Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
72Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Comando e Controle Pneumatico

Comando e Controle Pneumatico

Ratings: (0)|Views: 13,353|Likes:
Published by Ausier
INTRODUÇÃO COMANDO E CONTROLE PNEUMATICO , AR DE CONTROLE , FUNDAMENTOS FISICOS ,TRATAMENTO DE AR COMPRIMIDO ,RESFRIAMENTO DO AR , RESERVATORIO DE AR ,FILTROS DE AR CONTROLE ,DRENO ,UNIDADE DE CONSERVAÇÃO , ELEMENTOS DOS CIRCUITOS PNEUMATICOS , SIMBOLOGIA DAS VALVULAS DE CONTROLE DIRECIONAL .
INTRODUÇÃO COMANDO E CONTROLE PNEUMATICO , AR DE CONTROLE , FUNDAMENTOS FISICOS ,TRATAMENTO DE AR COMPRIMIDO ,RESFRIAMENTO DO AR , RESERVATORIO DE AR ,FILTROS DE AR CONTROLE ,DRENO ,UNIDADE DE CONSERVAÇÃO , ELEMENTOS DOS CIRCUITOS PNEUMATICOS , SIMBOLOGIA DAS VALVULAS DE CONTROLE DIRECIONAL .

More info:

Published by: Ausier on Feb 24, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

04/18/2013

pdf

text

original

 
 
203
UNIDADE 5COMANDO E CONTROLE PNEUMÁTICO
INTRODUÇÃO
O Homem, na busca de superar suas dificuldades quanto À realização de trabalhosque empreguem
força
e
movimento
não compatível com o ser humano, utiliza-se dasdiversas formas de energia disponível na natureza. Um dos meios mais práticos e versáteisde energia disponível é a fluida. Dentre os tipos de
energia fluida
conhecidos tomamos porobjeto de estudo, neste momento, a
Pneumática.
 
A palavra “
Pneumática
” provém da expressão
pneuma
, do antigo grego, que significafôlego (respiração), vento e humanidade. Nos dias atuais, trata especificamente do
ar 
 
de controle
.
 
Todos os
gases
são facilmente
compressíveis
, e é esta propriedade que mais osdiferencia dos líquidos como meio de transmissão de energia.
 
Exemplos:
O comportamento de um gás, ao transmitir energia, pode ser entendido facilmente,analisando-se os exemplos a seguir:
 
 
Se pegarmos uma bomba comum de bicicleta, puxarmos o cabo para fora e cobrirmoscom o dedo a saída, o ar no interior comportar-se-á de forma muito semelhante a umamola; um peso colocado sobre o cabo oscilará para cima e para baixo.
 
Se colocarmos um corpo razoavelmente pesado sobre uma mesa e empurrarmos como cabo da bomba, ainda com a saída fechada, notar-se-á que o êmbolo entra ou sai àmedida que varia o atrito do corpo contra a mesa.
 
Sacudir para cima e para baixo o cabo da bomba não produzirá nenhum aquecimentoapreciável; mas, se a bomba for usada continuamente para forçar a saída de ar sobrepressão, ela acabará ficando bastante quente, assim como o ar que a deixa.
 
Por outro lado, ao se esvaziar um pneu de bicicleta, o ar que sai dará a sensação deestar bastante frio. Pode mesmo tornar a válvula tão fria, que fará aparecer umacamada de gelo.
Um pouco de História
Os primeiros estudos sobre
emprego do ar de controle
são encontrados nostrabalhos de
Filom
, de Bizâncio, e de
Herão,
de Alexandria. Mas, as primeiras aplicaçõesdo ar comprimido ocorreram por volta do ano 2.500 a.C. em “foles” e mais tarde, também, foiutilizado em equipamentos de mineração, em usinas siderúrgicas e em órgãos musicais.
 
 
204
Porém, a aplicação da
pneumática na indústria
, passou a ocorrer sistematicamentesomente em meados do século XIX em ferramentas de perfurar, “correio” de tubos, emlocomotivas e outros dispositivos acionados por ar comprimido.Por volta de 1920, começou a ser empregado como ar de controle na automatizaçãoe racionalização dos processos de trabalho, tendo se acentuado a partir de 1950.Nos primeiros sistemas de comando automatizado, empregavam-se as
válvulaspneumáticas,
as quais eram controladas manualmente, agindo o operador humano como
detector 
,
controlador 
e
elo de realimentação
.
 
Isto é, o
homem
verificava a necessidade de ação, executava a necessária correção e,tendo observado o resultado de suas ações, manipulava os controles adequadamente.Em seguida, veio o uso de
controladores pneumáticos
de processo, e se descobriuque um controlador acionado a
ar 
, em conjunto, com uma
válvula moduladora
que se abriaem proporção à pressão aplicada, constituía uma forma adequada de controlar temperatura,pressão e vazão em sistemas complexos.Com a evolução tecnológica surgiu a aplicação de comando e controle pneumáticobaseado nas
funções lógicas,
semelhante à atuação do computador, em máquinas einstalações industriais, geralmente executando movimentos físicos definidos. Com
controle
 
programado
, cada operação é executada de acordo com um plano predeterminado, queestabelece a posição exata em que cada operação deve começar e terminar. Os comandospodem ser armazenados num eixo com ressaltos (cames), num tambor rotativo, em cartõesperfurados e na memória de computador, por meio de programas específicos (software).Há, entretanto, muitas aplicações nas quais é impossível prever exatamente quandoocorrerá cada operação e quanto tempo durará. Por isso, o
controle pneumático demáquinas e instalações industriais
é geralmente feito
 
de forma
seqüencial
, em que o fimde cada passo fornece um comando para o início do passo seguinte.
 
Os elementos
atuantes
de um sistema de controle inteiramente pneumático consiste,geralmente, em
cilindros
,
válvulas de controle direcional
e
válvulas-piloto
. Umgrupo de elementos fornece o sinal de comando pneumático a partir do ponto deoperação e, em sistemas complexos, um outro grupo interpreta os comandos e fornecea energia para ação de trabalho do(s) cilindro(s).Nos dias atuais, o sinal de partida, parada e de realimentação do sistema decomando/controle pneumático pode ser pneumática, elétrica ou eletrônica por meio decontrolador lógico programável (CLP). Essa prática emprega componentes padronizados degrande confiabilidade.
5.1
AR DE CONTROLE
A bordo dos navios o
ar comprimido
é utilizado para dar partida no motor principal enos motores auxiliares, para fazer limpezas, para acionar máquinas pneumáticas e comomeio de energia nos sistemas de controle automático denominado de
ar de controle
.
 
 
205
5.1.1 Fundamentos Físicos
A superfície terrestre é totalmente cercada por uma camada de ar. Este ar, que é deinteresse vital, é uma mistura gasosa da seguinte composição:
Nitrogênio + Oxigênio +
(dióxido de carbono, ar-gônio, hidrogênio, neô-nio, hélio, criptônio exenônio.
com aproximadamente
78%
do volume;com aproximadamente
21%
do volume, e
Outros componentesquímicosVocê sabia?
 
Como todos os gases, o
ar de controle
não tem uma forma definida, ou seja, ele seadapta á forma do ambiente em que foi confinado. O ar se deixa
comprimir 
, mas tendesempre a se
expandir 
.O comportamento físico dos gases, na concepção que temos hoje, é o resultado dasinvestigações iniciadas em 1787, pelo francês Jacques Alexandre Cesar
Charles
eformalizadas, em 1802, por outro francês, Joseph-Luis
 
Gay-Lussac
, que resumiu em umaúnica expressão, conhecida como
equação geral dos gases
.
 
 
A
pressão
de uma amostra gasosa é diretamente proporcional à
temperatura
na escala absoluta.
 
O
volume
de uma amostra gasosa é diretamente proporcional à
temperatura
na escala absoluta.
 
Equação geral dos gases.
5.1.2 Propriedades do Ar de Controle
As mais importantes propriedades do ar de controle são:
A -
Positivas
a.1 -
Quantidade
– O
ar 
esta disponível em quantidades ilimitadas, em quase todosos lugares;

Activity (72)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Guilherme Murara liked this
Sarah Santos liked this
Fabiano Porto liked this
ferreiradesa1 liked this
Aline Anderson liked this
Tierri Oliveira liked this
Bruna Alves liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->