Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
P. 1
A ExistÊncia de Deus !

A ExistÊncia de Deus !

Ratings: (0)|Views: 299 |Likes:
Published by CBaraky
Textos interessantes para reflexão
Textos interessantes para reflexão

More info:

Published by: CBaraky on Feb 13, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/18/2013

pdf

text

original

 
A EXISTÊNCIA DE DEUS !
Havia um senhor, que era dono de uma bem sucedida farmácianuma cidade do interior. Era um homem bastante inteligente masnão acreditava na existência de Deus ou de qualquer outra coisaalém do seu mundo material.Um certo dia, estava ele fechando a farmácia quando chegou umacriança aos prantos dizendo que sua mãe estava passando mal eque se ela não tomasse o remédio logo iria morrer. Muito nervosoe após insistência da criança, resolveu reabrir a farmácia parapegar o remédio. Sua insensibilidade perante aquele momento eratal que acabou pegando o remédio mesmo no escuro, entregou-o àcriança, que agradeceu e saiu dali às pressas.Minutos depois, percebeu que havia entregado o remédio erradopara a criaa e, se aquela e o tomasse, seria morteinstantânea. Desesperado, tentou alcançar a criança mas não teveêxito. Gritou em desespero... e o tempo passava e nada acontecia.Sem saber o que fazer e com a consciência pesada, ajoelhou-se ecomeçou a chorar e dizer que se realmente existia um Deus quenão o deixasse passar por assassino. O tempo passava e ele, de joelhos ficava pensando que a mulher poderia já estar morta e,certamente, ele teria de pagar por isso.Refletiu sobre suas intemperança, sobre seu mau humorprincipalmente sobre sua insensatez. De repente, sentiu uma mãotocar-lhe o ombro esquerdo e ao virar deparou-se com a criançaem prantos.Naquele momento ficou desconsolado. Mas tinha uma certeza:Deus, de fato, não existia. Já podia imaginar o que estava para lheacontecer. O choro e o olhar triste daquela criança lheatravessava a alma.No entanto, como um lampejo de sabedoria, perguntou ao menino oque lhe havia acontecido.Então aquela criança começou a dizer: "Senhor, por favor nãobrigue comigo, mas é que caí e quebrei o vidro do remédio, dá prosenhor me dar outro?"Deus existe e te conhece pelo teu nome.Ele sempre tem o melhor para você, por mais que as circunstânciasmostrem o contrário. Creia neste amor que é maior do quequalquer um dos seus problemas, mesmo que estes sejam grandese de difícil resolução. Creia na vida melhor que Ele tem preparadapara você! Creia neste amor!Não considere esta mensagem como religiosa: é algo muito maiordo que religião. É uma mensagem sobre o amor de Deus que te fazestar próximo dele. A religião nunca fez das pessoas filhos efilhas de Deus. Quem te faz próximo ao seu Pai é este amor. Creiaem todos os instantes deste dia como se fossem milagresrealizados só para você, pois você é, com toda certeza, um dosmilagres de Deus aqui na terra.
DEPENDE DE NÓS
Uma filha se queixou a seu pai sobre sua vida e de como as coisasestavam tão difíceis para ela. Ela já não sabia mais o que fazer equeria desistir. Estava cansada de lutar e combater. Parecia queassim que um problema estava resolvido um outro surgia. Seu pai,um chef, levou-a até a cozinha dele. Encheu três panelas com águae colocou cada uma delas em fogo alto. Em uma ele colocoucenouras, em outra colocou ovos e na última pó de café. Deixouque tudo fervesse, sem dizer uma palavra. A filha deu um suspiroe esperou impacientemente, imaginando o que ele estaria fazendo.Cerca de vinte minutos depois, ele apagou as bocas de gás. Pescouas cenouras e as colocou em uma tigela. Retirou os ovos e oscolocou em uma tigela. Então pegou o café com uma concha e ocolocou em uma tigela. Virando-se para ela, perguntou:
1 2
 
- "Querida, o que você está vendo?"- "Cenouras, ovos e café," ela respondeu.Ele a trouxe para mais perto e pediu-lhe para experimentar ascenouras. Ela obedeceu e notou que as cenouras estavam macias.Ele, então, pediu-lhe que pegasse um ovo e o quebrasse. Elaobedeceu e depois de retirar a casca verificou que o ovoendurecera com a fervura. Finalmente, ele lhe pediu que tomasseum gole do café. Ela sorriu ao provar seu aroma delicioso.- "O que isto significa, pai?"Ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesmaadversidade, a água fervendo, mas que cada um reagira demaneira diferente.A cenoura entrara forte, firme e inflexível, mas depois de tersido submetida à água fervendo, ela amolecera e se tornarafrágil.Os ovos eram frágeis sua casca fina havia protegido o líquidointerior, mas depois de terem sido fervidos na água, seu interiorse tornara mais rijo.O pó de café, contudo, era incomparável; depois que fora colocadona água fervente, ele havia mudado a água.Ele perguntou à filha:"Qual deles é você, minha querida?Quando a adversidade bate à sua porta, como você responde?Você é como a cenoura que parece forte, mas com a dor e aadversidade você murcha, torna-se frágil e perde sua força?Ou será você como o ovo, que começa com um coração maleável,mas que depois de alguma perda ou decepção se torna mais duro,apesar de a casca parecer a mesma?Ou será que você é como o pó de café, capaz de transformar aadversidade em algo melhor ainda do que ele próprio?"Somos nós os responsáveis pelas próprias decisões.Cabe a nós - somente a nós - decidir se a suposta crise irá ou nãoafetar nosso rendimento profissional, nossos relacionamentospessoais, nossa vida enfim. Ao ouvir outras pessoas reclamandoda situação, ofereça uma palavra positiva.Mas voprecisa acreditar nisso. Confiar que votemcapacidade e tenacidade suficientes para superar mais estedesafio. Espero que, nestas semanas que se seguem, quando lheconvidarem para tomar um café, você possa repassar essahistória."Uma vida não tem importância se não for capaz de impactarpositivamente outras vidas"." Não há abismo tão profundo, que Deus não seja mais profundoainda."
A DOENÇA DO TEMPO
A doença do tempo tem dois sintomas: a “falta de tempo” e omedo de “perder tempo”. A angústia, ansiedade, fadiga,depressão e stress são apenas alguns sintomas orgânicos quesurgem por mantermos o nosso dia-a-dia na “falta e perda detempo”. Não temos tempo, para vencer nossas atividadesprofissionais, para levar nossos filhos ao parque, para assistir umfilme mesmo que seja em nossa casa, tempo para ficarmos a sós,tomar um bom café com chocolate e definir as nossas metas. Masquando podemos contar com algum tempo livre, ficamos ansiososcom medo de ocupar o tempo com coisas sem valor. Ocupados esem tempo livre para pensar, nossa vida não tem sentido e nossosatos são irrelevantes.Será? Será que é falta de Tempo? Estamos prontos para nosaceitar como realmente somos? Estamos administrando o nossotempo para permitir um tempo para nós mesmos?
34
 
Vamos valorizar a vida que temos, as pessoas com quemconvivemos, vamos nos dar o direito de sentir cada minuto donosso dia. Vamos priorizar nossas atividades, para não ficarmos“doentes de um tempo” que não volta.Adm.Tempo-Power Self/Adaptado: Regina Meister - 04/09/00
 
A CADEIRA
Um sacerdote foi chamado pela filha de um homem que seencontrava muito enfermo. E que necessitava de orações. Quandoo sacerdote entrou no quarto, encontrou o pobre homem na camacom a cabeça apoiada num par de almofadas. Havia uma cadeira aolado da cama, fato que levou o sacerdote a pensar que o homemestava aguardando a sua chegada.- Suponho que estava me esperando?, perguntou-lhe.- Não, quem é você?, respondeu o homem enfermo.- Sou o sacerdote que a sua filha chamou para que rezasse comvocê, quando entrei e vi a cadeira vazia ao lado da sua cama,imaginei que você soubesse que eu viria visitá-lo.- Ah sim, a cadeira...você não se importaria de fechar a porta?O sacerdote fechou a porta.O homem enfermo lhe disse:- Nunca contei isto para ninguém, mas passei toda a minha vidasem ter aprendido a rezar. Quando eu ia para a igreja e ouvia algoa respeito da oração, como se deve orar e os benefícios querecebemos através dela......mesmo assim, não queria saber de orações! Me entrava por umouvido e saía por outro. Assim sendo, não tenho idéia de comorezar. Então...há muito tempo abandonei por completo a devoção.Assim eu vivia até alguns anos atrás, quando – conversando commeu melhor amigo – ele me disse:- José, orar é simplesmente ter uma conversa com Jesus, e istoeu sugiro que você não deixe de fazer...você se senta numa cadeirae coloca outra cadeira vazia na sua frente. Em seguida, com muitafé, você imagina que Jesus está sentado nela, bem diante de você.Isto não se trata de insanidade, pois ele próprio certa vez nosdisse: - “Eu estarei sempre com vocês”.Portanto, você deve falar com ele e escutá-lo, da mesma formacomo está fazendo comigo agora.- Pois assim eu procedi e me adaptei à idéia. Desde então, tenhoconversado com Jesus durante umas duas horas diárias. Tenhosempre muito cuidado para que a minha filha não me veja...pois meinternaria num manicômio imediatamente.O sacerdote sentiu uma grande emoção ao ouvir aquilo, e disse aJosé que era muito bom o que vinha fazendo e que não deixassenunca de fazê-lo. Em seguida rezou com ele. Deu-lhe uma bênção efoi para a sua paróquia.Dois dias mais tarde, a filha de José comunicou ao sacerdote queseu pai havia falecido.O sacerdote perguntou:- Ele faleceu em paz?- Sim, quando eu estava me preparando para sair, ele me chamouao seu quarto. Me disse que me queria muito e me deu um beijo.Quando eu regressei das compras, uma hora mais tarde, já oencontrei morto. Porém há algo de estranho em relação à suamorte, pois aparentemente, antes de morrer, chegou perto dacadeira que estava ao lado da cama e recostou sua cabeça nela.Foi assim que eu o encontrei. O que será que isto poderiasignificar?O sacerdote, profundamente estremecido, enxugou as lágrimas elhe respondeu:- Oxalá que todos pudéssemos partir dessa maneira.
56

Activity (10)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
John Paul Rock liked this
Debora Soares liked this
Helcarmor liked this
hipertexto19 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->