Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
57Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Correias e Polias Citroen motores 1 8 16v

Correias e Polias Citroen motores 1 8 16v

Ratings:

4.64

(14)
|Views: 12,140 |Likes:
Published by ericsolver
Correias e Polias Citroen motores 1 8 16v
Correias e Polias Citroen motores 1 8 16v

More info:

Published by: ericsolver on Apr 23, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/17/2013

pdf

text

original

 
Citroën
: Xsara 1.8 16V e Zx 1.8 16V
Peugeot:
306 1.8 16V e 406 1.8 16V
Motores 1.8 16 válvulas
Polia do eixocomandode admissãoPolia do eixo comandode escapeArruelas chavetadascom furo guia parasincronismo doseixos comandosBomba D’águaTensionadorEngrenagem do virabrequim(chavetada)Rolamento auxiliar
Vista geral dacorreia dentada
40 N.m180 N.m180 N.m
Ressalto para instalação daferramenta de sincronismo
140 N.m
As polias dos eixos comandos de válvulas nãosão chavetadas. A chaveta encontra-se na arruelade apoio das polias. A folga existente entre apolia e a arruela serve para facilitar otensionamento da correia dentada (figura 5);Retire a bobina de ignição (figura 1);
Procedimento para verificação do sincronismo dacorreia dentadaParticularidades do procedimento
As principais particularidades doprocedimento de troca da correia dentadadesses veículos são:O ponto de sincronismo dovirabrequim ocorre quando asferramentas de fasagem (varetas)alinham-se na horizontal, estando oprimeiro cilindro em movimento de subidae o segundo em movimento de descida(figura 3).O tensionador da correia não possuireferências para tensionamento. Por isso, acorreia deve ser tensionada pelo métodoprático de tensionamento (vide itemtensionamento da correia dentada);arruelas das polias dos eixos comandos alinham-se com os guias existentes no cabeçote, tornandopossível a perfeita instalação das ferramentas defasagem (parafusos de 6mm)-figura 4. Se oencaixe for obtido, a correia está corretamentesincronizada. Se não for possível o acoplamentocitado, dê mais uma volta completa novirabrequim.Com a correia devidamente sincronizada e oveículo posicionado em um elevador automotivoconforme descrito no item anterior (figuras 2, 3 e4);Remova a proteção inferior da cremalheira do
Caso seja verificado o sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir.
Procedimento para substituição da correia
Retire as quatro velas de ignição (figura 1);Posicione o veículo em um elevador automotivo eretire a proteção do cárter, a roda dianteira direitae o protetor interno ao pára-lama (figura 2);Alivie a tensão da correia poly-v e retire-a;Retire a capa de proteção superior da correia(figura 8);Introduza no orifício das velas do primeiro esegundo cilindro, as ferramentas deposicionamento (fasagem) do virabrequim (varetas)- (figura 3);Gire manualmente o motor (no sentido de rotação)até que as ferramentas de posicionamento dovirabrequim alinhem-se perfeitamente nahorizontal, estando o primeiro cilindro emmovimento de subida e o segundo em movimentode descida (figura 3);Observe se, nessa condição, os furos existentes nas
 
volante do motor e posicione a ferramenta paratravamento do virabrequim (figura 6);Com a árvore de manivelas travada, solte oparafuso de fixação da polia do virabrequim eretire a polia;Retire a capa de proteção inferior da correia(figura 8);Com a correia já exposta, confira atenciosamenteo sincronismo dos eixos comandos (figura 4) e ocorreto posicionamento do virabrequim (figura 3);Com os eixos sincronizados, solte a porca defixação do tensionador da correia dentada e retirea correia;Com o auxílio de uma ferramenta de travamento(figura 7), afrouxe os parafusos das polias doscomandos, sem retirá-los. Feito isso, observe quehá uma folga entre as polias e as arruelaschavetadas (figura 5). Com as polias livres, gire-asmanualmente no sentido horário até o final docurso da folga;Instale a nova correia no sentido anti-horário,começando pela engrenagem do virabrequim;Tensione a correia obedecendo ao método práticode tensionamento (vide item tensionamento dacorreia dentada). Aperte a porca de fixação dotensionador com um torque de 40 N.m (4 Kgf.m);Utilizando-se da ferramenta de travamento,aperte cada parafuso das polias dos comandoscom um torque de 80 N.m (8Kgf.m) - figura 7;Retire as ferramentas de fasagem dos eixoscomandos (parafusos de 6mm) e a ferramentade travamento do virabrequim;Dê dois giros manuais no motor e confira otensionamento e o sincronismo da correia(figuras 3 e 4). Se for preciso efetue ajustes;Instale novamente a ferramenta de travamentodo virabrequim;Reinstale as capas de proteção da correia e apolia do virabrequim. Torque recomendado paraa polia 140 N.m (14 Kgf.m);Retire as ferramentas de alinhamento dovirabrequim (varetas) e a ferramenta detravamento da árvore de manivelas;Reinstale tudo o que foi retirado. O furo guia existente na polia dovirabrequim não serve comoreferência para sincronismo domotor (figura 8). O sincronismo da árvore demanivelas é obtido alinhando-se as ferramentas defasagem (varetas) na horizontal, conformeexplicamos anteriormente (figura 3).
Velas de ignição (sob a bobina)Bobina de igniçãoCapa superior da correia
Vista superior do motor
F.01
 
F.03
Fasagem do virabrequim - Método 1
F.02
Retira da roda dianteira direita
Veículo sem a rodadianteira direita e aprotão interna dopára lamaPrimeiro cilindro em movimento de subidaFerramentas de posicionamento dovirabrequim perfeitamentealinhadas na horizontalFerramentas defasagem (no orifíciodas velas do 1°e 2°cilindro)Segundo cilindro em movimento de descida

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->