Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
25Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Estimativa da Incerteza de Medição para Determinação do BSW e da Vazão

Estimativa da Incerteza de Medição para Determinação do BSW e da Vazão

Ratings: (0)|Views: 1,395|Likes:

More info:

Published by: Roberto Carlos Mayrink Teixeira on Jan 21, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/04/2013

pdf

text

original

 
ENQUALAB 2005 – Encontro para Qualidade de Laboratórios
7 a 9 de junho de 2005
, São Paulo, SP - BRASIL
ESTIMATIVA DA INCERTEZA DE MEDIÇÃO PARA DETERMINAÇÃO DO BSW E DAVAZÃO
Kleber Cavalcante de Souza
1
 , Filipe de Oliveira Quintaes
1
 , Fábio Soares de Lima
1
 , Andrés Ortiz Salazar 
1
 , André Laurindo Maitelle
1
 , Walter Link 
1
1
LAMP – DCA- CT – UFRN
Palavras chave
: Basic Sediments and Water – BSW, incerteza, calibração, petróleo.
1. INTRODUÇÃO
Durante o processo de produção de um poço de petróleo écomum a produção simultânea de água e óleo, seja pelaspróprias propriedades do reservatório de petróleo ou comoconseqüência da injeção de água utilizada no processo derecuperação secundária deste reservatório. O conhecimentodo BSW – Basic Sedments and Water é de grandeimportância para a engenharia de petróleo, uma vez que esteparâmetro representa a razão entre a vazão da mistura água esedimentos e a vazão da mistura de óleo, água e sedimentos,com isto a partir da vazão bruta do petróleo é possíveldeterminar-se a vazão de óleo correspondente ao poço.Com o propósito de realizar a calibração dos diversos tiposde medidores instalados em linha na industria petroquímicapara monitoração contínua do BSW, está sendodesenvolvido o Laboratório de Avaliação de Medições emPetróleo que permitirá a simulação de diferentes condiçõesde operação dos medidores em campo, ou seja, simularmisturas de água e óleo em proporções e vazões variadas.A calibração de medidores de vazão de petróleo e BSW érealizada para que se possa estabelecer, sob condiçõesespecificadas, a relação entre os valores indicados por uminstrumento de medição e os valores correspondentesestabelecidos por padrões de forma a garantir arastreabilidade de medição.A rastreabilidade da medição por sua vez é a propriedade doresultado de uma medição ou valor de um padrão estarrelacionado a referências estabelecidas, geralmente padrõesnacionais ou internacionais, através de uma cadeia contínuade comparações, todas tendo incertezas estabelecidas.A incerteza de medição é o parâmetro associado aoresultado de uma medição que caracteriza a dispersão dosvalores atribuídos ao mensurando.
 
Em cada passo oresultado da medição deve vir acompanhado da incerteza demedição calculada, segundo métodos definidos ereconhecido internacionalmente, de modo que se obtenha aincerteza total para cadeia. Para a avaliação da incerteza demedição em laboratórios de calibração é utilizado comoreferência o ISO GUM (Guia para Expressão da Incerteza deMedição) e a Versão Brasileira do Documento de ReferênciaEA-4/02 – Expressão da Incerteza de Medição naCalibração.O trabalho proposto apresenta o procedimento paraavaliação da incerteza relacionada a calibração de medidoresde BSW. Trata-se de um novo método de medição propostono projeto conceitual do laboratório que se propõe adeterminar o valor verdadeiro convencional do BSW a partirda altura total da coluna líquida no tanque auditor, pressãohidrostática exercida pela coluna líquida, gravidade local,massa específica da água e a massa específica do óleo. Acalibração realizada conta com um sistema automatizado demonitoração e aquisição de dados e controle de algumas dasgrandezas de influência necessárias a determinação doBSW, permitindo uma maior confiabilidade das mediçõesrealizadas.Foram utilizadas para a avaliação da incerteza a metodologiainternacionalmente adotada pelo documento INMETRO -
 
Guia para Expressão da Incerteza de Medição (ediçãorevisada - agosto 1998) e também a Versão Brasileira doDocumento de Referência EA-4/02 – (Referência Originaldo Editor: EAL-R2) - Expressão da Incerteza de Mediçãona Calibração.
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.1. Determinação do BSW 
A composição do petróleo extraído dospoços não é o óleo “puro” devido aotipo de extração ou ao tipo dosedimento. O inventário de um poçodepende da composição da mistura que éextraída e enviada aos tanques dearmazenamento ou distribuição. Assim amedição da vazão dos poços e acaracterização da mistura são muitoimportantes para a engenharia deprodução de petróleo.Sob este aspecto é muito importanteconhecer o BSW.(1)Na caracterização de um poço existemdiversos indicadores ou para determinaras propriedades do poço ou paradeterminar o estágio da
vida produtiva doreservatório, que são utilizados pela engenharia de produçãode petróleo.Os mais comuns são: RGO – Razão Gás-Óleo; RAO –Razão Água-Óleo e o BSW – Basic Sediments and Water.Em campos petrolíferos em que a mistura não contémsedimentos em quantidade
significativa o BSW éconsiderado a razão entre vazão de águae a vazão da mistura água e óleo, também
)sedimentoságua(óleodevazão )sedimentos(águadevazão
+++=
 BSW 
 
denominada vazão bruta. Neste caso aequação (1) passa a ser escrita como:
(2)
A vazão de óleo Q
o
nestes casos édeterminada a partir da vazão bruta Q
b
edo BSW
t
, pela seguinte equação:
(3)A determinação dos volumes pode ser visualizada a partir doesquema a seguir:
Fig. 1. - Tanque Auditor - Informaçõesnecessárias para determinação do BSW
NomenclaturaV
!
Volume total de fluidoV
a
 
!
Volume de água livreV
o
 
!
Volume de óleo
ρ
a
 
!
Massa específica da água
ρ
o
 
!
Massa específica do óleog
L
 
!
aceleração local da gravidadeh
!
altura total da coluna de fluidosh
a
 
!
altura da coluna de águah
o
 
!
altura da coluna de óleoDa figura obtém-se que a pressão na base do reservatório édada por:(4)Como h = ha + ho a equação (4) pode ser rearranjada para:(5)
Esta equação pode ser transformada paraa grandeza de interesse h
a
em:
(6)
A equação (2) também pode ser escrita naforma:
(7)ou
 (*)
(8)
(*) Admitindo-se que o reservatório tenha secção transversal constante.
Substituindo a equação (6) na equação(8) tem-se:
(9)
Rearranjando obtém-se:
(10)
Onde:P
h
 
!
pressão hidrostática [Pa]
ρ
0
 
!
massa específica do óleo [kg/m
3
]
ρ
a
 
!
massa específica da água[kg/m
3
]g
L
 
!
aceleração da gravidade [m/s
2
]h
!
altura da coluna líquida [m]
2.2. Avaliação da incerteza de medição
A incerteza total de uma medição éresultado da combinação das incertezasgeradas pelos diversos componentes doprocesso de medição, cada uma delasexpressa em termos de um desvio padrão.Através da combinação apropriada dasvariâncias, calcula-se a
incerteza padrão combinada
. Estabelecido um graude confiança, determina-se a
incertezaexpandida
, através do fator deabrangência,
k
.Para o cálculo da incerteza nadeterminação do BSW serão consideradasas seguintes fontes de erros ou fontesde incertezas:
 
Repetitividade da pressãohidrostática;
 
Calibração do sensor de pressão;
 
Resolução do sensor de pressão;
 
Curva de calibração do sensor depressão;
 
Repetitividade da altura da colunalíquida;
 
Calibração do sensor de altura;
 
Resolução do sensor de altura;
 
Curva de calibração do sensor depressão;
 
Análise do óleo utilizado para oteste;
 
Análise da água utilizada para oteste;
 
Medição da aceleração da gravidadelocal;
 
Efeito da temperatura;
 
Presença de sedimentos.Estas fontes de incerteza podem sermelhor observadas através do diagrama deIshikawa (figura 2), no qual estãocorrelacionadas as contribuições para aincerteza final na determinação do BSW.
 e s  s 
 ã  
 oi   d  o s  t 
 á  
 t i   c  a ( 
 ) 
hh
o
h
a
Á
GUA 
Ó
LEO
óleodevolumeáguadevolume águadevolume BSW 
+=
( )
bo
BSW QQ
=
1
o Loa Lah
hghgP
ρ ρ 
+=
a Lo Loa Lah
hghghgP
ρ ρ ρ 
+=
( )
oa L Loha
ghgPh
ρ ρ ρ 
=
( )
aoa
 BSW 
+=
aoa
hhh BSW 
+=
( )
hghgP BSW 
oa L Loh
ρ ρ ρ 
=
( )
oa L Loh
hghgP BSW 
ρ ρ ρ 
=
)(
ρ
o
ρ
a
0
* Zero referência
 
Fig. 2. Diagrama de Ishikawa (CorrelaçãoCausa - Efeito)
2.2.1. Incerteza (de medição)
Parâmetro, associado ao resultado de umamedição, que caracteriza a dispersão dosvalores que podem ser razoavelmente seratribuídos ao mensurando.
2. 2.2. Incerteza Padrão (u)
Incerteza do resultado de uma mediçãoexpressa como um desvio padrão.a)
 Avaliação do Tipo A:
método deavaliação da incerteza pela análiseestatística de séries de observações.b)
 Avaliação do Tipo B:
método deavaliação da incerteza por outros meiosque não a análise estatística de sériesde observações.
2. 2.3. Incerteza padrão combinada (u
)
Incerteza padrão do resultado de umamedição, quando esse resultado é obtidopor meio dos valores de várias outrasgrandezas, sendo igual à raiz quadradapositiva de uma soma de termos, queconstituem as variâncias ou covariânciasdestas outras grandezas, ponderadas deacordo com quanto o resultado da mediçãovaria com mudanças nestas grandezas.
2. 2.4. Incerteza expandida (U 
exp 
)
Grandeza que define um intervalo emtorno do resultado de uma medição com oqual se espera abranger uma grandefração da distribuição dos valores quepossam ser razoavelmente atribuídos aomensurando.
2. 2.5. Fator de abrangência (k)
Fator numérico utilizado como ummultiplicador da incerteza padrãocombinada de modo a obter uma incertezaexpandida.
2. 2.6. Coeficiente de sensibilidade 
Descreve como a grandeza de interesse,
f(x)
, varia com alterações nos valoresdas grandezas de influência,
he
.Freqüentemente, os coeficientes desensibilidade dos fatores de entrada sãoexpressos por derivadas parciais dafunção com relação as grandezas deentrada.
 x x f c
=
)(
(11)
3. DESENVOLVIMENTO
A seguir é apresentado o procedimentopara avaliação da incerteza relacionadaa calibração de medidores de BSW.
Incerteza do BSW determinado no tanqueauditor 
O cálculo da incerteza de medição doLAMP é realizado automaticamente pelaplanilha em excel durante a mediçãorealizada. A expressão matemáticaconsiderada para o cálculo que relacionao valor estimado do BSW e as grandezasde entrada das quais ele depende é aseguinte:
( )
oalloh
hghgP BSW 
ρ ρ ρ 
=
(12)Existem fontes potenciais queinfluenciam na incerteza final doresultado, para esses cálculo sãorealizadas as seguintes etapas
:
3.1. Incerteza da pressão hidrostática(Ph
!!!!
pressão hidrostática [Pa])3.1.1. Avaliar a incerteza da Medição da pressão (Repetitividade da pressãohidrostática - a incerteza padrão dotipo A ).
P
h
 
Distribuição NormalNota: Para as estimativas de entradaobtidas através de uma série deobservações a incerteza para umadistribuição normal é caracterizadapelas medidas da média aritmética edesvio padrão experimental.
( )
=
=
nihhihi
PPnPs
12
11)(
(13)
nsPsPu
hh
==
)()(
1
(14)Onde:
h
P
é a média das leituras da pressãohidrostática;
hi
P
é a i-ésima leitura da pressãohidrostática;
n
é o número de medições;é o desvio padrão em funçãode
hi
P
PadrãoRastreabilidadeCondições deOperaçãoEquipamentoAuxiliarUmidadeTemperaturaAceleração dagravidadeVibraçõesEstabilidadeComplexidadeCálculosMensurando
Incerteza 
AptidãoCapacitaçãoComportamentoVisualAuditiva
EquipamentoMétod
Princípios
Ambiente Pessoa 
 
)(
hi
Ps

Activity (25)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Angela Oliveira liked this
dubequimao liked this
abcc123 liked this
Marcio Nunes liked this
eduardols liked this
Vítor Sulzbach liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->