acirrada.
E
DITORIAL
Marizete Furbino
e-mail:
marizetefurbino@yahoo.com.br - www.marizetefurbino.com
Não perca tempo...
Um dia, alguém me pediu para escrever sobre JayVaquer, um compositor e cantor não muito conhe-cido, mas muito talentoso. Não me lembro de ter dado muita atenção para tamanha importância des-se pedido, mas me lembro que em algum momentodestaquei o nome do compositor e uma de suas mú-sicas, que inclusive me inspirou. O que me inspirahoje? O simples fato de talvez não ter mais alguém para me apresentar bons artistas como fez esse alguém.Bom, mas vamos falar de oportunidades...Você já a perdeu alguma vez? Poisé, acontece que esqueceram de nos avisar que se ela passa e se não é recebida nahora e com atenção, nem diz tchau e vai embora! Mais difícil ainda quando vo-cê fica sentado esperando de portas abertas e ela demora uma eternidade. Fa-lando propriamente de artistas, esse só é um dos compositores que precisam deoportunidade para se destacar, não só por ser o meio artístico, mas pelo gostodo talento reconhecido.Depois perguntam por que muitos drogados, assaltantes e errantes pela vida afora, pelo amor de Deus, aos ignorantes de plantão, não estou dizendo que issoé justificativa, mas que muitas vezes o que precisam é de motivação. Tanto nãoquis dizer que isso é justificativa, pois sei que muitas estrelas do meio artísticonão são corretas com a lei (maneira sutil de chamá-los de drogados).Se quiserem, posso debater esse assunto por horas, dias e até semanas, mas in-felizmente nosso espaço é curto, então fica uma dica: quando a oportunidade dedisser 'oi', ofereça um café!
E
DITORIAL
Bárbara Guerrae-mail:
babi_bguerra@yahoo.com.br 
/ twitter:
@ba_guerra
Um ano que promete
O ano de 2010 já começou bem, e é apenas o prelúdio de muito que virá. Ano eleitoral, anode copa do mundo, ano de vitórias e conquis-tas. Méritos estes que serão nossos, se traba-lharmos por eles.Além do que sabemos que virá, é um ano demuitas surpresas, boas e ruins. O mundo é este jogo, tão fácil e tão difícil, conhecido por nós.Dizer que apenas coisas boas acontecerão poderia soar como uma in-verdade, é mais plausível dizer que para isso trabalhamos e torcemos.Que possamos trabalhar na esperança de um bom ano, e que as mu-danças sempre sejam positivas. Que o reinício seja mote para recupe-rar-mos nossas forças e retraçarmos nossas metas, mas com compro-misso. Chega de prometer, de falar, de apenas querer. O novo tempo co-meçou, e assim o fez para realizar.Muita sorte, discernimento, sabedoria e conhecimento para todos nes-te 2010, além das imprescindíveis saúde e paz. Que a força feita pelaunião não seja, novamente, um mero clichê, mas o verdadeiro anúnciode dias melhores.
E
DITORIAL
Fábio Silva Gomes
O que é felicidade?
Quem não quer esta resposta?
ara sondar este enigma, além dos
P
 principais centro de estudos domundo, resolvemos consultar alguns ver-dadeiros sábios. E, acreditem, segundoeles a felicidade existe e está muito pertode nós. Um sorriso em troca de uma bola,um pedaço de bolo, um sorvete, um bri-gadeiro, um abraço ou um beijo.As crianças são sábias quando concei-tuam, com uma partida de futebol com osamigos ou uma refeição cheia de comidasgostosas. É com esse mesmo sentimento pueril que Daniel Gilbert, professor de psicologia da Universidade de Harvard,nos Estados Unidos, que estuda a felici-dade há mais de duas décadas, conceitua afelicidade de bem estar. “É difícil dizer oque é, mais sei quando a vejo. É simples-mente se sentir bem”. No nosso dia a diateimamos em não perceber a felicidade,não é uma sensação eterna ou estado deêxtase, daqueles que se atingem nos mo-mentos de extremo prazer. Estar feliz outriste é um ir e vir. A pesar de difícil, os processos de infelicidade também funcio-nam como um momento para amadurecer, pensar e repensar as atitudes, os projetos.As pessoas perdem tempo demais ten-tando buscar explicações ou motivos parao que as deixa para baixo. Na contramãoda tristeza, não existe uma pessoa certa ouúnica sobre o que fazer ou mesmo chegar à felicidade. Mas existem pistas do que le-va até elas. O filósofo grego Aristótelesafirmava, há mais de 2 mil anos, que a fe-licidade se atinge pelo exercício da virtu-de e não da posse. Mas ainda tropeçamosaí, não é mesmo?. Na simplicidade, na in-fância, temos esse conceito muito pre-sente. A poetisa mineira Adélia Prado, emseu poema SOLAR, fala sobre a casa damesmice: um lugar grande, bonito, onde afamília se reunia para uma refeição para láde simples “ Minha mãe cozinhava exata-mente arroz, feijão-roxinho, molho de ba-tatinhas. Mas cantava”. Diz o poema.Adélia volta ao passado e retorna a infân-cia para resgatar sentimentos felizes. As-sim também faz o poeta Cearence JOHELde MESQUITA, em um dos seus diversos poemas, Resgate-me, fala sobre a eterni-dade é nossa, e sobre o Resgate de umDrogado “ Tivesse eu a capacidade de cri-ar, criaria portentosas asas para poder vo-ar”; “ Pela vida vou seguindo buscando afelicidade”. Johel reporta-se ao seu pas-sado e o presente. Os cheiros, os gostos, avida atual de muitos fazem parte desse es-tar feliz. Só que, no dia a dia, nós confun-dimos diante de um amanhã cheio de pos-sibilidades e incertezas.Os maiores especialistas no assuntoainda não têm diplomas nem títulos, mas,moldados pela inocência, nos dizem osmuitos lugares onde mora a tal felicidade.É só não esquecer. Beijos.
Zilmara Gabriel
Fisioterapeuta/Ergonomista/Palestrantezilmar.Gabriel@bol.com.br
O presidente do Sindicato dos Empregadosem Edifícios e Condomínios de Guarulhose Região, Ricardo Borges, parabeniza ostrabalhadores e moradores da cidade deSão Paulo, que completa 456 anos deexistência.
Ricardo Borges
Presidente do Sindicato dos Trabalhadoresem Edifícios e Condomínios Guarulhos e Região
Parabéns São Paulo
Piscinão em Mauárecebe restos de entulho
situação é terrível. Garrafas PET,
A
restos de entulho, materiais deconstrução e até móveis se aglomeram emtoda a margem do piscinão Corumbé, noJardim Zaíra, em Mauá. Todos esses deje-tos vieram trazidos pelas chuvas dos últi-mos dias, e acabaram tendo o piscinão co-mo destino. A menos de 100 metros, uma placa e muito lixo acumulado. Nos dize-res, a proibição de descarte de lixo naque-la localidade.A situação é a mesma nos outros três piscinões da cidade: Jardim Sônia Maria,Petrobrás, e Paço Municipal. Em todos elesé possível notar pontos de acúmulo de lixo.Para os operários que trabalham na lim- peza desses reservatórios, a batalha con-tra os detritos é em vão. Eles esperam o ní-vel das águas baixar para retirar toneladasde lixo, para que, na próxima chuva, os piscinões fiquem novamente carregados.A existência de grandes quantidades dedejetos nos piscinões torna-se ainda maisgrave no verão. Como a limpeza segueuma rotina que acompanha a incidênciade chuvas, o maior índice pluviométricoda estação força a redução na frequência eimpede a imposição de prazos constantes para a realização do serviço.
ABANDONO
- Na vizinhança do pis-cinão Jardim Sônia Maria, se não bastasseo problema com ratos e baratas, há cercade dois meses um grupo de sem-tetoinvadiu a construção que servia de abrigoao vigia do local.Os ocupantes da casa reagiram de for-ma hostil à presença da reportagem no bairro. Aos berros e com palavras de bai-xo calão, eles expulsaram a equipe do lo-cal durante a visita.Questionados sobre a responsabilidadede segurança do piscinão, tanto a Prefeitu-ra de Mauá quanto o Daee (Departamen-tos de Águas e Energia Elétrica), dogoverno estadual, não se manifestaram.Entregue em junho de 2002, o reser-vatório tem capacidade de suportar volu-me de 105 mil metros cúbicos de água,conforme dados da Secretaria de Sane-amento e Energia do Estado de São Paulo.
Da redação
   F  o   t  o  :   J  o  s   é   E   d  u  a  r   d  o   Z  a  g  o
A existência de grandes quantidades de dejetos nos piscinões torna-se ainda mais grave no verão
 
JORNAL UNIÃO DO ABC
 
CIDADES
 
PÁGINA A3
DE 15 A 21 DE JANEIRO DE 2010
Deputado estadual Orlando Morando comemora a assinaturado decreto que regulamenta a lei da preservação da Billings
   F  o   t  o  :   S   é  r  g   i  o   A  n   d  r  a   d  e
conteceu na quarta-feira (13/01)
A
no Palácio dos Bandeirantes a assi-natura do decreto que define regras paraaplicação da Lei da Billings. Esta lei ajudaa garantir a proteção da área em torno darepresa, responsável pelo abastecimentode 11% da região metropolitana de SãoPaulo. A represa possui um espelho d'águade 106,6 quilômetros quadrados, uma ca- pacidade de armazenamento de 995 mi-lhões de metros cúbicos.O governador José Serra assinou o decre-to que irá tornar possível a regularização deimóveis ao mesmo tempo em que recuperaambientalmente a área. Ao menos 100 mil proprietários de imóveis na região, que in-clui seis municípios, poderão, a partir deagora, finalmente ser donos de suas casas.A lei também contribui para preservar oabastecimento público de água para 1,8 mi-lhões de pessoas na região metropolitanade São Paulo.A maior parte da regularização deverá ser feita de forma coletiva, ou seja, regulariza-ção de um conjunto de lotes. O principalmecanismo de regularização coletiva é oPRIS (Programa de Recuperação de Inte-resse Social). A iniciativa de solicitar a re-gularização é da prefeitura e a área precisaráser definida pelo plano diretor do municípiocomo Zona Especial de Interesse Social.Os principais benefícios são a regularizaçãode lotes de até 125m² que se deu através deuma emenda aglutinativa de autoria do depu-tado estadual Orlando Morando, a implanta-ção de infraestrutura pública, como redes decoleta e tratamento de esgoto e a proteção econservação das áreas naturais existentes(80% do território da bacia da Billings). A Leitambém prevê a formação de um grupo defiscalização integrada, composto por repre-sentantes dos municípios e dos órgãos do Es-tado, incluindo a Polícia Ambiental.Comemorando essa vitória o deputadoestadual Orlando Morando disse que esse éum momento de grande felicidade e ummomento histórico para todas as pessoasque há anos lutam por essa batalha. O de- putado luta por este projeto de lei há maisde dez anos, desde a época em que ele eravereador. Naquela época ele lutava paraaprovar um plano emergencial, que levariaágua encanada e energia elétrica para as pessoas que moravam nas áreas de manan-ciais. Hoje a luta é por outro projeto e hojeele foi concretizado.
Karina Thais
O governador José Serra assinou o decreto que irá tornar possível a regularização de imóveis ao mesmo tempo em que recupera ambientalmente a área
(11) 7872-7501
(11) 4396-8833(11) 2831-4247
ANUNCIE
www.uniaoabc.com.br atendimento@uniaoabc.com.br 
Emprego na construçãoregistra recorde em novembro
número de empregados na construção civil
O
registrou, em novembro de 2009, novo re-corde, de 2,351 milhões de empregados, conforme pesquisa mensal realizada pelo Sindicato da Indús-tria da Construção Civil do Estado de São Paulo(Sinduscon-SP) com a Fundação Getúlio Vargas(FGV). No mês, o nível de emprego aumentou1,02%, com a contratação de mais 23,7 mil traba-lhadores com carteira assinada. De janeiro a novem- bro de 2009, foram contratados 266,3 mil trabalha-dores, o que representa acréscimo de 12,78%. Nos12 meses encerrados em novembro, a expansão foide 8,2%, para 179 mil empregados.Em nota, o presidente do Sinduscon-SP, SergioWatanabe, destacou que "os dados demonstram queo setor continua aquecido mesmo em novembro, ummês em que as contratações costumam declinar". Osindicadores reforçam a perspectiva de crescimentodo Produto Interno Bruto (PIB) da construção pró-ximo de 9% este ano, com a contratação de mais 180mil trabalhadores, segundo Watanabe.Conforme o levantamento, no Estado de SãoPaulo, foram contratados 5 mil trabalhadores emnovembro, o que representa aumento de 0,78%. Fo-ram criadas 67 mil vagas no acumulado de janeiro anovembro (alta de 11,31%). No fim de novembro,havia 659,4 mil empregados do setor com carteiraassinada no Estado. Na capital paulista, foram con-tratados 3,4 mil empregados em novembro e 37,7mil trabalhadores no acumulado de 11 meses. O to-tal de empregados com carteira assinada na cidadede São Paulo somava 323,2 mil no fim de novembro.
   F  o   t  o  :   D   i  v  u   l  g  a  ç   ã  o
AE

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Iuri Lammel liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->