Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O Erro, o Tempo e o que é Real

O Erro, o Tempo e o que é Real

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 147|Likes:
Published by Patricia Kenney
Na linha dos conceitos equivocados... Cada passo que damos na iluminação do nosso ser, uma enorme revolução acontece na nossa mente.
Na linha dos conceitos equivocados... Cada passo que damos na iluminação do nosso ser, uma enorme revolução acontece na nossa mente.

More info:

Published by: Patricia Kenney on Feb 02, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/17/2014

pdf

text

original

 
O ERRO, O TEMPO E O QUE É REAL
Todos nós somos muito hábeis em identificar os erros dos outros. Mas devemosreconhecer que erro que vemos nos outros só é identificável porque o conhecemos emnós mesmos. Só sou capaz de identificar o medo nos outros, porque sei o que é medo, por experiência própria ou discernimento intelectual. Só sou capaz de identificar o outrocomo arrogante, porque conheço a arrogância. Só sou capaz de chamar o outro deegoísta, porque também sou capaz de manifestar o egoísmo. Além disso, qualquer tentativa de corrigir o outro significa que eu acredito ser possível que a correção dooutro possa vir através de mim. Mas, se encontro dificuldades em corrigir a mimmesma, como, então, pensar que posso corrigir outra pessoa? Se sou capaz dereconhecer que meu ser é tão complexo a ponto de ter dificuldade de me libertar decrenças equivocadas, porque me acho capaz de julgar quem quer que seja?A verdade é que sou capaz de ver os meus erros e os dos outros porque tenho idéiaslimitadas a respeito de quem eu verdadeiramente sou, e é desse senso de limitação quesurgem todos os erros. No tempo e espaço em que vivo, olho a todos de maneiralimitada.Eu reconheço meu senso de limitação. Quanto mais me dedico ao estudo de aprendiz deDeus, mais percebo que não tenho a menor idéia do que significa o verdadeiro “EUSOU”, aquela centelha divina, feita imagem e semelhança Dele, incorruptível.Para Deus, sua criação não está errada nunca, pois ela é feita imagem e semelhança deSi mesmo e em Deus não há erros. Os erros são criações do Ego, portanto, não são reais,eternos, não fazem parte do ser que verdadeiramente sou e do que cada irmão meuverdadeiramente é.Então, como lidar com os erros que identificamos nos outros? A nós é pedido quesejamos capazes de ignorá-los. Que nos esforcemos a ver adiante. Deus tudo perdoa, porque em sua pureza, ele não é capaz de “ver” nossos erros. Não há, em Deus, coisascomo o mal, a dor, o erro. Deus não julga. Isso só existe no universo humano, no mundotemporal. A gente acha que perdoar é uma ação que acontece depois de julgar. Mas noeterno agora, não há o tempo do antes e depois.
Perdoar é não ver o erro
. Como senunca houvesse existido.
 
Se quiser reconhecer o eterno, lembrar o que seja eternidade, terá que abrir mão dotempo e de tudo que não tem significado no eterno.Tempo e eternidade não podem ser ambos reais porque se contradizem um ao outro. Umé real e outro não. É por isso que começo a entender porque dizem que nosso mundonão é real. Tudo o que há nele não é eterno e apenas o que é eterno é real. Pareceassustador pensar que nosso mundo não seja tão real como imaginamos. Afinal, ele parece bem real para nós. Mas, para podermos nos lembrar de quem realmente somos, precisamos começar a olhar o mundo com olhos divinos. Não podemos reconhecer como reais as coisas que não são de Deus. Olhar um filho deDeus como uma imagem doente, falha e incapaz é ver apenas o nosso mundo temporal.É ver com os olhos do ego que quer a separação, pois é apenas nela que ele, o ego, pode
 
existir. A arrogância é a negação do amor. O amor tudo inclui, compartilha. No eternosó há UM e é o AMOR.Mas como ver com olhos divinos? A nós é pedido apenas boa vontade: procurar  perceber apenas o que é real e tentar olhar para tudo o que não é de Deus, como
semsignificado
. Mas, isso não é nada fácil. A cada dia proponho-me a oferecer a paz paratodos aqueles com quem vou lidar durante o dia, mas percebo que logo estou fazendo julgamentos. Percebo que não há em mim uma predisposição amorosa, nem receptiva. Nunca sou rude, mas isso não basta. Ter olhar divino é saber olhar cada um com afeto.Reconhecer cada um como Deus manifesto. Sabe o quanto isso é difícil?Faço, também, julgamentos duros sobre mim mesma. Outro dia, me deparei lamentandoalgumas decisões de vida que, se tivesse feito diferente, teriam me proporcionado hojemuito mais segurança e estabilidade. Daí percebi o enorme atrevimento do meu EGOem denegrir uma criação divina, que aos olhos de Deus é perfeita. (Lembre-se... Deusnão pode ver diferente; para Ele, toda a sua criação é perfeita) Que sei eu? Quem sou eu para julgar? Como posso ser tão atrevida e arrogante? E, o que ganho com isso?
consigo negar quem realmente Sou e destituir-me do poder que tenho por direito.Porque me identificar com o EGO e abrir mão de ser algo imensamente maior?
Se pararmos para pensar, nos damos conta do quanto somos críticos, o tempo todo.Fazemos sempre comentários negativos, mesmo que em pensamento, sobre quase tudo.Pensar errado é tão perigoso como agir errado. Afinal, já sabemos que temos o poder decriar, como filhos de Deus que somos, e a criação começa na mente, na vontade. Então,como criar o mundo de Deus se estamos continuamente mergulhados na MÁVONTADE? Insatisfeitos!!!Pense um pouco, como seria seu comportamento se você soubesse que é eterno. Nãoesse eterno mixuruca que você “crê” que é. Uma alminha que será eterna depois damorte. Não! Pense que você é eterno AGORA! Imortal. Um ser que pode nãoenvelhecer. Pode existir além do tempo e se renovar a cada dia no poder de Deusilimitado que você tem.Sinta, incorpore, faça de conta se preciso for, mas se perceba como esse SER IMORTAL ONIPOTENTE e olhe para seu mundo depois disso. Muita coisa terá umanova interpretação. A começar pelas coisas que você acha que deixou de realizar e queagora parece tarde demais para fazê-lo.Há momentos em minha vida que eu me sinto cansada de viver. Parece tão exaustiva avida! A vida cansa porque parece que o tempo urge, que há uma demanda enorme emuito pouco tempo para o que desejamos ser e fazer. TEMPO... ele parece ser nossoinimigo. Mas o tempo só existe aqui, na matéria.Ver com olhos divinos, enfim, é um enorme desafio. Mas não se pode desanimar. Nessemeu aprendizado, muita coisa vem se desenrolando harmoniosamente na minha vida. Eeu entendo que isso já é um reflexo da minha vontade e determinação de acordar elembrar quem realmente EU SOU. Mas, reconheço que há um longo caminho pelafrente. Há muitos conceitos equivocados e cada pequena nova visão do mundo temenorme repercussão e exige de mim uma revisão completa sobre as coisas que pensoserem verdade, ou reais.

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
ScribdNicDIAS liked this
marciotamashiro liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->